[RESENHAS] Para Sir Phillip, com amor - Série Os Bridgertons #5- Julia Quinn - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!
Mais uma resenha fresquinha para vocês!
Hoje vou falar sobre o livro 05 de uma das minhas séries queridinhas do momento.
Viaje comigo para um época onde o romance estava sempre no ar!!!


PARA SIR PHILLIP, COM AMOR 

Ficha Técnica:
Título Original To Sir Phillip, with love
Tradução Viviane Diniz
Páginas 288
Lançamento 02/02/2015
ISBN 9788580413625
EAN 9788580413625
Preço R$ 29,90
Preço E-Book R$ 19,9

Sinopse:
Eloise Bridgerton é uma jovem simpática e extrovertida, cuja forma preferida de comunicação sempre foram as cartas, nas quais sua personalidade se torna ainda mais cativante. Quando uma prima distante morre, ela decide escrever para o viúvo e oferecer as condolências. Ao ser surpreendido por um gesto tão amável vindo de uma desconhecida, Sir Phillip resolve retribuir a atenção e responder. Assim, os dois começam uma instigante troca de correspondências. Ele logo descobre que Eloise, além de uma solteirona que nunca encontrou o par perfeito, é uma confidente de rara inteligência. E ela fica sabendo que Sir Phillip é um cavalheiro honrado que quer encontrar uma esposa para ajudá-lo na criação de seus dois filhos órfãos. Após alguns meses, uma das cartas traz uma proposta peculiar: o que Eloise acharia de passar uma temporada com Sir Phillip para os dois se conhecerem melhor e, caso se deem bem, pensarem em se casar? Ela aceita o convite, mas em pouco tempo eles se dão conta de que, ao vivo, não são bem como imaginaram. Ela é voluntariosa e não para de falar, e ele é temperamental e rude, com um comportamento bem diferente dos homens da alta sociedade londrina. Apesar disso, nos raros momentos em que Eloise fecha a boca, Phillip só pensa em beijá-la. E cada vez que ele sorri, o resto do mundo desaparece e ela só quer se jogar em seus braços. Agora os dois precisam descobrir se, mesmo com todas as suas imperfeições, foram feitos um para o outro.
LEIA UM TRECHO.
SITE || GOODREADS || ARQUEIRO || SKOOB || TRAVESSA


Outros livros que fazem parte da Série, já lançados:





Julia Quinn começou a trabalhar em seu primeiro romance um mês depois de terminar a faculdade e nunca mais parou de escrever. Seus livros já atingiram a marca de 8 milhões de exemplares vendidos, sendo 3,5 milhões da série Os Bridgertons. É formada pelas universidades Harvard e Radcliffe. Seus livros já entraram na lista de mais vendidos do The New York Times e foram traduzidos para 26 idiomas. Foi a autora mais jovem a entrar para o Romance Writers of America’s Hall of Fame, a Galeria da Fama dos Escritores Românticos dos Estados Unidos, e atualmente mora com a família no Noroeste Pacífico.


Quem passa por aqui, sabe o quanto gosto desta série. Acho que deu para sentir, lendo minhas resenhas, o quanto sou apaixonada por seus personagens. Mas, confesso que custei um pouco para engrenar neste. Não sei o motivo, mas o início do livro foi meio arrastado pra mim... Ainda bem que foi só o início...

Sir Phillip nunca quis ser um barão. Ele era o filho mais novo, e era feliz na universidade, onde estudou botânica. Ele teria ficado muito satisfeito em passar a sua vida em uma estufa, praticando seus experimentos. Mas infelizmente isto não foi possível. Quando seu irmão foi morto na Batalha de Waterloo, Phillip herdou o título, a propriedade, e de quebra a noiva de seu irmão, Marina.

Marina era uma mulher triste, melancólica, que só fez piorar após o nascimento dos filhos gêmeos, Amanda e Oliver. Marina e Phillip tinham um casamento somente de aparências, não compartilhavam o mesmo leito desde a época do nascimento dos filhos. Nenhum dos dois era feliz. Até que num ato de insanidade, desespero, ou sei lá o quê, Marina comete um ato, que marca a vida de Phillip.

Eloise Bridgerton tem 28 anos e já recusou seis propostas de casamento. Ela é inteligente, determinada, impaciente, muito falante, e adora escrever cartas. Por isso ao enviar uma carta de condolências ao viúvo de uma prima distante, nada mais natural continuar se correspondendo com ele, quando ele responde sua carta de um jeito que a deixa curiosa. 

