[RESENHA] A Casa do Lago - Kate Morton - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!


Hoje vou compartilhar com vocês, as minhas impressões sobre uma história de mistério que me surpreendeu muito!
Vem comigo...

A CASA DO LAGO


FICHA TÉCNICA:
LANÇAMENTO: 05/06/2017
TÍTULO ORIGINAL: THE LAKE HOUSE
TRADUÇÃO: RACHEL AGAVINO
NÚMERO DE PÁGINAS: 464
ISBN: 9788580417272
EAN: 9788580417272
PREÇO: R$ 49.90
E-BOOK
eISBN: 9788580417289
PREÇO: R$ 29.99
SINOPSE:
A casa da família Edevane está pronta para a aguardada festa do solstício de 1933. Alice, uma jovem e promissora escritora, tem ainda mais motivos para comemorar: ela não só criou um desfecho surpreendente para seu primeiro livro como está secretamente apaixonada. Porém, à meia-noite, enquanto os fogos de artifício iluminam o céu, os Edevanes sofrem uma perda devastadora que os leva a deixar a mansão para sempre. 
Setenta anos depois, após um caso problemático, a detetive Sadie Sparrow é obrigada a tirar uma licença e se retira para o chalé do avô na Cornualha. Certo dia, ela se depara com uma casa abandonada rodeada por um bosque e descobre a história de um bebê que desapareceu sem deixar rastros. 
A investigação fará com que seu caminho se encontre com o de uma famosa escritora policial. Já uma senhora, Alice Edevane trama a vida de forma tão perfeita quanto seus livros, até que a detetive surge para fazer perguntas sobre o seu passado, procurando desencavar uma complexa rede de segredos de que Alice sempre tentou fugir. 
Em A casa do lago, Kate Morton guia o leitor pelos meandros da memória e da dissimulação, não o deixando entrever nem por um momento o desenlace desta história encantadora e melancólica.

A editora criou um hotsite do livro. Se quiserem obter mais informações visitem A Casa do Lago


Às vezes, fugirmos do lugar comum é muito bom. Por muitas vezes acabamos por nos surpreender e muitas vezes de maneira boa! Foi o caso do livro A Casa do Lago de Kate Morton. Desde que vi a capa e li a sinopse, sabia que tinha que ler e conferir se a história seria tudo aquilo que prometia. Ao iniciar a leitura, procurei não ter pensamentos pré-concebidos e tive o cuidado de não ler resenhas e comentários sobre o mesmo. Queria me lançar nesta leitura de mente aberta e posso dizer que foi uma decisão acertada.


O mistério que liga este livro envolve Os Edevanes uma família proeminente na Inglaterra, e a sua festa anual de Solstício em sua casa de verão na Cornualha, onde uma terrível tragédia se desenrola. 

A história gira em torno de três mulheres: Alice Edevane, a filha do meio; Eleanor Edevane, a mãe, e nossa protagonista Sadie Sparrow, uma policial. A história é em terceira pessoa, com o POV de cada uma dessas mulheres, nos contando um pouco dos fatos. A história ricocheteia entre 1.911, 1.933 e 2003. 

Alice oferece a perspectiva de uma jovem de dezesseis anos, que acaba de escrever um final maravilhoso para seu livro, os preparativos para a festa da família em 1933 e seu primeiro amor. 

Com Eleanor, aprendemos sobre a família Edevane e sobre a sobrevivência da decadência financeira e sua vida enquanto ainda era uma jovem no início do século XX.

Então chegamos em Sadie, uma mulher jovem, inteligente. Uma policial que em 2003, após alguns problemas em relação a um caso sobre abandono de filhos, se vê em licença administrativa. Ela está de férias na Cornualha, lambendo suas feridas, quando ela tropeça na casa do lago Edevane no bosque - que agora não passa de uma ruína desmoronada e em decomposição. Ela fica intrigada com a casa, ainda mais depois de saber do que aconteceu ali há setenta anos atrás. Seus instinto policial é aguçado e ela fica obcecada em solucionar o caso. Felizmente para Sadie, Alice (é agora uma autora de mistério muito famosa). Apesar de seus oitenta anos, ainda está lúcida e morando em Londres. Mas, para desgraça de Sadie, ela não tem vontade de ver o caso reaberto, o que vai dificultar bastante os planos da policial.

À medida que a investigação de Sadie progride, Alice começa a perceber que os segredos, independentemente da idade, devem em algum momento vir à luz do dia. Sua relutância inicial em ajudar na investigação eventualmente se modifica para a cooperação, quando ela dá permissão a Sadie para entrar na casa e descobrir o que quer que seja que esteja perdido na poeira e no abandono.

O trabalho investigativo de Sadie com personagens locais, bem como com familiares que mantiveram segredos por tanto tempo, é rigoroso e contínuo. Ela escava seus instintos em sua busca e usa as habilidades que desenvolveu como detetive com 10 anos de experiência para resolver este estranho caso.

Eu não costumo gostar muito de histórias que fiquem entre presente e passado, salvo alguns raros casos, como neste livro, onde a autora soube trabalhar muito bem, as indas e vindas e foi tecendo assim com maestria um intricado trabalho de suspense, recheado de reviravoltas. 

