[Luz, Câmera, Livros!] - A Culpa é das Estrelas

Olá pessoal!!

Mais uma resenha pra vocês! Divirtam-se!


Em 2014 tivemos um grande alvoroço com a adaptação do livro de John Green para as telas do cinema. Antes de assistir A Culpa é das Estrelas, comprei o livro para conhecer a história, que é claramente apaixonante!





Ficha Técnica - Livro

Título: The Fault In Our Stars / A Culpa é das Estrelas

Autor(a): John Green

Editora: Intrínseca

Lançamento: 2012

Gênero: Comédia / Drama / Romance 









Ficha Técnica - Filme

Título: The Fault In Our Stars / A Culpa é das Estrelas

Diretor: Josh Boone

Lançamento: 2014

Gênero: Comédia / Drama / Romance 

Elenco: Shailene Woodley, Ansel Elgort, Nat Wolff, Laura Dern, Sam Trammell, Willem Dafoe.





Sinopse: Hazel tem 16 anos e luta contra um câncer de pulmão. Seus hobbies são: ler livros, principalmente reler e reler "Uma Aflição Imperial", e assistir America's Next Top Model. Seus pais, preocupados com a falta de amigos de Hazel, insistem para que ela vá ao Grupo de Apoio para Jovens com Câncer. Lá, ela conhece Augustus, um cara cheio de metáforas e que já venceu um câncer, mas perdeu a perna por causa do osteossarcoma. Juntos eles conhecem o amor e tentam ao máximo aproveitar o tempo que resta.


Minha opinião: O livro é tão bom! Li ele rapidamente, de tão leve e viciante que ele era. E a história evolui naturalmente, como se cada acontecimento não fosse premeditado pelo autor, mas sim fosse um cotidiano possível. John Green logo nos primeiros capítulos me provou que poderia até ter criado uma história bem no estilo Nicholas Sparks, mas tinha a faca e o queijo na mão para não incluir seu livro na lista de romances com final previsível.


O final do livro, com seu plot pra mim totalmente inesperado foi chocante e devastador. Mal ou bem, logo quando começamos a história, sabemos que alguém vai morrer ao final do livro. Ou, pelo menos, que o futuro não será longo, que pode acabar em apenas uma crise de "complicações do câncer". E o final ser uma redenção dos personagens foi tão brilhante que eu nem acreditei que terminou.


Minha variação de humor ao ler o livro foi:
  1. Início do livro: Risos eternos.
  2. Hazel conhece Gus: Ownt *---*
  3. Hazel viaja com Gus: Ódio de um certo personagem.
  4. Volta pra casa de Hazel e Gus: Lágrimas e visão borrada todo o tempo.
  5. Fim do livro: Paz total e vontade de indicar essa história para todas as pessoas que gostam de histórias sensíveis!


Então, depois de terminar o livro e ter certeza de que o filme seria a coisa mais maravilhosa do universo, fiquei na espera do lançamento do filme no Brasil.
Assisti.
Chorei.
Gostei muito.


Shailene e Ansel estão perfeitos no papel de Hazel e Gus. O amor dos personagens foi facilmente percebido na tela. E em cenas cruciais para a história, como a do posto de gasolina e a do elogio fúnebre, vi tores totalmente entregues aos personagens. Foi perfeitamente lindo!


Mas tenho meus problemas com a adaptação.
Vamos lá: o maior problema de "A Culpa é das Estrelas" é a sua perfeição. O filme é extremamente bem adaptado. É tão fiel ao livro que qualquer criatura na face da Terra nunca teria o porque de fazer grandes criticas e sequer não gostar do filme (exceto se você for o tipo de pessoa que não curte romance e filmes de menininha).


Então porque o "mas", Roberta???
Porque, por mais que essa história seja maravilhosa, linda e emocionante, ao assistir o filme percebi que imaginar cada cena do livro era melhor. Na minha cabeça a Hazel e o Gus eram meus. Eu os imaginava no cenário que eu queria. A decoração da casa era descrita por mim, suas feições eram descritas por mim. Tudo era eu que participava, decidia e acompanhava.


