[MINHAS IMPRESSÕES] Coração Eterno - Linda Howard - Harlequin Books


Bom dia leitores!


Hoje venho compartilhar as minhas opiniões sobre um livro, que me emocionou em várias partes!
Vem comigo...


CORAÇÃO ETERNO

Em uma fração de segundo, as pessoas que ele mais amava não existiam mais...Um trágico acidente tomou de Rome Mathews seus bens mais preciosos: Diane, sua esposa, e os dois filhos. E deixou Sarah Harper sem sua melhor amiga. Nos dois anos que se seguiram à tragédia, Sarah desejava se aproximar de Rome, mas ela sabia que deveria guardar para si seu maior segredo: sempre fora apaixonada pelo marido de Diane. Agora, contudo Rome precisa dela. E, ainda que seu coração pertença eternamente a outra mulher, Sarah aceita ser sua esposa, sabendo que tudo tem um preço, inclusive o amor. Mas um acontecimento inesperado reacende sua esperança de que um casamento por conveniência possa se transformar em uma verdadeira união. Continuará Rome lutando contra seus próprios anseios por uma mulher que ousa acreditar que na vida há sempre uma segunda chance... ou finalmente cederá ao poder do amor?


Peguei este livro para ler, por ter ficado mega curiosa com alguns comentários que li. Pra minha sorte procurando aqui nos meus guardados o achei e logo iniciei a leitura. Eu leio livros de banca há muitos anos e eles sempre nos trazem boas e diferentes histórias. Sinceramente eu nem lembrava que o tinha aqui, porque são tantos que compro, que ás vezes fico perdida rsrsrsr

Sarah é uma mulher tranquila, centrada, que sempre teve o anseio secreto de formar uma família, ser amada e se sentir pertencendo a alguém. Teve uma infância árida, sem carinho e não tinha nenhum contato com seus pais em sua vida adulta. Se sentia muito solitária e a única amiga que tinha morreu há dois anos, lhe deixando completamente sozinha. Uma vida que começava a lhe incomodar cada vez mais. Seu único alento era o amor profundo e enorme que tinha por um homem que até então lhe era proibido e quase impossível.

Rome, era um homem taciturno, enérgico e agressivo nos negócios; Apesar do tanto que se dedicava ao trabalho, sua vida se tornou um inferno há dois anos, quando perdeu de uma só vez, sua esposa e dois filhos pequenos. Desde então Rome se fechou em si mesmo, em sua dor. Trancou seus sentimentos. Nunca procurou externar sua dor, sua raiva e sua angústia por tudo que lhe tinha acontecido. Ainda se prendia a Diane e aos filhos como se não fosse suportar deixá-los ir embora de vez.

Sarah e Diane estudaram juntas e se tornaram melhores amigas. Eram bem próximas e estavam sempre juntas, até que em um piquenique da empresa que Rome e Sarah trabalhavam, tudo muda. Sarah resolve levar Diane e lá ela e Rome(o amor secreto de Sarah) se apaixonam á primeira vista. Se casam logo depois, destruindo assim todas as chances que Sarah guardava em seu coração de um dia ter Rome para si. Ela procurou se manter distante. Nunca sequer deu a perceber a Rome o que sentia. Trancou tudo dentro de si, para não perder a única pessoa que lhe entendia e amava(Diane), mas isso lhe causou muito sofrimento, e sinceramente não sei seu eu teria suportado. Com certeza não concordei com essa atitude da mocinha de abdicar de sua vida, de continuar convivendo de perto com o casal(mesmo evitando estar presente quando Rome estava em casa) e principalmente de sempre se anular em prol dos outros. Isso foi uma das coisas que mais me incomodou na história. A passividade e a falta de amor próprio de Sarah. Mesmo assim eu conseguia entendê-la um pouco e me solidarizar com ela.