E dessa correspondência que dura há mais ou menos um ano, nasce uma amizade e um leve interesse. Então ao receber uma carta de Sir Phillip lhe propondo a oportunidade de se conhecerem melhor e quem sabe casarem, Eloise toma a decisão que irá mudar para sempre a sua vida. Ela resolve ir ao encontro de Sir Phillip e descobrir se ele poderá ser o marido que ela tanto almeja.

Phillip é aquele herói ferido, que teve uma infância difícil, tormentosa, e por isso se tornou um homem introspectivo, taciturno e pouco falante. Mas, ele não é absolutamente chato, nem desinteressante. Por vezes deixar escapar um outro lado seu que deixa Eloise intrigada e desperta nela o interesse e por que não dizer o desejo de desvendar todas as camadas de sua personalidade.

Em vez de exteriorizar sua dor e seus problemas ele tem a tendência de guardar tudo pra si. Trancar tudo dentro de si. É assim até mesmo em relação aos seus filhos, que apesar de amar e querer o melhor para eles, acaba não conseguindo demonstrar isto. Fora a grande tensão em que vive, já que não mantém uma relação íntima há uns 8 anos.

Por outro lado Eloise sempre teve todo o amor e apoio de uma grande família. Ela é vibrante, tem senso de humor. Mesmo quando enfrenta alguns problemas por parte dos filhos de Phillip, que não são fáceis, ela procura tirar o melhor proveito destas situações e sempre levar as coisas de forma leve e tranquila. Os diálogos entre ela e Phillip às vezes são engraçados, às vezes graves, e às vezes um pouco moderno, mas nunca chatos ou enfadonhos. Ela é uma personagem cativante, daquelas que eu adoraria ter como amiga. E o que dizer de sua família? Eu amo os Bridgertons! As partes em que seus irmãos e sua mãe aparecem, são engraçadas,doces e comoventes. É sempre uma delícia ler sobre eles.


Duas pessoas de personalidades bem distintas, criadas de forma bem diferentes, mas que carregam dentro de si os mesmos anseios por alguém com quem possam compartilhar suas vidas e seus corações, Phillip e Eloíse terão que encontrar o caminho, o equilíbrio para fazer que sua relação possa dar certo.

Apesar de alguns maus entendidos, de alguns contratempos, aos poucos vamos apreciando o surgimento de um Phillip persistente, determinado a fazer de Eloise a esposa que ele precisa. E uma Eloise que está determinada a ser uma mãe maravilhosa para Oliver e Amanda, e o tipo de mulher que poderá fazer Phillip se livrar de seu passado e ser feliz.

–Posso beijá-la? – perguntou Phillip. Ele teria parado se ela respondesse que não, mas não lhe deu muita chance disso, porque antes que ela pudesse falar qualquer coisa, diminuiu a distância entre os dois. – Posso? – repetiu, tão perto que suas palavras entraram como um sussurro pelos lábios dela. Eloise fez que sim, um movimento discreto, mas firme, e ele roçou sua boca na dela de maneira suave, delicada, como se deve beijar uma mulher com quem se pretende casar. Mas então ela levou as mãos ao pescoço dele e... que Deus lhe ajudasse, mas ele queria mais. Muito mais.



Mesmo que nem sempre se entendam muito bem através das palavras, a química entre o casal é ótima, perfeita. As cenas quando estão juntos, são lindas, emocionantes e muito sexy. Daquelas que esquentam o ambiente.

- O que foi? - perguntou ela, desconfortável com aquele olhar atento.
  Eloise sabia que era considerada atraente, mas também que não era dotada de nenhuma beleza fora do comum, e ele a observava como se quisesse memorizar cada um de seus traços.
- Eu queria vê-la - sussurrou Phillip. Então tocou o rosto dela, depois passou o polegar pela linha do maxilar. - Você está sempre agitada. Nunca consigo só ver você.
 Eloise sentiu as pernas bambas e os lábios se entreabrirem. Parecia não ter controle sobre o próprio corpo, parecia não conseguir fazer nada além de olhar bem fundo nos olhos escuros dele.
- Você é tão linda... - murmurou Phillip. - Sabe o que pensei quando a vi pela primeira vez?
   Ela fez que não, ansiosa pelas palavras dele.
- Que poderia me afogar nos seus olhos. Pensei... - ele se aproximou, as palavras agora praticamente um sussurro - que poderia me afogar em você.

