[RESENHA] França Bonjour | Cecília Machado | Autografia



   Olá pessoal!
   Tudo Bem?
   Hoje eu trago para vocês a resenha do livro França Bonjour, escrito pela Cecília Machado e publicado pela editora autografia.


. Dados sobre o livro:
. Título Original: França Bonjour
. Autora: Cecília Machado
. Editora: Autografia
. 1ª Edição
. Ano: 2017
. 242 páginas
. Sinopse: É uma historia de uma jovem francesa que queria muito o seu amor de adolescência. Só que ele de maneira traiçoeira, a abandona e ela sente uma grande decepção, por ser estupidamente substituída pela sua amiga e confidente. Se dedica a estudar para ter o seu vinho e homenagear a sua região Champanhe. E não só conseguiu o seu vinho Top como o super top, como uma linda família construida pelo marido e sua linda filha e seu sonho da sua champanhe. Era realizada e tudo como um filme se desenrolava só lhe dando prazer e sucesso. Era noticia em toda França como no exterior. Nessa vida de contos de fadas, o seu marido que fazia tudo por ela, a deixa numa manha sendo atingido por um infarto. Ela se entregou ao isolamento e a depressão vindo tomou conta dela, que nem da filha podia cuidar. O que a salvou foi a Fé que nem sabia que ainda tinha. Sua vida que ela seguia paralela a vida familiar e do sagrado vinho, segui com total diversidade de interesses, mas somente quando se doa totalmente de coração percebe que é importante, até deixar de ser. Assim refazendo sua vida com um professor cientizado, um homem normal sem nenhum brilho na vida social. A ele se entrega e com a milagrosa cura que somente se encontra no amor.
SKOOB | EDITORA | COMPRAR    


Bacana.

   Com linguagem simples e enredo bacana, Cecilia Machado produz uma obra que leva o leitor para as terras francesas. Confesso que estava com muita vontade de ler este romance, mas durante a leitura eu fiquei um pouco desapontada.

   A história  começa com Valerie, uma moça francesa de 18 anos narrando a sua chegada na cidade Marseille com seus pais e deixando seu namorado François em prantos em Chaumont, na cidade que morava.

  Apesar da despedida do casal ter sido triste, com promessas de ligarem e escrevem cartas um para o outro, Valerie não conseguiu falar com François nem por email. Ela não conseguia compreender a mudança repentina de seu grande amor e após algum tempo Valerie decidiu retornar para Chaumont por alguns dias para visitar o irmão e os familiares que permaneceram na cidade e assim, poderia encontrar François.

  Mas encontrou uma grande decepção quando descobriu que François havia se escondido para não encontrá-la, pois François tinha lhe substituído e estava de namoro com Lennirè, sua melhor amiga. Todos os planos que Valerie tinha planejado com François, como a realização do casamento, ele estava realizando com Lennirè.

   Aborrecida e completamente  decepcionada com a traição da amiga e do namorado, Valerie decide dar um novo rumo à sua vida em Marseille, dando assistência na empresa da família e se aprofundando  em estudos e cursos sobre vinhos e champanhe.
   Não demorou para Valerie tornar-se uma Sommelière e uma grande empresária ao lado do pai Laurent e do irmão Chistopher.

   Era cortejada por vários pretendentes do  mundo empresarial, mas ao conhecer  o empresário Jean-Pierre, que era o maior concorrente dos vinhos, Valerie percebeu que poderia dar um salto maior no mundo empresarial e aceitou o casamento com Jean, assim, ambos seriam unificados no mundo dos negócios e não teriam concorrentes na conquista do poder.

    Apesar de ser um romance bem leve, com reviravoltas previsíveis, achei a narrativa complicada. Os diálogos foram misturados no mesmo parágrafo. Às vezes  eu lia a fala de um personagem e logo em seguida, lia outra fala achando que era continuação do dialogo do personagem para concluir a conversa, era outro personagem respondendo no mesmo parágrafo.

   Dessa maneira foi difícil de identificar, de acompanhar e várias vezes precisei voltar  as  páginas pra tentar entender o que realmente estava acontecendo com os personagens. Requer uma atenção especial pra não ficar perdido.

   O início do enredo é muito bom, porém a Valerie é uma personagem que não conseguiu transmitir sentimentos. Depois da decepção com o  François e sua amiga  Lennirè, Valerie só se preocupou em crescer como profissional.
   Esse detalhe foi legal de acompanhar, mas ela  ficou cansativa, porque os pensamentos da Valerie era apenas a fortuna da família, fortuna do marido e fortuna incalculável que ela estava conquistando na empresa. Quando não era a fortuna, era lembrando que foi Miss França antes do casamento e mencionando como era vaidosa.

