[RESENHA DA DRICA] - Pegasus e o Fogo do Olimpo - Kate O'Hearn - Editora Leya


Boa tarde leitores!
Trazendo para vocês, mais uma resenha da Drica!
Confira esta nova dica e deixe nos comentários a sua opinião sobre o livro e a resenha!

Conheça o livro: 

Ficha Técnica:
Pegasus e o Fogo do Olimpo
1º Livro da Série Olimpo em Guerra – Kate O’Hearn
Título Nacional: Pegasus e o Fogo do Olimpo
Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 296 páginas
Editora: Leya
Tradutor: Cassius Medauar
Título Original: Pegasus and the Flame
Ano de Lançamento: 2011
Número de Páginas: 352 páginas
Editora: Hodder Children’s Books

Sinopse:
Quando Pegasus, o majestoso e mitológico cavalo alado, é atingido por um raio e cai em seu terraço durante uma violenta tempestade que deixa Nova York no escuro, a vida da jovem Emily transforma-se em uma lenda. Buscando ajuda para tratar os graves ferimentos de Pegasus, Emily recorre ao garoto estranho da escola, Joel. Trabalhando juntos, eles rapidamente descobrem que o cavalo alado tem mais do que ferimentos da tempestade.

“Os fãs de mitologia grega encontrarão muita paixão em Pegasus e o Fogo do Olimpo. Kate O‟Hearn narra uma vencedora mistura entre aventura moderna e fantasia clássica!” – Rick Riordan, autor da série Percy Jackson.

A paz dos deuses míticos está ameaçada. Um exército de Nirads – monstros guerreiros com quatro braços – ataca o Olimpo com um único propósito: apagar o fogo que mantêm a existência e o poder dos deuses gregos, o fogo do Olimpo. Enquanto a batalha é travada no Olimpo, Nova York é assolada por uma tempestade de raios e trovões, e a pequena Emily, garota comum, que perdeu a mãe há três meses e agora compartilha sua profunda tristeza com o pai, Steve Jacobs, um policial dedicado e íntegro, observa a chuva da janela, no 20º andar de seu prédio. Enquanto Júpiter, Hércules, Marte e Vulcano tentam impedir o avanço do exército inimigo, a deusa Diana decide enviar Pegasus para a Terra com dois propósitos: proteger o animal místico da destruição e encontrar a criança escolhida que guarda uma parte da chama mitológica em seu coração. Depois de ser arremessado para a Terra, Pegasus é atingido por um raio Pegasus é atingido por um raio ao ter suas rédeas douradas roubadas pelo Olímpico Paelen, e cai no terraço acima do apartamento de Emily, ferido. Assustada com a tempestade, principalmente depois que um raio atinge o Empire State Building, localizado diante de seu edifício, provocando um blecaute generalizado na cidade, a jovem se depara com a bela criatura e sente um irresistível desejo de socorrê-la, mesmo correndo o risco de se ferir sob o assombroso temporal. Incapaz de retirar a lança cravada por um Nirad sob uma de suas asas, e de recolocar a outra no lugar, Emily convence Pegasus a aceitar a ajuda de seu misterioso colega de escola, Joel de Silva, uma vez que o garanhão a proíbe de contar sobre ele a seu pai. Ela não consegue pensar em outra pessoa, já que o menino é obcecado pela imagem do ser alado, presença constante nos desenhos que povoam seu caderno. Nasce neste momento uma intensa amizade entre os três. E logo o trio se vê perseguido por Nirads que querem destruir Pegasus para impedi-lo de cumprir a missão que o trouxe ao Planeta. O Garanhão foi incumbido por Júpiter de levar de volta o Fogo ao Olimpo, pois o Olimpo seria destruído se a chama que o mantinha vivo fosse apagada. Os Nirads somente derrotaram os Olímpicos porque a filha de Vesta, portadora do coração do Fogo do Olimpo na Terra, permitiu que sua Chama enfraquecesse, mas agora ela é a única que pode reacender a concha vazia e apagada que permanece no Templo e salvar não somente o Olimpo, mas também o mundo dos humanos. Para isso, eles têm que fugir dos Nirads e dos sombrios integrantes da UCP, uma agência secreta do governo norte-americano, habituada a caçar alienígenas; eles aprisionam Paelen. Pegasus, Emily e Joel precisam se esconder em Nova York e ao mesmo tempo ajudar os Olímpicos a manter o fogo aceso. Mas como encontrar a criança escolhida num planeta com mais de seis bilhões de habitantes?



Sobre a autora:




 Apesar de ter nascido no Canadá, Kate O'Hearn cresceu em Nova York. Também morou em Chicago, Fort Lauderdale, Los Angeles, San Francisco e diversas outras cidades. Foi esse estilo de vida que alimentou sua imaginação ativa e amor por tudo diferente. "Muitas vezes, eu estava em Nova York, descendo a Quinta Avenida, e imaginava que eu realmente estava voando entre os desfiladeiros da cidade, nas costas de um dragão selvagem." Embora ela tenha tido vários tipos de trabalho e carreiras, sempre foi o escrever que lhe dava mais prazer, e é um prazer que ela gosta de compartilhar: contar histórias de aventuras selvagens em terras estranhas, e das famílias que enfrentam perigos terríveis e se unem em sua luta por um objetivo comum. Ela mora na Inglaterra. Autora de livros de fantasia, suas primeiras obras falavam de Dragões e Feiticeiros – a série Shadow of the Dragon – e se tornaram best-sellers do The New York Times. Narrar aventuras em terras míticas com heróis que poderiam ser eu ou você – este é o seu tema favorito.





