[RESENHA] Um Marido de Faz de Conta #2 - Julia Quinn - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!
Chegando com mais uma resenha pra vocês!

Sinopse:
Enquanto você dormia…

Depois de perder o pai e ficar sabendo que o irmão Thomas foi ferido durante uma batalha nas colônias, Cecilia Harcourt tem duas opções igualmente terríveis: se mudar para a casa de uma tia solteira ou se casar com um primo vigarista. Então ela cruza o Atlântico, determinada a cuidar de seu irmão pelo tempo que for necessário. Só que, após uma semana sem conseguir localizá-lo, ela acaba encontrando seu melhor amigo, o lindo oficial Edward Rokesby. Ele está inconsciente, precisando desesperadamente de cuidados, e Cecilia promete salvar a vida desse soldado, mesmo que para permanecer ao lado dele precise contar uma pequena mentira...

Eu disse a todos que era sua esposa

Quando Edward recobra a consciência, não entende nada. A pancada na cabeça o fez esquecer tudo que aconteceu nos últimos três meses, mas ele certamente se lembraria de ter se casado. Apesar de saber que Cecilia Harcourt é irmã de Thomas, eles nunca foram apresentados. Mas, já que todo mundo a trata como esposa dele, deve ser verdade.

Quem dera fosse verdade…

Cecilia coloca o próprio futuro em risco ao se entregar completamente ao homem que ama. Mas quando a verdade vem à tona, Edward talvez também tenha algumas surpresas para a nova Sra. Rokesby.
Ficha Técnica:
Lançamento: 14/01/2019 | Tradução: Thaís Paiva 
Número de Páginas: 304 | ISBN: 9788580419221 
EAN: 9788580419221 | E-BOOK: eISBN: 9788580419238 



Um Marido de Faz de Conta é o segundo volume da série Os Rokesbys de Julia Quinn. Apesar de pertencer a uma série, este segundo livro pode ser lindo independente de você ter lido o primeiro, mas sempre recomendo que se leia na ordem. Acho que assim conseguimos captar melhor o que a autora coloca nas entrelinhas e que de alguma forma acaba nos ajudando a entender alguns pontos nos outros livros.


Desta vez vamos acompanhar a aventura de Cecilia Harcourt, que contra todas as possibilidades deixa o interior da Inglaterra e empreende uma viagem de navio para as colônias na América em meio a guerra, completamente sozinha e com poucas economias. O motivo de seu desespero é a carta recebida avisando que seu irmão está ferido. Para ajudar o irmão e aproveitar para se ver livre do assédio de um primo nada agradável, essa viagem acabou sendo uma ótima saída para seus problemas.

Enquanto isso nas colônias, o capitão Rokesby luta por sua vida em um leito de hospital improvisado em uma igreja. Para quem leu o primeiro livro sabe que terminamos com a notícia de seu desaparecimento e o quanto sua família na Inglaterra ficou abalada. Neste vamos conhecer toda a história e rever alguns personagens do primeiro livro.

Cecilia encontra várias barreiras entre os superiores de seu irmão para obter informações de onde ele está internado, mas acaba encontrando por acaso o seu melhor amigo, o capitão Edward Rokesby. Edward está muito debilitado, seu caso é grave e Cecilia acaba se decidindo a cuidar dele e de repente conseguir através dele notícias de seu irmão. Mas para que ela possa se manter próxima a ele e ajudá-lo ela se vê enredada em uma mentira, que irá lhe trazer muitos problemas.

Quando Edward finalmente acorda de seu coma e vê Cecilia ao seu lado, imediatamente a reconhece e se sente conectado a ela, mesmo que nunca tenham se visto pessoalmente antes. O fato é que Cecilia se correspondia assiduamente com o irmão e Edward acabou ficando a par do teor destas cartas já que Thomas as lia para ele. Aos poucos Edward foi tendo algumas linhas dessas cartas endereçadas a ele e passou também a colocar algumas linhas para Cecilia. Assim, mesmo sem perceber os dois foram se conhecendo e se interessando um pelo outro. Fora um retrato que Thomas tinha da irmã, que mesmo não sendo totalmente fiel, dá uma boa ideia de como ela seria.

