Resenha - O Que Fazer Se Você Estiver Morto - Editora Philae


Bom dia!
Hoje vou postar a resenha de O Que Fazer Se Você Estiver Morto. O livro foi escrito pelo jornalista Ricardo Link e publicado pela Philae Editora.'


Sinopse -

Marco Brendauer desperdiça seus dias num Call Center, acossado por um chefe sádico e por clientes com queixas que não lhe dizem nada. É quando conhece Lisa, uma garota que foge dos mentirosos e procura desesperadamente seu salvador, o sujeito que só lhe dirá a verdade. Mas depois de prometer que nunca iria abandoná-la, Marco morre num acidente idiota. E agora, como irá cumprir o que prometeu? Afinal, o que fazer se você estiver morto? 

Para mais informação sobre o livro: SKOOB - FACEBOOK -BLOG

Curta a página da editora no FACEBOOK.

Sobre o autor:


Biografia:

Ricardo Linck gosta de skate, literatura e de Chet Baker. É casado e tem três filhos. Gaúcho, veio para o Rio de Janeiro como ator da peça O Balcão, de Jean Genet, mas acabou trocando o teatro pelo jornalismo e foi reporter do jornal O Dia, TV Globo, Rede TV!, Canal Futura e TVJB.

Em 2008, ajudou a criar o Maya café, misto de delicatessen, livraria e casa de vinhos, que virou referência e ponto de encontro, reunindo em suas mesas o público antenado e informal de Laranjeiras e Cosme Velho, na zona sul do Rio de Janeiro.

Fora do jornalismo diário, realizou finalmente o sonho de trocar a realidade pelos vôos investigativos da ficção. O resultado preenche o espaço entre as orelhas de seu primeiro livro - O que fazer se estiver morto.

Interesses - Café, internet, vinho, skate, cinema, sorvete e livros, muitos livros...

Filmes favoritos - 7 Noivas para 7 Irmãos; Blade Runner; O Homem que Queria Ser Rei; Morte em Veneza; Vicky Cristina Barcelona

Músicas favoritas - Todas do Rei Bob

Livros favoritos - Cem Anos de Solidão; Livro Tibetano dos Mortos; Viagens de Gulliver; O Existencialismo é um Humanismo;

Contatos do autor: FACEBOOK 

Resenha - Por: Lia Christo


Quando fui procurada pela editora, para resenhar o livro, confesso que fiquei um pouco temerosa, já que pela sinopse, não parecia ser o tipo de leitura que gosto. Mas, ao mesmo tempo fiquei bastante curiosa pelo título.

O livro conta a história de Marco Pereira, um trabalhador de Call Center, que vive de maneira simples, solitária e que anda muito entediado com seu trabalho, seu chefe ( o qual ele apelida de "Cara de Rato") e de modo geral com sua vida.

Ele não tem família, e nem amigos. Uma existência triste e sem graça. Até que um dia ao perambular pelo centro do Rio, encontra Lisa, uma garota que está meio perdida na vida, e é a partir daí que tudo começa a mudar para Marco.

Marco salva Lisa de uma situação difícil, e a leva para seu apartamento. E é ali que eles têm a sua primeira e única noite de amor. Pois, para total surpresa dos dois, Marco sofre um acidente e morre no dia seguinte. Ele estava de folga, mas é chamado pelo chefe "Cara de Rato" para trabalhar por algumas horas. 
Lisa pede que ele não vá, que não a deixe só, mas como ele acha que serão só algumas horas longe dela, resolve ir e nunca mais retorna.

A partir daí tudo começa a ficar confuso e meio surreal. Pois, Marco passa a lutar para conseguir retornar para Lisa, por quem ele se ve apaixonado, mesmo estando morto.
Ele se sente responsável pela felicidade dela e também tenta manter a promessa que fez a ela de nunca abandoná-la.
O que se torna complicado, pois o que fazer se você estiver morto, para conseguir cuidar e estar presente na vida de sua amada?

Mas, não pense que o livro é triste, pois não é. Tem várias situações engraçadas, e inconcebíveis para nós leitores. Algumas passagens filosóficas e muita sátira que ridiculariza o conceito de morte que nós conhecemos.

Após várias e várias tentativas de voltar a vida para estar com Lisa e sem ter sucesso, Marco começa a ficar desesperado e passa a ter as ideias mais mirabolantes possívels.

O final não foi aquilo que eu esperava, mas o livro foi uma boa surpresa para mim, tem um texto leve e com várias passagens engraçadas. 
Recomendo a leitura para aqueles que procuram uma boa distração.

Espero que tenham gostado e que deixem aqui seus comentários, bjus






10 comentários:

  1. gostei muito da resenha, é um livro que adoraria ler ^^
    Agora quero saber o final ¬¬

    beijos
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  2. Gostei!!
    Esse tema me lembrou bastante o livro do Marc Levy "E se fosse verdade", só que neste caso ela está em estado vegetativo, mas ainda vive!!!
    Espero que o final desse livro seja tão bonito como no do ML.

    Bjosss
    Sarang Hamnida Dramas

    ResponderExcluir
  3. Ai Meu deus... Com essa sinopse e essa resenha vc está querendo me matar né? Putz grile... Cadê dinheiro gente???? kkkkkkkk

    ResponderExcluir
  4. Adorei a resenha Lia,você conseguiu despertar o meu interesse pelo livro.

    Parabéns....

    Mas não sei se acho a história triste ou hilária!!!

    bjss

    Bianca

    www.apaixonadasporlivros.com.br

    ResponderExcluir
  5. Aí...não sei não.
    Fiquei em dúvida.
    Até acho que pode sewr engraçado, mas pareceu tudo confuso demais.,
    bjs

    ResponderExcluir
  6. achei o título inusitado, porém resta saber se a temática justifica bem o nome ou não passa de uma situação bizarra rsrs...

    ResponderExcluir
  7. Que legal! Não conhecia esse livro, mas parece ser bem interessante!
    Achei apenas a capa meio sem graça... mas não vai me impedir de colocá-lo na lista!

    Bjs

    ResponderExcluir
  8. Olá meninas, obrigado pela visita e comentários. Bjus

    ResponderExcluir
  9. Achei a sinopse bem diferente e adorei a resenha... quem sabe não acabo lendo?

    Beijos!!

    ResponderExcluir
  10. Oi Paula, de uma chance sim, quem sabe você gosta? Bjus e obrigado por sua visita.

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!