[RESENHA] Finalmente Você - Daisy Prescott - NVersos Editora


Bom dia leitores!
Que tal uma resenha de um livro delicioso para começar bem a semana?
Vem comigo conhecer este grupo de amigos, que amei.


FINALMENTE VOCÊ

Ficha Técnica:
Autora: Daisy Prescott
Número de Páginas: 320
Estrutura: 14 x 21
ISBN: 978-85-8444-010-8
Sinopse:
Maggie Marion é uma mulher na faixa dos 40 anos que escreve artigos sobre gastronomia e agora está voltando à vida normal depois de um período difícil de sua vida, no qual teve de enfrentar um divórcio conturbado e a morte dos pais. Com a aproximação do reencontro de vinte anos da turma da faculdade, ela decide convidar quatro de seus amigos mais íntimos dessa fase de sua vida para passar um fim de semana em sua casa de praia na Ilha Whidbey. O que ela não esperava era que, neste reencontro, seus melhores amigos, o artista Quinn Dayton e a autora de romances eróticos nas horas livres Selah Elmore, fossem bancar o Cupido. Os dois armam uma surpresa que deixará o fim de semana, e a vida dela, muito mais interessantes. Selah avisa Maggie que levará uma pessoa misteriosa, mas logo ela descobre que se trata de Gil Morrow, um antigo amor da época de faculdade. O romance se desenrola baseado neste reencontro, com os personagens relembrando momentos marcantes, brincadeiras espirituosas e as nuances que levaram cada um a fazer determinadas escolhas, que pautaram os rumos de suasvidas. Enfrentando seus próprios medos e fantasmas, Gil decide que esperou tempo suficiente para conquistar a mulher que sempre amou e, contando com a ajuda do casal Ben e Jo, Gil faz Maggie se lembrar de que ter mais de 40 anos não significa que ela esteja velha para uma segunda chance. O que acontece quando a geração de Clube dos Cinco e Caindo na Real fica frente a frente com a de O Reencontro? Venha passar um final de semana com essa Geração X, enquanto eles compartilham risadas, lágrimas, altos e baixos da vida, histórias antigas e novos recomeços.

Série Modern Love Story 



  1. Geoducks Are for Lovers - Finalmente Você(Este livro)
  2. Ready to Fall - Ainda sem previsão de lançamento.
  3. Missionary Position - Ainda sem previsão de lançamento.
  4. Confessions of a Reformed Tom Cat - Ainda sem previsão de lançamento.


Cada livro foca em um dos amigos, e apesar deles serem mencionados nas histórias, os livros podem ser lidos de forma independente. 
Mas, eu espero sinceramente que a editora tenha a intenção de publicar toda a série, pois gostei muito da escrita da autora e com certeza gostaria de conferir todos eles.



Finalmente Você foi mais uma das gratas surpresas do final de 2016. Um livro que pedi a editora para resenhar sem saber nada sobre ele, sem expectativas e que provou ser uma história deliciosa.

A primeira coisa que me chamou a atenção neste livro, foi a sinopse. Gostei da história focar em reencontro de amigos após muitos anos, o que já me deu a entender que nossos protagonistas seriam personagens maduros, algo que achei muito legal, já que poucos romances usam personagens nesta faixa etária.

O livro é escrito em terceira pessoa, um recurso que eu gosto muito, por me dar maior noção do que se passa na história e na mente de todos os personagens.
"Sera que podemos aprender a amar a vida que temos agora e deixar para trás as expectativas do que deveríamos ser?"
Maggie Marion é uma mulher madura, em torno dos seus 40 anos e que nos últimos três anos teve alguns reversos na vida. Primeiro seu divórcio conturbado, que a deixou bastante chateada. Logo em seguida a doença de sua mãe, que a fez abandonar sua vida na cidade e se mudar para a pequena ilha Whidbey ao Noroeste do Pacífico, onde além de cuidar de sua mãe, foi trabalhar na padaria onde sua mãe era sócia. Infelizmente sua mãe vem a falecer, e isto traz mais tristeza para Maggie.

Após algum tempo ela consegue se estabelecer, se ajustar a nova vida, e encontrar um equilíbrio. Maggie tem um blog onde escreve artigos sobre restaurantes e suas culinárias. Algo que achei muito interessante e como blogueira já me conectei com a personagem.

Maggie se estabeleceu em uma rotina tranquila. Levando a vida como uma blogueira de alimentos, ela trabalha em casa e goza a companhia do seu cão, Biscuit (um fofo), e seu vizinho amigável, John Day(o lenhador).

Não pensem vocês que Maggie seja depressiva, ou se sinta culpada em relação aos pais, ou ao fim de seu casamento e por isto tenha optado em viver na ilha. Nada disso. A autora não usa nenhum destes recursos para nos fazer simpatizar com ela. Maggie é cativante por si e me fez gostar dela desde as primeiras páginas e também torcer para que ela saísse da concha e se entregasse aos seus sentimentos.