Até o dia em que Rome resolve vender a casa que vivia com a esposa e os filhos e pede a Sarah que vá até lá, ver se quer guardar algumas lembranças. A partir daí os dois começam a se relacionar mais de perto e Rome finalmente começa a tentar ficar com Sarah. Durante a história vamos descobrindo que Rome sempre desejou Sarah, mas nunca deixou que este desejo viesse a tona ou fosse percebido por ela, pois amava a esposa e a respeitava. Por sua vez Sarah nunca deixou que Rome percebesse o amor imenso que sentia por ele. Sendo assim os dois iniciam uma relação conturbada, estranha, cheia de culpa, desejo e anseios não correspondidos. Os dois escondiam os sentimentos um do outro. Muitas situações ficavam mal esclarecidas e isto foi algo que também me incomodou. Sarah queria tanto ter Rome, que não se importou de casar com ele e ter uma relação somente de sexo e amizade. Rome por sua vez queria tanto ficar com a Sarah, mas não se deixava levar por seus sentimentos que iam começando a desabrochar por ela. Ficava sempre lutando contra, sempre fugindo do que sentia, querendo mascarar tudo com seu desejo.
"De alguma maneira, se viu de joelhos ao lado dele, abraçando-o, como tantas vezes desejara fazer. De imediato, os braços fortes de Rome a envolveram num abraço tão forte, que ameaçava quebrar suas costelas. Aninhando a face na maciez dos seios dela, ele deu vazão ao pranto."
A relação deles é complicada, sofrida. Sarah o tempo todo se deixando levar, nunca reagindo, nunca mostrando quando as coisas a desagradavam. Rome muito possessivo, intransigente, enfim dá uma vontade danada de bater a cabeça dos dois e dar uns tabefes neles, para que enxergassem tudo claramente de uma vez.

Com o passar dos meses, Rome vai se abrindo e se deixa apaixonar por Sara e graças a Deus finalmente confessa isto pra ela. Sarah também vai se soltando e confessa a Rome seu amor, mas eis que a droga do destino interfere novamente e Sarah vai se ver obrigada a fazer uma difícil escolha. Uma escolha que não poderei contar, pois seria um spoiler muito grande!

Sarah, não é uma das mocinhas que mais gostei. Ela tem uma grande garra e força interior, só que vive anulando isto em prol dos outros. Vive se deixando abater, maltratar por Rome, como se não fosse merecedora de ser amada e respeitada. Pude entender de onde esta insegurança vinha conhecendo seu passado, mas isso incomoda muito.

Rome é o tipo de mocinho que dá vontade da gente dar um murro na cara em diversas partes do livro, mas em outras dá um dó tremendo e nos faz ter vontade de abraçá-lo com força e chorar com ele. Eu o detestei pela maior parte do livro, mas do meio pro final ele foi se redimindo e acabou por me deixar mais simpática a sua pessoa.
" Não, não uma segunda chance, um segundo milagre. Rome morrera por dentro e o amor lhe trouxera a vida de volta. Sempre carregaria cicatrizes que marcavam a perda das pessoas que amara, mas podia seguir em frente agora. Podia rir outra vez e aproveitar a passagem das estações!"
Os personagens secundários são uma delícia à parte. Marcie, uma mulher batalhadora e corajosa e seu filho Derek(um fofo, um verdadeiro príncipe encantado) vizinhos, que se tornam bons amigos de Sarah. Max, seu chefe que chega pra lhe trazer ânimo e encorajamento, um ótimo amigo durante suas horas difíceis com Rome.

Procurei ler de mente aberta e absorvendo todas as nuances que envolviam seus personagens e seus diálogos. Felizmente para mim, valeu a pena a leitura, pois gostei muito do livro. Gostei da maneira como Linda trabalhou o enredo nos fazendo odiar, ter empatia e amar seus personagens na mesma medida. Gostei de acompanhar a luta de Sarah pelo que acreditava e o que queria pra sua vida e a maneira como a dor, a culpa, a angústia e finalmente o amor, foram moldando as ações de Rome. Mesmo discordando de alguns fatos e de algumas atitudes dos personagens, me senti conectada a eles e consegui gostar da história.

Se você gosta de um romance bem escrito, com muito drama, segundas chances, e um romance conturbado, e além disso tudo, puder ler de mente aberta, vai curtir este livro.
Bjus

Lia Christo:
Carioca da gema, romântica incurável, leitora compulsiva, perseguidora de sonhos, e louca pela vida!