Quando Edward acorda, descobrimos que ele tem amnésia e não consegue se lembrar dos últimos meses, quando estava em uma missão secreta. A partir daí vemos Cecilia se enredando cada vez mais em sua mentira e Edward se recuperando, se fortalecendo e finalmente conseguindo voltar a boa forma e ajudá-la em sua busca por Thomas.


Ao longo de cerca de um terço até a metade do livro, lemos sobre como eles vivem como um casal. O diálogo entre a culpa de Cecilia e a frustração de Edward por não se lembrar de seu relacionamento ou por que nenhum sentimento ou emoção forte não esteja presente ou proeminente em sua mente. Este foi um início muito lento, seco e difícil e tive que me forçar a não jogar a toalha. Eu gostei dos personagens e achei que ambos tinham profundidade, mas o ritmo e a história precisavam de mais. Senti falta do humor e da leveza dos outros livros da autora que tanto amo.

Depois que Edward recupera sua memória, ele e Cecilia precisam trabalhar com a mentira, o engano e o mistério de seu irmão desaparecido. Precisam obter todas as respostas para se sentirem confiantes de seguirem em frente com suas vidas. Ter Cecilia ao seu lado lhe dá um incentivo para melhorar. Ela dá a ele uma sensação de lar e algo precioso que ele pode proteger e cuidar. Sua preocupação compartilhada por Thomas os aproxima e logo Edward está pronto para aceitar que ele está verdadeiramente envolvido com a incrível mulher que enfrentou tanto a si mesma para proteger sua família. Para Cecilia, quanto mais ela conhece  e passa a amar Edward mais ela se sente culpada por mentir para ele.

Edward é o típico mocinho fofo. Um homem doce e carinhoso, daqueles que dá vontade da gente pegar no colo e não largar mais. Já Cecília, apesar de ter sido valente ao empreender essa viagem rumo ao desconhecido, me irritou bastante em várias partes do livro. Sua insistência em continuar mantendo sua mentira, mesmo quando Edward já tinha lhe dado provas de que ela poderia confiar nele, foi algo bem cansativo. Inclusive tive vontade de chacoalhar essa mocinha em vários momentos. Eu queria muito que a verdade não tivesse demorado tanto para aparecer, pois assim poderia ter conseguido apreciar mais deles como um casal vivendo seus bons momentos.


Este foi mais um romance doce e com aquele toque da Julia Quinn, mas com uma construção lenta. Realmente senti falta de mais ação e de um ritmo melhor. Apesar da história não entrar para as minhas preferidas, por conta destes detalhes que falei, eu gostei dela e o final acabou me agradando. E com certeza estou aqui ansiosa para ler os próximos livros da série.

Até a próxima resenha...

Lia Christo:
Carioca da gema, romântica incurável, leitora compulsiva, perseguidora de sonhos, e louca pela vida!

8 comentários:

  1. Oi Lia!
    Gostei muito da capa desse livro com um homem, ficou bem bonita!
    Eu ainda não terminei a série dos Bridgertons, por isso ainda não me joguei nas outras histórias da autora.
    Bjs
    http://acolecionadoradehistorias.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol.
      Também gostei muito desta capa. Os Bridgertons são meus amores.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi, Lia!
    Eu amei esse livro! Edward virou muito crush literário.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu.
      Também amei o Edward, mas o livro não foi 100% pra mim.
      Bjus

      Excluir
  3. Eu confesso que não conheço o livro. PArece ser ótimo! | NicenessBeauty

    ResponderExcluir
  4. Olá Lia,

    Acabei de ler uma resenha desse livro, não li nada da autora ainda e acho que já passou da hora...kkk...parabéns pela resenha....bjs.


    https://devoradordeletras.blogspot.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco.
      Pra quem gosta do gênero, são ótimas pedidas.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!