As partes narradas por Alice em 1933 prepararam o cenário para o mistério, mas sua perspectiva é a de uma adolescente apanhada em seu próprio drama. Ela é uma narradora não muito confiável, já que alguns dos detalhes que ela lembra podem ou não ter relevância para o caso. Ela pinta Loeanneth(a casa) como um mundo mágico, isolado e lindo. A visão que tem de sua mãe Eleanor é fria e distante, muito diferente da garota vulnerável que percebemos lendo as partes que a própria Eleanor, nos conta.

As partes contadas por Sadie em 2003 são o que dão o impulso ao mistério. À medida que Sadie investiga o acontecimento, ela descreve de forma convincente o que sabemos sobre a família das outras duas narrativas e como é relevante para o caso. Ao mesmo tempo ela também tem que lidar com um caso que a deixou abandonada, um que permanece sem solução e a assombra.

A construção das revelações é lenta, e há abundantes meandros, mas que ao chegarmos ao final terá cumprido seu papel no andamento da história. Muitas vezes eu não me surpreendo totalmente com uma história, mas neste caso, fui surpreendida em várias das suposições que fazia. A Casa do Lago é uma história cheia de tristeza, sacrifício, anos de mal-entendidos, julgamentos precipitados e sentimentos poderosos, mas de alguma forma, a autora consegue elaborar um final satisfatório que aponta para a alegria, a esperança e a resolução sem descartar a permanência da tragédia e da perda.


Minha única ressalva é que apesar de ter gostado muito da história, achei que em algumas partes as coisas poderiam ter sido descritas de uma forma mais enxuta, menos mirabolantes, mesmo assim nada tira o brilho da autora em criar uma trama complexa, misteriosa e que nos joga em círculos por boa parte da história tentando chegar à verdade.

Quanto a parte técnica do livro: Eu gostei muito da capa, foi a primeira coisa que me chamou a atenção. A cor das páginas, as fontes escolhidas e a diagramação, são fatores que me proporcionaram uma boa leitura. Mais um bom trabalho por parte da Editora.

Se você curte tramas recheadas de reviravoltas, muito suspense, intrigas familiares e drama, com certeza este livro será uma ótima pedida.
Bjus

21 comentários:

  1. Olá Lia, tudo bem?

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, confesso que não espera muito dele, mas depois da sua resenha vai para a minha lista....bjs.


    http://devoradordeletras.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco
      Eu curti a leitura. Espero que tenha a oportunidade de ler e que goste também.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi Lia! Tudo bem?

    Que capa linda, me surpreendi com a sinopse porque não tem muito entrosamento com a capa e isso é fantástico. Talvez seja aqueles livros que eu crie expectativa e no final não me arrependa de ter lido.

    Adorei a resenha! =D

    Grande abraço,
    www.cafeidlico.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Victor.
      Realmente a capa não tem muito a ver com a história. Espero que consiga ler, e que seja uma leitura produtiva. Fico feliz de saber que curtiu a resenha.
      Bjus

      Excluir
  3. Oi, Lia!
    Descrições muito longas me desestimulam demais :( Mas eu já vi muitos elogios ao livro que estou considerando dar uma chance.
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do sorteio de aniversário do Balaio de Babados e O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu.
      Também me cansam, mas valeu a leitura.
      Bjus

      Excluir
  4. Amei a resenha já tava louca pra lê esse livro agora quero ainda mais,confesso que n costumo lê resenha de livros que quero lê pra não me decepciona KKK mas esse eu queria uma opinião pra poder comprar kk a capa e realmente linda bjos
    aleituramagica.wordpress.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ilane.
      Tomara que consiga ler. O livro tem uma história forte e com muitas reviravoltas. Leitura interessante.
      Bjus

      Excluir
  5. Oi! Não conhecia o livro, achei a história bem interessante. Cenas bem descritivas às vezes são necessárias. Bjos ❤

    Click Literário

    ResponderExcluir
  6. sounds like an interesting read!

    xoxo, rae
    http://www.raellarina.net

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Hi, Rae.
      It is a dense but very useful reading.
      Xoxo

      Excluir
  7. Oie
    Estou cada vez mais curiosa por este livro, ele tem uma trama que chama minha atenção. Quero ler.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa.
      Eu também estava super curiosa e ainda bem que a leitura fluiu bem para mim.
      Bjus

      Excluir
  8. Olá, Lia.
    Diferente de você eu sempre amei histórias que se alternam entre presente e passado. E também diferente de você fui ler as resenhas logo que começaram a siar porque tinha amado a capa e a sinopse. E acabei lendo umas bem negativas que fiquei com uma má impressão do livro. Mas depois comecei a ler resenhas como a sua e meu interesse voltou. Assim que der eu vou ler.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil.
      Espero que consiga conferir e que a história funcione bem para você.
      Bjus

      Excluir
  9. Começando pelo fato de intercalar passado e presente me lembrou A Casa das Orquídeas, da Lucinda Riley, você já leu? Ótimo também, apesar de - com certeza - também poder ter sido mais enxuto. Mas A Casa do Lago (agora vi que até o nome é semelhante rs) parece ser um pouco menos "novelesco", o que já chamou minha atenção.
    Se é de surpreender, já quero ler!
    bjss

    www.cafeidilico.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Eduarda.
      Eu curti a leitura, espero que tenha a oportunidade de ler e que seja do seu agrado. Apesar de ter o livro, ainda não li A Casa das Orquídeas.
      Bjus

      Excluir
    2. Vale a pena, leia sim.
      Esse aí eu já coloquei na listinha tb!
      bjss

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!