[RESENHA] Salve-me - Rachel Gibson - Geração Editorial


Bom dia seus lindos! Tudo bem?


A resenha de hoje é de um livro adorável e de uma autora que sabe nos fazer viajar para o Texas de uma maneira deliciosa!
Quer saber mais? Vem comigo...


SALVE-ME

Ficha Técnica:
Título Original: Rescue me
Autora: Rachel Gibson
Tradução: Cássia Zanon
Gênero: Romance
Acabamento: Brochura
Formato: 15,6x23cm
Págs:  272
Peso: 350g
ISBN: 978-85-8484-007-6
Preço: R$ 34,90
E-book
ISBN: 978-85-8484-008-3
Preço: R$ 14,90

LEIA UM TRECHO.
Sinopse:
A salvação de Sadie Hollowell e Vince Haven depende de muitos fatores. Ele voltou traumatizado da guerra ao terrorismo no Afeganistão e ela, aos 33 anos, acha ridículo ser convidada para ser dama de honra do casamento de uma prima no interior do Texas, onde nasceu. Ambos estão perdidos, à procura das raízes e de uma identidade que a vida foi esfacelando, e são atormentados por uma atração sexual violenta que demora muito a se transformar em amor e compromisso.O que se oferece aos leitores é uma história tensa, em que preconceitos e hesitações lutam contra o amor, sem saber qual dos lados terá o triunfo final. Vale a pena ler e torcer por ele.


Eu adoro os livros da Rachel, e toda vez que vejo um novo lançamento já fico ansiosa pra conferir. E mais uma vez ela não deixou a desejar. Eu gostei muito do livro, e devo dizer que entre todos os que li este foi o melhor até o momento.

Neste livro teremos a história de Sadie e Vince, dois adultos que ainda não se encontraram totalmente na vida e que precisam fazer as pazes com seus passados para viver plenamente o presente.

Sadie Hollowell deixou a cidade de Lovett no Texas logo após a formatura e não se preocupou em voltar muito desde então. Ela é uma mulher de 33 anos que ainda tem algumas inseguranças, e que é mal resolvida emocionalmente. Sua mãe morreu quando ela tinha cinco anos. Foi criada por seu pai que sempre foi emocionalmente distante. O pai dela é dono de uma fazenda de gado que é da família há gerações, mas Sadie nunca a viu como seu futuro. Em vez disso, ela viveu de cidade em cidade, e atualmente vende imóveis em Phoenix. Quando ela chega em casa para o casamento de sua prima ela sabe que todos na cidade farão duas coisas:
a) perguntar por que ela ainda não se casou;
b) falar sobre ela ser uma filha ingrata.

Vince Haven é um SEAL da Marinha aposentado. Ele saiu da guerra no Afeganistão com um sério trauma. Desde sua aposentadoria, ele tem vivido de comprar pequenos negócios e revendê-los. Ele não quer relacionamentos. Ele tem uma irmã (que me lembrou outra série da autora. Quem leu Simplesmente Irresistível vai saber) e um sobrinho pelos quais daria sua vida, e são os únicos que lhe tiram alguma emoção. Ele chega em Lovett para atender a um chamado de sua tia Luraleen. Logo descobre que ela quer lhe vender seu bar, o Gas n'Go. Vince não planeja ficar muito tempo na cidade. Somente o tempo de reformar o bar e vendê-lo. Em seguida partir para uma nova empreitada.

Quando Vince está próximo da cidade, sua caminhonete dá um problema e ele é obrigado a parar na estrada. Sadie vem passado na hora e sem saber porque, resolve parar para lhe oferecer ajuda. Ela o leva até a cidade, e quando ele pergunta o que ele pode fazer para retribuir o favor, ela pede a ele para ir como seu acompanhante ao casamento de sua prima. Vince inicialmente recusa, mas acaba participando, resgatando Sadie de um momento saia justa e ainda por cima, lhe deixa de pernas bambas na sala da noiva. Uauuuu

Embora fique claro que tanto Sadie quanto Vince têm alguns problemas sérios a tratar, é também muito claro que eles têm uma poderosa química entre eles. Mas Vince deixa claro desde o início que ele não está a procura de relacionamentos. Já que Sadie pretende ficar na cidade apenas por um curto período de tempo, eles concordam que eles são os candidatos perfeitos para uma noite só. Mas o pai de Sadie tem alguns problemas de saúde graves, que forçam Sadie a ficar em Lovett por mais tempo. Eles acabam se tornando amigos com benefícios, com mais ênfase na parte benefícios do que na parte amigos. Depois que Vince vem em socorro de Sadie mais algumas vezes e eles passam mais tempo juntos, eles começam a progredir também para a parte do amigos. Mas eles vão conseguir ir além disso? Vão conseguir se curar de seus passados?

