[RESENHA] Amores Desencontrados - Simone Borges – SPZ Editora



     Olá, eu sou Kênia Cândido do Blog Histórias Existem Para Serem Contadas e colaboradora do Blog Doces Letras.
      Hoje, eu trago para vocês a resenha do livro Amores Desencontrados da autora Simone Borges, publicado pela SPZ Editora.


Venha conhecer minha opinião. 



. Dados Sobre o Livro:

- Autora: Simone Borges
- Editora: SPZ
- 1ª Edição
- Ano: 2016
- 329 páginas
- Adicione: Skoob
- Onde comprar:  Lojada SPZ Editora | Amazon

. Sinopse:

Mônica é uma jovem muito competente e independe que se fechou para relacionamentos após uma ilusão profunda. 
Samuel Medeiros é um advogado de sucesso e homem envolvente, retorna inesperadamente para a vida de Mônica, despertando sentimentos que esta pensava não ser mais capaz de possuir.
Embora Mônica tente abafar seus sentimentos por Samuel, a paixão não hesitará em uni-los. Contudo, ela terá de lidar com Susi, noiva de Samuel, e Eduardo, seu irmão adotivo, o qual está disposto a tê-la em seus braços e não abrirá mão do que deseja.

Um Romance Bem agradável

       Eu gostei bastante de ler Amores Desencontrados. Ele proporcionou uma leitura bem agradável, trouxe personagens contagiantes e uma leitura  rápida que conseguiu me fisgar nas primeiras páginas.
      Quando Mônica foi abandonada pela mãe, ainda era uma garotinha de cinco anos. Sua vizinha a encontrou chorando no portão e comunicou a polícia, que a levou para o orfanato. Chegando lá, Mônica conheceu dois irmãos que foram para o orfanato após a morte dos pais em um acidente, Samuel de dez anos e Lucas de oito anos, que rapidamente tornaram-se amigos inseparáveis dela.
      Depois de três anos de convivência, Samuel e Lucas  foram adotados por um casal e foram obrigados a abandonar Mônica no orfanato. Sentindo falta dos amigos, Mônica adoeceu e foi internada no hospital, sendo tratada pela doutora Juliana com todo amor.
      Encantada com a garota, a doutora Juliana decidiu adotá-la e quando chegou à casa da Juliana, Mônica novamente pôde ter um lar familiar com mais dois irmãos, Eduardo e Emily, filhos do primeiro casamento do Senhor Roberto.
     Anos depois Mônica já formada em Medicina e trabalhando na área da pediatria no hospital Santa Casa de Goiânia, tornou-se uma mulher competente que apenas pensava em trabalho.
     Certa noite, Mônica resolveu aceitar o convite da Emily e juntas foram para uma comemoração, onde Eduardo estaria com alguns amigos comemorando o noivado de um deles. Enquanto todos estavam conversando, Mônica ouviu ser chamada por dois homens que chegavam à comemoração e para sua surpresa, ela reencontra com Samuel e Lucas.
     Percebendo a felicidade de Lucas que contava as histórias do orfanato e a atração forte nos olhares entre Samuel e Mônica, Eduardo totalmente enciumado por ser apaixonado pela irmã adotiva, pergunta para Samuel porque a Susi não compareceu na comemoração, deixando Mônica constrangida e desconfortável com a notícia.    
    Contudo, Samuel deixa claro que não esqueceu daquela garotinha do orfanato que ele tanto protegia e mesmo que esteja noivo da sua melhor amiga, Samuel está disposto a tudo para ter Mônica definitivamente na sua vida.
     A história é bastante agradável e contém  um enredo que desenvolve perfeitamente. A Simone tem uma escrita bem construída e com toques bem cativantes.
     Entretanto é um romance erótico e novamente afirmo em dizer que o leitor precisa gostar do gênero para a trama desenvolver, ter maturidade para aceitar as atitudes dos protagonistas e deixar alguns preconceitos de lado porque as cenas eróticas  acontecem com frequência.
     Os capítulos são intercalados e narrados entre a Mônica, Samuel, Eduardo e Susi. Isso conseguiu chamar minha atenção, pois mostrou todos os pontos de vista dos personagens principais.
     A única situação que incomodou um pouco foi a ingenuidade da Mônica. Ficou assustada com o jeito selvagem e impulsivo de Samuel, demorou aceitar a personalidade dele, mas ao mesmo tempo, não enxergava que Eduardo tinha maldade nos olhos e não a respeitava como irmã dele.
    Mônica precisou quase perder Samuel para deixar o medo de lado e dar valor ao verdadeiro amor que sentia por ele. Nesse ponto a Susi foi mais decidida, lutou pelo Samuel com todas as forças que tinha até chegar ao limite dela. E confesso que não consegui enxergá-la como vilã do casal, porque Eduardo teve atitudes bem piores.
     Enfim... Gostei bastante da história e recomendo este livro para todos os leitores que apreciam romances eróticos e repleto de situações que provocam reviravoltas. 

“ Não acredito que você está me dizendo isso, Lucas!

 Depois de tudo que passamos, tudo que fiz para encontrá-la, nunca tive uma pista sequer de onde ela estava! 

O tanto que sofri com isso, e agora, você vem com essa de que ela não precisa de nós.”

 (  Samuel – pág. 21 )


“Comecei a pensar na minha vida, o tempo que passei no orfanato.

Naquela época, Sam era tudo para mim. 

Lucas era como um irmão, mas Sam era diferente.”

 ( Mônica – pág. 47 )


“ A vida é para ser vivida com  prazer, não fique se recriminando por algo que você gostou e acha que é errado.”
 ( Juliana – pág. 128 )


    . Sobre a autora:
      Simone Borges 35 anos, nasceu em Araguari MG, casada, tem duas filhas e reside na cidade natal. É apaixonada pela literatura, principalmente romances, há alguns anos descobriu o gênero romance erótico e ficou encantada.
   Conheceu a amiga escritora M.M. Azevedo através das redes sociais, e em uma dessas conversas a amiga incentivou que escrevesse um livro. Foi onde surgiu Amores desencontrados.


    - Já leu Amores Desencontrados?
    - Então conte para nós o que achou. Vamos adorar ler seu comentário.


2 comentários:

  1. Ótima resenha Kênia.
    Não conhecia o livro e nem a autora, mas já anotei sua dica.
    Bjus

    ResponderExcluir
  2. Olá Kênia, tudo bem?

    Não conhecia esse livro mas confesso que além de não gostar do gênero achei a capa ruim demias, mas que bom que gostou...bjs.


    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!