Resumindo: eu virei apenas espectadora. Claro, de uma linda história. E com esse filme percebi o porque gosto tanto de ler. Tem certos livros que nos marcam que a gente se envolve a um ponto onde na sua cabeça tudo é melhor. E "A Culpa é das Estrelas" foi um livro assim pra mim.


Deste modo, com toda certeza, aconselho a todas as pessoas que quiserem conhecer essa história: primeiro leia o livro, depois veja o filme. Para mim foi uma experiência muito melhor. E você não ficará pensando em cada um dos atores e imaginando eles como os personagens.


Fico hoje por aqui!

Até a próxima!!

Beijinhos,


Visite os blogs da colunista. Clique nos links abaixo!!

14 comentários:

  1. Muito boa esta resenha!
    A escolha foi perfeita!
    Parabéns, amigas!!!

    ResponderExcluir
  2. Olá,
    Eu gostei MUITO MAIS do filme do que do livro, coisa que é extremamente rara de acontecer, rsrs. Mas achei o livro bom, não incrível como muita gente, mas apenas bom.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Olá Inês.
      Cada um tem um jeito de se ligar com a história, mas no final acho que John Green consegue tocar a todos com os seus romances!
      Beijinhos

      Excluir
  3. Oi Roberta, tudo bem?
    Nossa, então... Eu também AMEI ACEDE <3
    Minha escala de humor em relação a história também foi uma loucura, rs!
    Como você disse, a leitura nos permite imaginar muito mais... Esse é o grande barato de um livro! No entanto, achei que a adaptação fez jus a minha imaginação e gostei bastante do resultado *-*
    Grande beijo ♥

    Thati Machado;
    http://nemteconto.org

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thati, tudo bem?
      Acho o filme muito bom também. É lindo demais e certas cenas realmente foram muito bem retratadas, mas nada substitui a minha experiencia com o livro!!
      kkkkk
      Beijos

      Excluir
  4. Oi Roberta,
    A Culpa é das Estrela foi o primeiro livro do John Green que li e foi o suficiente para me tornar fã.
    Assisti o filme esses dias e achei ele bem fiel. Achei bom, pq o livro já é tao perfeito q nao tinha pq fazer alterações no roteiro.
    Mas sem duvida o livro é mais impactante.
    Abraço,
    Alê
    www.alemdacontracapa.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Alê, tudo bem?
      Concordo com você, os adendos não eram necessários no roteiro.
      Obrigada pelo seu comentário!
      Abraço

      Excluir
  5. Lia e Roberta, adorei este post! Eu tb amei ACEDE, livro e filme. Hazel e Gus são personagens inesquecíveis e um tema tão forte foi discutido com bom humor, leveza e muito romantismo, sem pieguismo.
    Valeu!
    Beijo!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu ainda não li e nem assisti ao filme. Não faz muito meu estilo, mas minha filha leu e gostou. E adorou o filme.
      Bom ter sua opinião aqui amiga.
      Bjus

      Excluir
    2. Oi Manu!
      Acho que sempre que temos assuntos pesados sendo abordados, podem-se seguir caminhos complexos. Ou para a total tristeza, depressão e luta contra o câncer ou para o sarcasmo, a comédia e as piadas da sua situação miserável. Acho que John Green conseguiu um meio termo raro em histórias de luta e superação e por isso demos de cara com esse grande sucesso!

      Beijos

      Excluir
  6. Oi Roberta, tudo bem?
    Não me bate, eu não li o livro e nem vi o filme. Antes dessa história ser famosa, eu nunca tinha escutado nada sobre ela. E uma colega no trabalho fica revoltada, reclamando muito de um livro. Quando pergunto qual era, ela fala A culpa é das Estrelas e eu pedi para ela me contar, e ela me disse tudo. O final é devastador. Não quero ler o livro nem ver o filme, algumas pessoas quase me convenceram, mas acho que vou sofrer demais, e é um tipo de sofrimento que vai marcar a lama porque é uma doença muito real.
    Adorei sua resenha junto com a crítica do filme, as imagens ficaram perfeitas.
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cila, eu também ainda não tive vontade de ler e nem de assistir ao filme. Já passei por casos de câncer na família, e talvez por isso, eu não tenha estrutura para lidar com isto no momento.
      Obrigado pela visita flor.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!