Será que Sir Phillip irá encontrar uma maneira de colocar o passado para trás e abraçar o amor que Eloise tem para oferecer? E será que Eloise, saberá ter paciência para esperar que o amor entre eles possa florescer? Só mesmo lendo pra saber...

Para Sir Phillip, com amor não é um livro perfeito - a história como escrevi antes, é meio lenta no início, mas isso não diminuiu meu prazer pela leitura. Este é um livro para ser apreciado sem moderação, afinal Julia Quinn tem um jeito todo próprio de nos envolver e fisgar com suas histórias.
Leitura mais que recomendada!
Bjus

16 comentários:

  1. é ótimo ver os romances históricos ganhando força! era um segmento que estava abandonado! fico contente em ver tantos comentários bons! é claro que eu quero ler! esta é a minha autora favorita e a série está arrasando
    Quando der, de uma passada no blog, adorarei sua visitinha!
    http://felicidadeemlivros.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Thaila, Julia Quinn é uma das melhoras autoras neste segmento em minha opinião. Adoro. E o livro tem partes emocionantes.
      Bjus

      Excluir
  2. Olá,
    Esses livros históricos da Arqueiro estão ganhando o coração de todas. Nem sempre um livro é perfeito, mas só o fato dele ser gostosinho e ganhar mais ritmo depois soma muitos pontos! Adorei.
    Beijos.
    Memórias de Leitura - memorias-de-leitura.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Inês, este não foi perfeito, mas foi lindo mesmo assim, e talvez até mesmo por isso.
      Bjus

      Excluir
  3. Não é perfeita mesmo, mas sendo da família dos Bridgertons, a história não podia ser nada menos que maravilhosa. Custei um pouquinho também no começo, mas quando fui ver já tava demorando. Você explicou super bem o que eles passam, a diferença de personalidade que faz com que eles aprendam um com o outro. É bem previsível tudo que ocorre, e ainda assim é lindo né

    xx Carol
    http://caverna-literaria.blogspot.com.br
    Tem resenha nova no blog de "Seis anos depois", vem conferir!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Isso mesmo Carol, apesar de previsível, ainda nos surpreende e nos encanta. Lindo como todos os outros desta série.
      Bjus

      Excluir
  4. Sou totalmente apaixonada pela série! e não vejo a hora de me aventurar por mais este livro a Julia Quinn é diva!

    Beijos,
    Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joi. Realmente Julia Quinn nos conquista com suas histórias. Uma verdadeira Diva nos livros de época.
      E esta série é minha queridinha.
      Bjus

      Excluir
  5. Oi Lia,
    ainda tenho duvidas se essa série me conquistou ou não. Ainda não li, mas...
    www.estilogisele.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Gisele, eu sou suspeita, pois amo romances de época.
      Espero que tenha oportunidade de ler e que goste.
      Bjus

      Excluir
  6. Oi Lia,
    Nossa a mulher 28 anos já recusou seis propostas de casamento, eu tenho 25... oops melhor nem comentar essa situação hahaha

    Eu só li um desses históricos da Arqueiro e curti bastante! E logo quero ler da Julia, creio eu os mais elogiados!

    Amei a resenha e romance histórico é sempre gostoso de ler.

    bjs e tenha uma ótima quarta
    Nana - Obsession Valley

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Nana, umas com muitos pretendentes e outras sem nenhum... kkkk Vida bandida essa...
      Julia é Diva em romances de época. Curto muito.
      Bjus

      Excluir
  7. Nunca li nenhum livro da autora, mas gostei da resenha e fiquei interessada em ler.
    Não me lembro de ter lido nenhum romance de época ultimamente, mas pretendo ler em breve!
    Bjos!

    http://doslivrosumpouco.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Helena. Eu amo romances de época e históricos. São os meus preferidos. E a Arqueiro tem publicado uns ótimos. Se houver oportunidade leia, acho que vai curtir.
      Bjus

      Excluir
  8. Eu li o primeiro e mesmo amando romances históricos, não me apaixonei pela, apenas gostei. Mas já andei pensando em continuar a ler a série, a dar mais uma chance a Julia Quinn. E apesar de você ter dito que o livro começa lento, arrastando, e ter me deixando meio desanimada, até o final da resenha acabei ganhando ânimo.

    Beijos,
    Bibliotecando com a Cris

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Cris, o livro é bom. No meu caso o início foi meio arrastado, lento, diferente dos outros, mas já vi resenhas onde não tiveram este problema. De repente você também vai engrenar logo de cara. Esta série da Julia Quinn é uma delícia. Dê uma chance flor.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!