[RESENHAS] Ligeiramente Casados - Série Os Bedwyns #1 - Mary Balogh - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!
Trazendo mais uma resenha para vocês!


Hoje vou falar sobre um romance de época, que são as minhas histórias preferidas.
Vem comigo...


LIGEIRAMENTE CASADOS - LIVRO #01

Ficha Técnica:
Título Original Slightly married
Tradução Ana Rodrigues
Páginas 288
Lançamento 06/10/2014
ISBN 9788580413212
EAN 9788580413212
Preço R$ 29,90
Preço E-Book R$ 19,90

Sinopse:
À beira da morte, o capitão Percival Morris fez um último pedido a seu oficial superior: que ele levasse a notícia de seu falecimento a sua irmã e que a protegesse – “Custe o que custar!”. Quando o honrado coronel lorde Aidan Bedwyn chega ao Solar Ringwood para cumprir sua promessa, encontra uma propriedade próspera, administrada por Eve, uma jovem generosa e independente que não quer a proteção de homem nenhum. Porém Aidan descobre que, por causa da morte prematura do irmão, Eve perderá sua fortuna e será despejada, junto com todas as pessoas que dependem dela... a menos que cumpra uma condição deixada no testamento do pai: casar-se antes do primeiro aniversário da morte dele – o que acontecerá em quatro dias. Fiel à sua promessa, o lorde propõe um casamento de conveniência para que a jovem mantenha sua herança. Após a cerimônia, ela poderá voltar para sua vida no campo e ele, para sua carreira militar. Só que o duque de Bewcastle, irmão mais velho do coronel, descobre que Aidan se casou e exige que a nova Bedwyn seja devidamente apresentada à rainha. Então os poucos dias em que ficariam juntos se transformam em semanas, até que eles começam a imaginar como seria não estarem apenas ligeiramente casados... Neste primeiro livro da série Os Bedwyns, Mary Balogh nos apresenta à família que conhece o luxo e o poder tão bem quanto a paixão e a ousadia. São três irmãos e três irmãs que, em busca do amor, beiram o escândalo – e seduzem a cada página.
LEIA UM TRECHO.

CAPAS ORIGINAIS


MARY BALOGH

Mary Balogh nasceu e foi criada no País de Gales. Ainda jovem, se mudou para o Canadá, onde planejava passar dois anos trabalhando como professora. Porém ela se apaixonou, casou e criou raízes definitivas do outro lado do Atlântico. Sempre sonhou ser escritora e tinha certeza de que, no dia em que escrevesse um livro, ele seria ambientado na Inglaterra do Período da Regência. Quando sua filha mais nova tinha 6 anos, Mary finalmente encontrou tempo para se dedicar ao antigo sonho. Depois de três meses escrevendo na mesa da cozinha, a primeira versão de sua obra de estreia estava pronta. Publicada em 1985, deu a Mary o prêmio da Romantic Times de autora revelação na categoria Período da Regência. Em 1988, depois de vinte anos de magistério, ela passou a se dedicar apenas aos livros. Hoje Mary Balogh é presença constante na lista de mais vendidos do The New York Times e vencedora de diversos prêmios literários.


Um casamento iniciado por motivos errados, mas por sentimentos nobres poderia dar certo?
Como fazer com que duas pessoas, honrosas porém obstinadas, consigam abaixarem a guarda, e abrirem seus corações?
Estas são as perguntas que ficam em nossa mente ao iniciarmos esta leitura.

Eve Morris foi educada para ser uma dama, apesar de ser a filha de um mineiro de carvão (um mineiro muito rico).
Apesar de ser romântica e um tanto quanto ingênua, nossa heroína aprendeu desde cedo a se virar sozinha.
Ela não se casou, apesar de ter recebido algumas propostas, e por isto acabou deixando seu pai enraivecido, pois ele queria vê-la estabelecida em uma classe social mais elevada do que aquela a partir da qual ele tinha vindo.
Eve tem um segredo, o qual ela guarda de todos que a cercam, até mesmo de sua tia a quem ela estima muito. Ela está contente com sua vida, segura em sua liberdade, e com sua esperanças.

Seu pai deixa a propriedade em que moram e seus bens para ela. Pois quando seu irmão resolveu largar tudo e partir para o exército, seu pai ficou muito irritado. Mas, o que ela não sabe, é que para isto acontecer, ela terá que se casar antes que complete um ano da morte de seu pai.

Seu único irmão está servindo no Exército na Europa, e ela se sente muito sozinha.
Conta os dias para sua volta, pois ela e o irmão se dão muito bem, e se gostam muito.

Por se sentir muito só, Eve dá abrigo a um cão que foi muito maltratado e seus empregados, não são nada convencionais. Ela contrata pessoas que ninguém mais contrataria. E ainda por cima assumiu dois irmãos órfãos que de outra maneira iriam parar em um orfanato.

Aidan Bedwyn é um homem corajoso, forte e muito apegado a sua honra. É a sua honra que rege toda a sua vida e suas escolhas. É por honra também que ele resolve se casar com Eve. O irmão de Eve, Percy Morris salvou a vida do Coronel Bedwyn durante uma batalha, e por isso Aidan se sentia em dívida com ele. Quando Percy morre em seus braços e faz seu último pedido (proteger a irmã dele a qualquer preço), nada mais certo para o Coronel Aidan que concordar e fazer realmente de tudo para salvar e proteger Eve Morris do que quer que fosse.

