[RESENHA] Irmãos de Sangue - Nora Roberts - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!


Hoje vou compartilhar com vocês, as minhas impressões sobre um livro que envolvem sobrenatural e romance de uma forma cativante.
Vem comigo...


IRMÃOS DE SANGUE

FICHA TÉCNICA
LANÇAMENTO: 13/03/2017
TÍTULO ORIGINAL: BLOOD BROTHERS
TRADUÇÃO: MARIA CLARA DE BIASE
NÚMERO DE PÁGINAS: 288
GENÊRO: ROMANCE
ISBN: 9788580416787
EAN: 9788580416787
PREÇO: R$ 39.90
E-BOOK
eISBN: 9788580416794
PREÇO: R$ 24.99
Sinopse:
A misteriosa Pedra Pagã sempre foi um local proibido na floresta Hawkins. Por isso mesmo, é o lugar ideal para três garotos de 10 anos acamparem escondidos e firmarem um pacto de irmandade. O que Caleb, Fox e Gage não imaginavam é que ganhariam poderes sobrenaturais e libertariam uma força demoníaca.
Desde então, a cada sete anos, a partir do sétimo dia do sétimo mês, acontecimentos estranhos ocorrem em Hawkins Hollow. No período de uma semana, famílias são destruídas e amigos se voltam uns contra os outros em meio a um inferno na Terra.
Vinte e um anos depois do pacto, a repórter Quinn Black chega à cidade para pesquisar sobre o estranho fenômeno e, com sua aguçada sensibilidade, logo sente o mal que vive ali. À medida que o tempo passa,
Caleb e ela veem seus destinos se unirem por um desejo incontrolável enquanto percebem a agitação das trevas crescer com o potencial de destruir a cidade.
Em Irmãos de sangue, Nora Roberts mostra uma nova faceta como escritora, dando início a uma trilogia arrebatadora em que o amor é a força necessária para vencer os sombrios obstáculos de um lugar dominado pelo mal.


Este é o primeiro livro da Trilogia A Sina do Sete. Tem 279 páginas, divididos em vinte capítulos e mais um prólogo e um trecho do primeiro capítulo do livro dois. Neste primeiro livro vamos ter um resumo do que é a trilogia, um pouco dos principais acontecimentos que desencadearam a sina do sete e o que os três meninos estão vivenciando no futuro, junto as suas tentativas de destruir o mal que eles libertaram. 

Conforme nos é informado na sinopse, o livro começa mostrando os três meninos de 10 anos, que são melhores amigos e que resolvem fazer o seu décimo aniversário ser diferente, como uma nova e perigosa aventura. Só que ao fazerem o pacto, libertam um demônio e desencadeiam várias situações de perigo e terror em sua pequena cidade. Desde então os três vivem em busca de respostas e de solução para exterminarem o mal e voltarem a levar uma vida normal. Algo que no presente, eles já observaram ser bastante difícil e complicado. A cada sete anos o mal reaparece e a cada vez, vai ficando mais forte e mais tragédias ocorrem com os moradores na cidade. 

A cada sete anos, tem uma semana no mês de julho, quando os moradores fazem coisas indizíveis - e depois não parecem se lembrar de nada do que fizeram . A loucura coletiva que ocorre na cidade, é contada além das fronteiras da cidade e deu a Hawkins Hollow a reputação de uma vila possuída. Esta lenda moderna atrai a jornalista e autora, Quinn Black com a esperança de fazer deste estranho acontecimento o assunto de seu novo livro. É apenas fevereiro, mas Caleb Hawkins, descendente dos fundadores da cidade e um dos três envolvidos, já viu e sentiu os movimentos do mal. Embora ele nunca possa esquecer o começo do terror no bosque vinte e um anos atrás, os sinais nunca antes foram tão fortes. Cal precisará da ajuda de seus melhores amigos, Fox e Gage, mas surpreendentemente, desta vez ele também terá que confiar em Quinn. Ela também, pode ver o mal que os habitantes locais não podem, o que de alguma forma a conecta à cidade - e a Cal. A medida que o inverno se torna primavera, Cal e Quinn perdem suas inibições e receios habituais, entregando-se a um desejo crescente. Um fenômeno, formará um grupo de homens e mulheres ligados pelo destino, a paixão e a luta contra o que vem da escuridão.

