[RESENHA] O Braço da Espada - Livro III - Zeca Lima - Editora Autografia


Bom  dia seus lindos!
Hoje no primeiro dia do mês, venho apresentar um livro de fantasia que me surpreendeu e que tenho certeza vai agradar em cheio os leitores do gênero.
Curiosos?


O BRAÇO DA ESPADA

Ficha Técnica:
O Braço da Espada - Aquele que Galgou ao Norte
Trilogia - #Livro III
Autor: Zeca Lima
1ª Edição
ISBN-13: 9788555264641
ISBN-10: 8555264642
Ano: 2016 / Páginas: 411
Idioma: português
Editora: Autografia
Sinopse:
O Livro Três é o primeiro. Em um mundo onde as Leis favorecem somente aos grandes Senhores, onde a Religião é imposta a todos como a única, onde Cavaleiros são os mais nobres guerreiros, e onde os plebeus trabalham e sofrem com os mais altos impostos, uma antiga lição é deixada para trás. Uma lenda é selada e jamais recontada... É então que ressurgem os predadores naturais dos humanos. Criaturas que não são subornadas, facilmente exiladas ou executadas. Criaturas dos olhos escuros que não veem nada além dos frágeis humanos. Esses são chamados de Forasteiros da Noite. Diante dessa carnificina, tocam os tambores... E o poema ressurge. Caçadores capazes de extermina-los. Homens que conhecem algo mais forte que armas de ferreiros e armaduras de aço. Algo bem maior que uma alcunha, uma benção dita ser divina, ou simplesmente um brasão real. Algo muito além do corpo humano. Uma energia dentro da alma, conhecida como Éter. É com isso, que esses homens, conhecidos pelos leigos como Assassinos Solitários e pelos sábios como Filhos do Inverno, estão dispostos a uma antiga lição: caçar as trevas e jamais morrer em vão. Nesse livro você conhecerá os gêmeos Raven e Vidana que tem suas vidas mudadas para sempre. Ele vai para o norte e ela vai para o sul sob a promessa de que um dia hão de se reencontrar. Sete anos se passam e a terra de Calimbra é tomada pelas criaturas da noite. Ele volta como caçador e ela como caça.


Nada como sair de nossa zona de conforto de vez em quando. Eu sou muito romântica, e por isso a maioria dos livros que leio são romances. Mas sempre gosto de me aventurar em novas leituras. Por este motivo quando a Editora Autografia me ofereceu este livro para resenhar, resolvi aceitar.

Ao receber o livro, percebi que este era o livro III de uma trilogia, ou seja, era o último livro. Confesso que fiquei meio sem vontade de iniciar a leitura, pois achei que não conseguiria me situar na história e tal, mas qual não foi minha surpresa ao verificar que este era o Livro III, mas ao mesmo tempo era o primeiro!? Inusitado não?

Através da sinopse, já dá para se situar no que conta a história. Por isso não irei me alongar muito sobre ela. Por ser um livro de fantasia, o leitor pode esperar ação, aventura e um mundo totalmente criado de forma a dar vida a Calimbra, o reino onde toda a história se desenrola. Calimbra é povoado por lendas, mistérios, mortes e muita luta do bem contra o mal.

Raven e Vidana, os gêmeos que são separados ainda na infância, após a morte de sua mãe, passam por grandes sofrimentos, aprendizados e são peças importantes da história. A luta para se reencontrarem é angustiante e emocionante.
Calimbra também era assombrada pelos Forasteiros da Noite, criaturas monstruosas que se alimentavam de humanos causando muito medo e terror entre seus habitantes. Os únicos a enfrentá-los e que tinham chances de destruir as tais criaturas eram os Assassinos Solitários. Homens misteriosos e que eram dotados de um grande poder secreto.

O autor soube criar um enredo fascinante, onde temos a presença de heróis, algozes, senhores poderosos, lutas de espadas e muito mais. Achei Calimbra e toda a ambientação da história muito parecido com a época medieval, mas como se fosse em um universo paralelo, se é que me entendem. Um bom trabalho por parte do autor que soube desenvolver bem o Universo criado para a série.

Mapa do Reino de Calimbra, situado logo no início do livro
Quanto a parte gráfica do livro: Eu não gostei muito da capa, mas ela remete a história com a coruja e a floresta com ares sombrios. A diagramação é simples, mas bem feita. As páginas são brancas. A fonte grande me facilitou a leitura. Um bom trabalho por parte da editora.

No final do livro temos uma descrição dos povos que habitam Calimbra, informando sobre o tipo físico, o clã, o local e sua origens. Isto foi algo que achei muito interessante e que ajuda o leitor a se situar melhor na história, já que são muitos personagens e seus nomes bem diferentes dos nomes que estamos acostumados.

Uma história com ação, aventura e bem desenvolvida. Acredito que tem tudo para agradar aos fãs do Gênero.
Bjus



3 comentários:

  1. Oi Lia, sua linda, tudo bem?
    Às vezes eu também leio um livro achando que não é para mim e me surpreendo, e é tão bom quando isso acontece. Não me pergunte porquê, mas adoro quando o autor coloca um mapa no seu livro, acredito que torna a aventura um pouco mais real para mim. Adoro fantasia, engraçado, eu senti um pouco do clima daquelas cidades americanas dos filmes de faroeste. Não conhecia, esse livro, mas não vejo a hora de ler!!! Adorei sua resenha!!!
    beijinhos.
    cila.
    http://cantinhoparaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  2. Muito obrigado pela resenha rica em detalhes. Adorei seu blog e suas críticas sinceras.
    Abraço.

    ResponderExcluir
  3. adorei a resenha, porém não sei se irei ler. Não gosto muito de fantasia. Prefiro a vida como ela é kkkkk

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!