Com a proximidade da reunião de 20 anos com a turma da Faculdade, Maggie decide organizar um fim de semana pré-reunião com seus amigos mais próximos. Assim ficamos conhecendo Quinn Dayton, um melhor amigo gay que é artista plástico e se casou com o homem de seus sonhos, Selah a escritora de romances eróticos, e Jo e Ben o casal que caíram de amor na faculdade e ainda estão juntos e são pais de adolescentes.

Quinn e Selah aprontam uma surpresa que vai mudar a vida de nossa protagonista. Eles trazem Gil Morrow, um amigo e primeiro amor de Maggie, que se tornou professor de história e nunca deixou de fazer parte do grupo de melhores amigos, mesmo que Meggie e ele já não se falassem há alguns anos. Apesar de ficar muito animada com a vinda de seus amigos, ela também sente que terá que fazer algumas escolhas em sua vida e se sente um pouco ansiosa.

Foi muito gostoso ver a interação dos amigos, a maneira como eles lidam com suas vidas, seus problemas e ao mesmo tempo estão lá para ajudar Maggie no que ela precisar. Cada um ao seu jeito tenta durante este final de semana, fazer algo para melhorar a vida da amiga. Para fazê-la se soltar mais e arriscar mais em busca de sua felicidade.

Também adorei os diálogos inteligentes e espirituosos que acontecem entre os personagens. Na trama eles abordam vários temas e assuntos que todos nós que estamos acima dos 40 anos pensamos ou sentimos em alguma parte de nosso dia a dia. A minha conexão com os personagens foi tão grande, que por muitas vezes durante a história me senti lá tomando café da manhã com eles, ou simplesmente fazendo caminhadas e passeando pela Ilha.

Com o apoio dos velhos amigos, algumas pedras que podem realizar seus desejos e um lenhador quente jogado na mistura, Gil lembra que Maggie aos quarenta e poucos anos não é velha demais para uma segunda chance.

A partir do momento que Gil aparece, podemos perceber que ele ainda tem sentimentos profundos por Maggie (que finge não perceber isto durante um tempo). Ele é paciente e amável, e quase irritantemente perfeito em seu entendimento de Maggie. Ele realmente poderia ser um chato ... se a autora não nos deixasse perceber que ele não seria assim para qualquer um e sim para Maggie, somente por ela. Porque ele a conhece. Este é um caso típico de um homem que sabe o que quer e não tem medo de deixar a natureza seguir seu curso (com alguns toques de amigos, e com a ajuda de Nutella, é claro!). kkk
"A ausência dele expõe a pele superaquecida dela ao ar, fazendo com que sinta frio. Refletindo sobre como o Gil de vinte anos marcou a sua vida, mas como ele não tenm nada a ver com o Gil de quarenta e poucos, ela se aconchega debaixo das cobertas e apoia as costas nos travesseiros. Sua alegria dura pouco à medida que sua mente começa a pensar a toda a velocidade. Ela dormiu com Gil. Eles acabaram de transar. Foi um sexo incrível. Depois de três dias juntos. F****. Literalmente."(Pág.: 221 - Maggie)
Maggie é uma blogueira que pode trabalhar em qualquer lugar, e Gil é um professor de história em um colégio que fica a apenas três horas da ilha de Maggie. Às vezes eu queria que Maggie se apressasse e desse logo aquele salto para um relacionamento com Gil, mas entendi que ela precisava de um tempo para processar tudo, se redescobrir como mulher e enfrentar seus medos antes de finalmente ser feliz.
"Vermelha de vergonha, ela sorri para os rostos felizes das pessoas que mais ama no mundo. Pegando na mão de Gil, aproxima-se deles e é tomada por abraços. Ela está exatamente onde deveria estar."
Eu não posso contar mais, pois senão acabarei contando tudo e aí não teria a menor graça. Vou apenas dizer que Maggie vai ter que fazer uma escolha: ficar como está (confortável, segura em sua ilha), ou se pode haver mais da vida do que ela pensava. Essa viagem é fascinante e nos dá uma sensação de esperança, de que a felicidade pode ser alcançada de várias formas e maneiras e que o amor não tem idade para acontecer!
Uma leitura que super recomendo!
Bjus

3 comentários:

  1. Oi lia, sua linda, tudo bem
    Que história linda!!! Realmente nunca li nenhum livro em que os personagens tivessem essa idade. E sabe,eu concordo, eu sei sou uma romântica incurável, tendo a na primeira folha a querer ver muitos corações, risos... Mas na vida real não é assim, acho que ela realmente precisava desse empo, se reencontrar, se fortalecer para poder se entregar a ele, caso contrário, acho que não daria certo. É aquela máxima de que às vezes é a pessoa certa, mas o momento errado, então, ela precisou do seu momento para só então ira para ele. Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Estou aproveitando esse mês para me atualizar em músicas, filmes e séries rsrs. Já estou quase concluindo minha lista de filmes indicados ao Oscar, acho que já vi uns 5 faltam 3. Músicas estou viciado em todas do novo cd do Shawn Mendes. E séries estou terminando uma por vez kkk agora estou em demolidor, mas com certeza não verei jessica jones porque aff. Preguiça eterna!!. Amei a recomendação e estou amando as últimas postagens do blogs ( desculpa por eu não comentar com frequencia kkk eu nunca lembro). Abraços Guto

    http://lumenseries.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!