   Quando Valerie demonstrou que estava sem entusiasmo por causa de alguns acontecimentos na sua vida, confesso que foi difícil de acreditar. Não tinha emoção, tinha ela  mencionado que estava triste ou deprimida, mas na verdade, não era amor. Era o egoísmo falando mais alto. Infelizmente Valerie não conquistou.

    Outro detalhe que acho que foi desnecessário na história inteira, era encontrar  a palavra risos, escrito entre parênteses na mesma frase que a autora já havia mencionado que Valerie ou qualquer outro personagem estava rindo ou sorrindo. Se a autora citou que o personagem estava rindo de algum acontecimento, vou  compreender perfeitamente que ele estava achando graça da situação. Infelizmente esses pequenos pontos não posso deixar de ignorar e a leitura desapontou um pouco.

    A capa corresponde perfeitamente com a história. A diagramação está legal nas folhas amareladas do papel pólen, contudo merecia mais dedicação, principalmente nos parágrafos e nos diálogos sem travessão. Parecia que era narrativa da Valerie e quando percebia, era outro personagem que estava no cenário conversando e eu estava completamente perdida.

   Enfim, para quem gosta de romance e deseja conhecer a história para tirar suas conclusões, estou deixando a dica. 

Livro oferecido pela Editora Autografia.

“ Mas é segredo nosso. Não posso trair uma confidência, um dia meu filho contará á você esse fato que abriu horizontes, que meu filho achava impossível.”  ( pág. 71 )

   Sobre a autora: 

   Cecilia Machado
considera duas cidades como suas: Duas Barras e Cantagalo - em uma nasceu, e na outra se criou. É formada como professora e tem uma bela família, composta por filhos, genros, noras e netos. É casada com um italiano e vive entre o Brasil e Itália. Sua maior realização é escrever.

=======================================================================
Já leram, ou pretendem ler França Bonjour?
Então deixa sua opinião nos comentários.

Kênia Candido:
Eu sou dona do blog Histórias Existem Para Serem Contadas. Mineira completamente apaixonada por livros, filmes e seriados de TV.

17 comentários:

  1. Olá Kênia, não sei você mas em alguns livros, os sentimentos dos personagens acaba me contagiando, e como você citou que ela é uma personagem sem entusiasmo, sinto que terei o mesmo sentimento durante o livro.
    Seu resenha foi boa, mas não sei se lerei o livro!
    Parabéns pelo blog!
    Estante Clássica

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nívea.
      Quando uma história não funciona bem, é muito frustrante. Mesmo assim espero que leia e tire suas próprias conclusões.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi Kênia, tudo bom?
    É decepcionante quando tu pega um livro com uma trama boa e promissora e ai a narrativa... Não bate com a promessa.
    Não conhecia o livro, mas não tô muuuito na vibe de romances ultimamente.
    Adorei a resenha!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
  3. Oi Kênia.
    Eu gosto muito das suas resenhas, justamente pela sua sinceridade.
    Pelos seus comentários, acho que o problema do livro foi a falta de uma revisão, porque a história parece ser legal.
    Bjus

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lia.

      Obrigada amiga. Eu gosto muito de deixar minha sinceridade nas opiniões,porque eu me entrego a história. O maior problema do livro foi falta de uma revisão bem dedicada. Realmente foi um pecado o que fizeram com o livro.

      Bjos

      Excluir
  4. Oi Kênia, tudo bem?
    Esse livro parece ser uma gracinha (mesmo com esses probleminhas), vou colocar na lisa de desejados!
    Adorei a resenha, prezo muito pela sua sinceridade e gosto disso e você!

    Beijão, adorei seu blog!
    Vinicius
    omeninoeolivro.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Vinícius.
      Bem vindo ao Doces.
      Espero que ao ler, goste da leitura.

      Excluir
  5. Comecei querendo ler esse livro porque se passa em Paris, mas pelos aspectos negativos que falou já me desanimei :/

    Beijos
    Próxima Primavera

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Clarissa.
      Deveria ler, de repente funciona diferente para você.
      Bjus

      Excluir
  6. Oi, Lia!
    Menina, realmente a história tinha tudo para ser melhor, mas esses detalhes que você citou atrapalham mesmo :(
    E quem que coloca risos entre parênteses? Estranho...
    Beijos
    Balaio de Babados
    Participe do Natal Literário e ganhe prêmios maravilhosos

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu.
      Também fiquei com a impressão que o livro tinha tudo para ser muito bom. É uma pena quando a revisão não ajuda.
      Bjus

      Excluir
  7. Hey, lovely blog!
    Wanna follow each other??

    Blog: http://missunderstoodstyle.blogspot.com/
    Instagram: https://www.instagram.com/missunderstoodstyle/?hl=el
    Facebook: https://www.facebook.com/pages/Miss-Understood-Style/1404591476502298?ref=hl

    Waiting for you darling!!
    xxx

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!