Mais uma vez a autora soube dosar muito bem o romance, com os dramas de família, com o sentido do perdão, a necessidade de aceitação que lá no fundo todos nós temos, a diversidade de costumes... e tudo feito de uma maneira que não pesa na história. Só faz adicionar mais emoção a mesma.

O livro também consegue ser quente - pecaminosamente quente. Sadie e Vince são dois adultos que já tiveram relações físicas e não têm nenhuma timidez em relação a isso. Eles sabem o que querem e quando recebem uma chance de estarem juntos, eles sabem aproveitar muito bem. É direto, é bem feito e acelera nossos batimentos. Gostei da maneira como a autora conduziu este lado do relacionamento deles. Nada daqueles lances de fazerem sexo e na manhã seguinte estarem arrasados, indecisos ou com qualquer tipo de arrependimento quanto a isso.

Sadie tem medo que eles tomem decisões erradas, que possam prejudicar de alguma forma as suas vidas. Mas, eles não o fazem. São duas pessoas maduras resolvendo seus problemas de forma madura. É uma delícia acompanhar o desenvolvimento do relacionamento deles. A maneira como a relação vai amadurecendo em gradativamente.

Eu gostei muito dos personagens, principalmente de Sadie. Foi muito fácil entender suas reflexões sobre a vida, o casamento (ou a falta dele), sexo e relacionamentos. Muito bem colocado as suas inseguranças em relação a complicada relação que Sadie tem com seu pai. Seus sentimentos sobre seu pai e sua pequena cidade a fazem bem realista para nós. É fácil de entender, simpatizar e interagir com ela.

Minha única insatisfação foi com o final do livro. A autora correu um pouco e me deixou com a sensação de que cabia mais. Mas talvez este tenha sido o efeito que ela queria causar em seus leitores. Um desejo por mais história.

Curiosidade:
Salve-me é o terceiro livro da Série Lovett, Texas. A série é composta de quatro livros:

  • Daisy está na Cidade - Livro 1
  • Maluca por Você - Livro 2
  • Salve-me - Livro 3
  • I Do! - Ainda não lançado no Brasil 
Os livros podem ser lidos separadamente, já que cada livro tem uma protagonista diferente. Eu aconselho a ler em ordem pois as histórias se entrelaçam e ás vezes temos menções dos personagens dos outros livros. Eu fico por aqui ansiosa para que a Geração lance logo o próximo!

A parte gráfica do livro está impecável. Eu gosto muito da maneira que a Geração trabalha as capas dos livros da Rachel que sempre nos remete a história. E mais uma vez ficou linda! A diagramação, tradução e revisão estão ótimos. Tudo para nos proporcionar uma ótima leitura.

Salve-me foi uma leitura fácil, engraçada, romântica e simplesmente adorável de ler!
Com certeza recomendo!
Bjus

7 comentários:

  1. Amei a resenha. Que pena que não gostou muito do final.
    http://blogmichaelvasconcelos.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Michael eu adorei o livro! Cono falei na resenha o problema do final foi só ela ter corrido um pouco.
      Abraço.

      Excluir
  2. Oii Lia

    os livros da Rachel já me deixam com vontade de ler pelas capas super cuidadas e divertidas, sempre coloridas e alegres. As sinopses chamam a atenção e eu gosto de como a autora escreve, no gênero chick lit considero Rachel uma das melhores.
    Salve-me certamente estará na minha listinha e espero poder conferir logo esse romance delicioso.

    Beijos

    naprateleiradealice.blogspot.com.ar

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Alice também gosto muito da autora e concordo que ela é uma das melhores neste gênero.
      Espero que consiga ler em breve.
      Bjus

      Excluir
  3. Olá Lia, tudo bem?

    Essa é a segunda resenha que leio desse livro, ambas positivas e me despertaram curiosidades, no momento não estou para romances, mas quem sabe depois.....bjs.


    http://www.devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco
      Eu adoro esta autora. Uma das melhores em seu gênero.
      Espero que dê uma chance a ela no futuro.
      Abraço.

      Excluir
  4. Oi Lia,

    A Rachel sempre foi um autora ok pra mim. Lia os livros dela, mas nenhum tinha me pegado e com esse aconteceu isso. Acho que por estar muito no momento da protagonista acabou que me envolvi mais com o livro. Gostei e recomendo!

    Bjs, @dnisin
    www.sejacult.com.br

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!