Eve e Aidan, são muito confiantes de si mesmos, mas ao mesmo tempo são completamente inseguros sobre seus sentimentos um pelo outro, e eles não têm absolutamente nenhuma pista sobre como o outro se sente. Mesmo depois de as coisas entre eles progredirem além de um casamento de conveniência, eles não estão certos de como seu relacionamento vai ser no futuro. Ambos são tão seguros à sua maneira que é difícil para qualquer um dos dois se permitir ser vulnerável. É preciso um ato de coragem surpreendente de uma das partes, para que eles permitam revelar o seu amor um pelo outro.

Aidan se casa com Eve para salvá-la da ruína e da desesperança. Em contrapartida Eve aceita se casar com Aidan tão somente para salvar aqueles a quem ama e se sente na obrigação de cuidar. Apesar do livro ter uma boa premissa, achei a história fraca.

Aidan e Eve não conseguiram me empolgar, me fazer torcer por eles. Os dois não tiveram aquela química a que estou acostumada a sentir nos personagens de romances. De uma certa maneira tudo parece sempre muito forçado, até mesmo nas cenas mais calientes.

Os personagens secundários, foram os que mais me despertaram o interesse. São estranhos, irreverentes, simpáticos e até mesmo engraçados em algumas cenas.

A autora descreve muito bem os cenários e isto foi algo que gostei bastante. Você consegue visualizar perfeitamente os locais, sentir a temperatura da água, o brilho do Sol, a cor das flores, etc... Nos deixa bem ambientados na época e nos lugares por onde os personagens transitam.

Fiquei bastante curiosa para saber mais sobre os irmãos de Aidan, principalmente o Duque de Bewcastle e sua irmã Freyja. Os dois me parecem ter personalidades fortes e apaixonadas.

Nunca tinha lido nada da autora, talvez por isto, tenha estranhado sua maneira de escrever. Só fui começar a gostar da história lá pela metade, e daí até o final as coisas foram lentas e mornas.

Ligeiramente Casados é um romance com personagens simpáticos, de princípios, e uma trama que tem um efeito cascata para além dos personagens principais. Eu gostei do livro, mas senti falta daquele algo mais, aquilo que nos faz amar um livro, e faz com que seus personagens fiquem gravados em nossa mente.
Mesmo assim pretendo ler o próximo livro. Quem sabe me surpreendo e resolvo ler toda a série?

Mais uma vez nos deparamos com um belo trabalho gráfico da Editora Arqueiro. A cor das páginas e o tamanho e formato das fontes escolhidas me facilitaram muito a leitura.

Amo romances históricos e de época, mas desta vez não fui fisgada pela história.
Mas, esta é a minha opinião. Se você é fã de romances de época como eu, dê uma chance a esta leitura, quem sabe você irá amar?
Bjus

12 comentários:

  1. Olá Lia!
    Esse livro parece ser muito bom. Eu fiquei muito tentada a saber como esse casamento arranjado vai se sair. Eu gosto de livros de época apesar de não ter lido muitos. Eu comprei esse livro na black friday e estou aguardando chegar para poder ler essa história.
    Amei a sua resenha.
    Beijinhos!
    http://eraumavezolivro.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Suelen, eu amo romances de época e históricos, são os meus preferidos.
      Eu gostei deste livro, só achei a história morna e sem muitos destaques. Vou aguardar o próximo pra ver se engato na série.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi, Lia!
    É a terceira resenha que leio sobre esse livro e, meu Deus, estou em dúvida se devo lê-lo ou não! (rs) Menina, a primeira resenha que li era apaixonada pela história. A segunda resenha, odiava a história. E a sua… é um "meio-termo". A história é boa, mas não é tão boa quanto poderia ser. Aiai… e agora? Acho que não vou me arriscar. Não é meu gênero favorito, sabe? Mas me encantei com a primeira resenha e acabei incluindo esse livro na minha enorme lista de "quero ler" (rs).

    Bem, de qualquer modo, se tiver a oportunidade – ou seja, se esse livro "cair na minha mão" – o lerei. Mas não pretendo ir atrás dele.

    Beijos, flor!
    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Francine, tudo bem?
      Eu gostei do livro, mas não me empolguei por ele.
      Talvez por ser o início de uma série, ele tenha muitos detalhes e acabou se tornando cansativo.
      Bjus

      Excluir
  3. LIGEIRAMENTE CASADOS apesar de ser um romance morninho, parece ser gostosinho de ler.A vantagem deste livro é que curto muito romance de época.Me transporto no tempo e me vejo naquele tempo onde as mulheres se vestiam e penteavam com elegância.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel também adoro romances de época. O livro é bom flor, só não tem aquele algo mais que estava esperando.
      Bjus

      Excluir
  4. Eu gostei desse livro, mas também estranhei a escrita da autora. Gostei de ter sido o inverso no caso de romances históricos, o casal se casa e depois se conhece, então foi algo diferente do que to acostumada com o gênero.

    Bjs, @dnisin
    www.seja-cult.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise, a escrita da autora é bem diferente mesmo. Mas, no todo é um bom livro. Bjus

      Excluir
  5. Oi Lia, que pena que não gostou, eu ao contrário adorei o casal e os outros personagens.
    Bjs, Rose

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Rose, tudo bem?
      Eu gostei, só não me apaixonei... kkkk
      Os personagens secundários são ótimos mesmo.
      Bjus

      Excluir
  6. Euuu ameiiii esse livro!!!
    E a resenha fez jus a ele!!!
    Parabéns, Lia!!!
    beijos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Paloma, eu gostei do livro, mas achei que ficou faltando algo, sei lá...
      Obrigado pela visita.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!