Minha opinião Tecnicamente falando, a história tem uma narrativa concisa e precisa que surpreende a cada momento o leitor, e o conduz a um final surpreendente e emocionante.
Os capítulos são breves e narrados na terceira pessoa, revezam os pontos de vista de Emily e de Paelen. É através da ótica destes personagens que a história se desenrola e as aventuras e peripécias do grupo são descritas. Pegasus e o Fogo do Olimpo é quase uma versão feminina adolescente de Percy Jackson. Sendo assim, a narrativa é mais sutil, emotiva.

Ambos são orfãos, estão passando por dificuldades emocionais e são pegos de surpresa por consequências inesperadas em suas vidas. Kate aborda o Olimpo pelo lado Romano, Zeus é Júpiter, Hermes é Mercúrio e assim por diante. Demorei muito para ler esse livro. Comprei ele no ano passado, mas como ainda não tinha os outros dois, fui deixando ele de lado. Que arrependimento...
Mas, afinal, me redimi: li o livro em 3 dias!!! Simplesmente adorei o livro. Como não bastasse ser apaixonada por mitologia, seja ela de que origem for, amei a postura da Kate em enfatizar o problema dos maus tratos aos cavalos e da construção da personagem Diana como uma verdadeira protetora dos direitos dos animais.
Ah, Diana, como esse mundo precisa de você... - No que vocês transformaram este mundo para tratarem seus animais desse jeito? - Diana, ponha ele no chão, por favor! – Emily gritou. – Ele não fez nada! - Talvez não, mas vive em um mundo que permite esse tipo de coisa. – Diana o abaixou até o chão. – Isso é imperdoável. Joel e Steve olharam para o cavalo morto. - Sei que é terrível – Steve falou – e tenho vergonha do que nos tornamos e de como tratamos nossos animais, mas alguns de nós estão tentando mudar as coisas, fezê-las ficarem melhor. -

 Então estão falhando em seus esforços! - Diana atacou e apontou para o cavalo morto. – Fiquei longe tempo demais. Quando tudo isso acabar e o meu mundo for restaurado, retornarei e não permitirei que isso se repita. Lugares como este conhecerão a minha fúria! – Então olhou para Joel. – Você disse que me conhece dos livros? Nesse caso deve saber como me sinto em relação aos animais. Não vou tolerar esse tipo de abuso. – Ela foi até outra cocheira e começou a abrir a porta. Esses cavalos têm que ser libertados; isso não é vida para eles.


Pegasus e o Fogo do Olimpo é apenas o primeiro livro da série Olimpo em Guerra, e é com ansiedade que aguardo o próximo volume, já que os personagens desta saga são simplesmente apaixonantes e inesquecíveis.


Lia Christo:
Carioca da gema, romântica incurável, leitora compulsiva, perseguidora de sonhos, e louca pela vida!

11 comentários:

  1. Adorei a resenha! Essa ´uma série que me encanta pelas capas e sinopses! Ainda não tive a oportunidade de ler nenhum dos livros e nem os tenho em minha coleção. Mas com certeza, como fã de Rick Riordan, Tolkien e demais autores que exploram fantasia e mitologia, essa série se encontra em minha lista de leituras!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Se vc é fã dessa galera, vai curtir muita a história!!!

      Obrigada!

      Drica

      Excluir
  2. Já vi muitas pessoas comentando que o livro não e bom, mais como eu amo muito mitologia grega, pretendo futuramente ler ele.
    Muito boa a resenha.
    Beijos.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Poxa, discordo plenamente... Eu amei!!! Acho q vale à pena uma chance!

      Drica

      Excluir
  3. Eu amo mitologia, mas detestei esse livro. A história não desenvolve, os personagens são fracos, sei lá, só li este e larguei a série pra lá. Já minha afilhada pra quem eu comprei os dois primeiros, ela sim gostou.

    ResponderExcluir
  4. Oi Dany, obrigado por sua visita flor.
    Eu ainda não li, e confesso que não sei se leria. Eu não curto muito livros de mitologia, mas como a Drica gostou e recomenda, quem sabe eu não faço um esforço?
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É, Lia, para quem não gosta de mitologia talvez não agrade muito...

      Drica

      Excluir
  5. Caramba Drica,o livro parece ser maravilhoso.... Comprei o primeiro para o meu filho mas ele nem ligou,achou que vou pegar ele para ler...

    Linda resenha...

    bjsss

    Bianca

    Apaixonadas por Livros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Bia, leia sim! Depois conte a ele o que ele perdeu!!!

      Obrigada!!!

      Drica

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!