Este primeiro livro é cativante. Concentrando-se em um dos personagens principais (Cal), Nora faz um trabalho maravilhoso em definir o tom para sua trilogia. A narrativa é  simples, mas apaixonante. Seu estilo e linguagem são tão vívidas que assim que você leu o primeiro capítulo, você está viciado. Suas palavras fluem perfeitamente e sem sequer perceber somos imediatamente transportados para o mundo de Hawkins Hollow, simpatizando com Cal e como ele tenta fazer sentido com o que se tornou a sua vida e as vidas daqueles em torno dele. Sua mente sempre inquieta tentando lidar com o que (ou melhor, quem) o destino parece ter jogado em seu caminho. No esquema maior das coisas, ele parece ter perdido a noção de quem ele é. E a vinda de Quinn para a cidade, começa a lhe dar novas perspectivas e fazer com que ele tenha novamente esperanças.
 Cal a sentiu ceder pouco a pouco, e sentiu a mão que a segurava relaxar. A tensão que o perseguia durante todo o dia desapareceu, de modo que só havia aquele silencioso e interminável momento. Mesmo quando se afastou, a quietude interior permaneceu. Quinn abriu os olhos e encontrou os dele.  - Isso foi apenas você e eu. - Sim. - Ele passou os dedos pela nuca de Quinn. - Apenas você e eu. - Quero dizer que tenho uma política contra me envolver romântica, íntima ou sexualmente com alguém diretamente ligado a uma história que estou pesquisando.  - Isso me parece inteligente. - Eu sou inteligente. Também quero dizer que vou descumprir essa política nesta caso em particular. Cal sorriu. - Você está certíssima. - Convencido! Bem, franco e direto também. Impossível não gostar disso. Infelizmente, preciso voltar para o hotel. Tenho muitas... coisas para fazer. Detalhes para acertar antes de me mudar para cá. - É claro. Posso esperar. Cal continuou a segurar a mão dela e apagou a luz quando a conduziu para fora. (Pág. 141)
Quinn Black é uma autora de eventos paranormais. Ela começou a escrever artigos de jornal e depois livros e teve algum sucesso. Ela soube de algumas ocorrências estranhas em Hawkins Hollow e vem à cidade em fevereiro para investigar os relatórios e entrevistar os ocupantes da cidade. Nada disso aconteceria sem a aprovação dos Hawkins, particularmente Caleb. Através de sua pesquisa e interação com Caleb e Fox, ela vai aprendendo um pouco mais sobre si mesma, ao mesmo tempo que vai se encantando e se deixando envolver por Cal. Sua vinda para a cidade começa a tomar uma dimensão diferente e aos poucos ela vai percebendo que tem um papel importante na destruição do mal.
 - Garoto de uns 10 anos. Cabelos pretos compridos, olhos vermelhos. OLHOU direto para mim. Eu pestanejei? Fechei os olhos? Abri e vi grande cão preto, não garoto. Então puf. Desapareceu. (Quinn, pág. 44)
 O garoto sorriu obscenamente pela janela escura, com o rosto e as mãos contra o vidro a centímetros do rosto dela. Quinn viu a língua surgir e passar por aqueles dentes brancos e afiados. Os olhos, vermelhos e brilhantes, pareciam tão sem fundo e famintos quanto a boca da terra que tentara engolí-la no sonho. (Quinn, pág. 69)
Nora Roberts me surpreendeu com a maneira como ela conseguiu descrever tão bem os detalhes e a forma como é a cidade. Adorei as características fortes de Hawkins Hollow, um lugar onde o Halloween nunca sai de moda. Todo o livro tem essa atmosfera assombrosa que se encaixa perfeitamente na trama paranormal. Mesmo que os seis principais personagens desta série são os únicos que viram o demônio assombrar a cidade, parece que o resto dos personagens da cidade tem uma ideia sobre o que ocorre a cada sete anos, mesmo que eles não possam se lembrar dos detalhes. Esta atmosfera misteriosa é realçada pelas cenas sobrenaturais que ocorrem em várias partes do livro, nos fazendo visualizar perfeitamente os acontecimentos. Em minha opinião seria uma excelente série para a TV.

Caleb é uma pessoa pensativa, cuidadosa que ama sua cidade e está disposta a lutar por ela. Quinn é como um trem em alta velocidade, mas que sabe a hora de parar. Uma mulher inteligente, forte e com grande charme. A relação dos dois, não é o foco principal, mas é uma boa e gostosa parte da história, já que têm uma ótima química e funcionam muito bem juntos.

Uma das coisas que mais curti na leitura, além da trama principal, envolvendo o sobrenatural, foi a amizade dos três rapazes, a dinâmica que ocorre entre eles. Muito bom ver a interação entre os três homens, como meninos e adultos. Roberts sempre escreveu convincentes relacionamentos masculinos e fez isso de novo entre esses três homens muito diferentes, mas profundamente conectados.Também gostei muito de ver um pouco da família de Cal e como eles interagem com ele em prol de solucionar o que ocorre na cidade. Os diálogos são ótimos, o que traz um aspecto fresco e engraçado para a história. A adição de Cybil Kinsk amiga de Quinn, e também envolvida com pesquisas de coisas sobrenaturais e Layla a gerente de loja que veio parar na cidade, também contribui para dar leveza e dinamismo a história. 

O demônio pode criar ilusões que não estão realmente acontecendo, mas são incrivelmente perturbadoras e aterrorizantes. A magia e a ligação entre os seis personagens, e os três casais em particular, necessários para combater o mal, foi outro ponto positivo pra mim. 

Os próximos dois livros, vão trazer como o foco principal os rapazes Fox e depois Gage, que dos três foi o que mais me impressionou e de quem tenho mais curiosidade. Agora é aguardar os próximos e voltar a Hawkins Hollow, como uma espectadora ansiosa!
Bjus


6 comentários:

  1. Olá Lia querida! Como você está?
    Deixa eu te contar que até hj ainda não li nenhum livro da Nora Roberts :O
    E olha que já li várias resenhas e sempre tive vontade... enfim, adorei conhecer mais o livro Irmãos de Sangue, espero poder ler ele em breve
    Abraços!
    :*

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fran, sua linda!
      Eu já li alguns livros dela, e devo dizer que este é um dos melhores.
      Espero que consiga conferir.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi, Lia!
    Eu estou louca pra conferir essa nova série da Nora. Sua resenha só aumentou meu interesse.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe da promoção #Sorteio1KSeguidores

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu.
      Se tiver a oportunidade se jogue. É uma boa leitura.
      Bjus

      Excluir
  3. Oi Lia!

    Sobre a titia Nora eu sei muito pouco. Tenho apenas a coleção da Família Donovan e mesmo assim na edição de romance de banda da Halerquin. Eu adorei a sua resenha e não sabia que era uma trilogia. Vou adicionar na minha listinha.

    Bjão amiga!
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi amiga. A Nora tem bons livros. Dos que li posso dizer, que este é um dos melhores. Estou ansiosa pelos próximos.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!