11 comentários:

  1. Eu gosto bastante de romance de banca, mas esse só pela sua resenha já me irritou, ai que raiva dessa dona passiva que aceita tudo e fingi que não senti nada, não gosto de mocinhas assim, e nem de mocinhos grosseiro, não sei se eu leria.

    http://www.coisasdemineira.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Letícia. Este livro é polêmico, tipo ame ou odeie. Eu não amei, mas também não odiei, pois consegui entender muito bem a proposta da autora que era deixar seus personagens bem próximos da realidade, de como os seres humanos são dotados de fraquezas, e muitas vezes por sentimentos conturbados.
      Obrigada pela visita.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi, Lia!
    Como a coleguinha ali de cima, não sei se seria uma boa leitura. Eu pego raiva de mocinhas passivas. Dá vontade de dar uns tabefes pra acordar pra vida.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Promoção Natal Literário
    Participe do Sorteio de Fim de Ano
    Participe da promoção três anos de Um Oceano de Histórias

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Eu te entendo Luiza rsrsrsr
      Mas, acho que é uma leitura válida. Eu gostei!
      Bjus
      Lia Christo
      www.docesletras.com.br

      Excluir
  3. Oie
    Parece ser uma história muito boa, como eu curto muito romances com drama, acho que eu iria gostar. Gostei do enredo e da proposta do livro. òtima resenha.

    beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. É uma história recheada de drama mesmo Nessa. Se tiver oportunidade se jogue.
      Bjus

      Excluir
  4. Oi Lia, que legal ver uma resenha de um romance da Harlequin!! Eu adoro a Linda Howard, mas esse eu ainda não li! Sou muito fã de romances do gênero, tenho certeza de que vou gostar de conferir!!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi. Tbm adoro os livros da Halrequin!
      Espero que consiga ler esse.
      Bjus

      Excluir
  5. Olá, Lia!

    Eu conheço esta autora. Confesso que ela geralmente me faz sofrer.rs E o livro que mais mexeu com minhas emoções foi Reencontros. Não é uma história de banca e não chega a ser um romance. Conta a história de uma mãe que teve o filho arrancado de seus braços e perdeu tudo, mas jamais desistiu de reencontrá-lo. É uma história que me deixou em prantos e sempre que leio o nome Linda Howard lembro imediatamente dessa história.

    Ainda não li Coração Eterno, mas está nos meus planos. Alguns mocinhos desta autora são realmente difíceis, mas a gente acaba perdoando-os.kkkkkkk... Eles sabem ser apaixonantes quando querem, nos fazendo esquecer tudo de errado que eles fizeram. Ainda que tenhamos desejado quebrar algo na cabeça deles.rsrs

    Também não sou muito fã de mocinhas tão passivas. Prefiro aquelas que têm atitude, que vão atrás do que desejam e que mesmo sofrendo continuam de cabeça erguida, dizendo boas verdades para os mocinhos e sabendo se defender dos golpes da vida. Mocinhas guerreiras têm toda minha admiração. Acho que eu não iria gostar muito da Sarah, embora talvez a entendesse.

    Amei a resenha! :)

    Bjs!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luna, muito obrigada pela visita e comentário! Fiquei muito feliz de te ver por aqui.
      Eu não li muitos livros da Linda, inclusive este que você citou ainda não li. Vou procurar para ver se consigo conferir.
      Espero que tenha a oportunidade de ler este, pois a leitura é bem satisfatória.
      Beijokas flor.

      Excluir
  6. Olá Lia!
    Essa é a primeira vez que venho aqui e adorei seu blog! Já estou devorando todas as resenhas, rsrs... Descobri vc através do blog da Luna, que tb adorei.

    Esse livro é mesmo daquele tipo que você ama ou odeia. Eu, como gosto de drama e mocinhas "sofridas" adorei. Mas é bem mais razoável odiar, kkkkkk Mas eu entendo a posição da Sarah. Ela sempre mendigou amor a vida toda, então quando tem uma chance, fica com medo de perder o que sempre desejou. Mas achei o fato de ela tomar uma decisão que não agradava Rome uma luzinha no fim do tunel e vi que afinal havia esperança para ela.

    Como a Luna falou acima, caso vc ainda não tenha lido Reencontros, leia. Dificilmente alguém deixaria de amar esse livro e, na minha opinião, é um dos melhores e mais cativantes livros que tive a chance de ler. É bem intenso também e, se vc for mãe, vai ficar com o coração despedaçado em algumas partes. Eu li esse romance a primeira vez antes de ser mãe. Após ter minha fofura voltei a ler e foi um pouco mais difícil pois quem sente o amor de mãe não consegue lidar bem com os sentimentos despertados por um romance que contenha um assunto tão desesperador. E no começo a gente acaba ficando meio neurótica quando sai com o filho. O livro é bem drama, mesmo. Mas tem romance tb. Ele se enrosca no meio do livro e vc acaba mais envolvida ainda. As partes "hot" são de deixar de pernas bambas. Segue então meu apoio à sugestão da Luna, caso vc ainda não o tenha lido. Acho que vc não irá se arrepender. Bjs

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!