RESENHA - Estilhaça-me - Novo Conceito


Boa noite leitores.
Hoje venho trazer mais uma resenha para vocês.
Vou falar sobre o livro Estilhaça-me, lançado pela Editora Novo Conceito e escrito por Tahereh Mafi.

O livro foi lançado em Março, mas só agora consegui ler acreditam? Eita vida dura esta de blogueira literária... kkkk

A princípio seria uma trilogia, mas já tem mais três livros a serem lançados lá fora, e dois já com datas definidas para 16/10/2012 e 05/02/2013.

A autora esteve no Brasil recentemente, e todos que puderam conhece-la, tiveram a mesma opinião. De que ela é muito simpática e amável com seu fãs.
Mas, vamos ao que interessa...



Meu toque é letal. Meu toque é poder.

Sinopse -
Juliette nunca se sentiu como uma pessoa normal. Nunca foi como as outras meninas de sua idade. O motivo: ela não podia tocar ninguém. Seu toque era capaz de ferir e até matar.
Durante anos, Juliette feriu e, segundo seus pais, arruinou o que estava à sua volta com um simples toque, o que a levou a ser presa numa cela.

Todo dia era escuro e igual para Juliette até a chegada de um companheiro de cela, Adam. Dentro do cubículo escuro, Juliette não tinha notícias do mundo lá fora. Adam ia atualizando-a de tudo.

Juliette não entendeu bem o que estava acontecendo quando foi retirada daquela cela e supostamente libertada, ao lado de Adam, e se vê em uma encruzilhada, com a possibilidade de retomar sua vida, mas por caminhos tortuosos e totalmente desconhecidos.

"Estilhaça-me" é um romance fantástico, que intriga, angustia e prende o leitor até a última página com uma história surreal que mistura amor, medo, aventura e mistério e traz um desfecho surpreendente.

Para saber mais sobre o livro: NOVO CONCEITO SKOOB - FACEBOOK - BLOG

Abaixo o Book Trailer do livro...




Sobre a autora:

Tahereh Mafi é uma garota. Ela nasceu em uma cidade pequena em Connecticut e, atualmente, mora no Condado de Orange, Califórnia, onde o clima é um pouco perfeito demais para seu gosto. Quando não consegue achar um livro, ela é vista lendo embalagens de balas, cupons e receitas antigas. Estilhaça-me é seu primeiro romance. Você pode visitar o site dela  ou segui-la no Twitter.


Estilhaça-me é mais um livro cujo tema é a distopia. Algo que está em moda no momento. Acho que é por isto, que este é um livro que divide as opiniões. Um grupo acha que é fantástico, outros podem não ter gostado. Eu comecei o livro sem qualquer expectativa, e eu acabei no meio termo. Não o achei fantástico, mas gostei muito. E com certeza me tornei uma fã do estilo de escrita da autora.

O início é realmente desconcertante e Mafi brinca com as palavras: ela manipula e joga os dados com algumas palavras ou outras palavras que se repetem várias vezes, uma após a outra, sem qualquer sinal de pontuação.
Quem gosta de ler apenas textos normais, dentro do padrão, nitidamente escritos sob as regras da ortografia, vai se sentir meio incomodado ao ler este livro e, provavelmente, terá problemas com ele.

Mas, se você puder aceitá-lo pelo que ele é e se você tiver a mente aberta, para algo novo e se permitir a experimentar uma linguagem diferente, você vai encontrar um grande livro aqui.

Mas, como eu disse, isso só aconte principalmente no início do livro, quando Juliette ainda está confusa e fica completamente fora de si. Portanto, eu entendi esta maneira dela escrever, porque mostra de uma forma autêntica o  mundo mental em que a personagem se encontra. E conforme Juliette como personagem, passa a se tornar mais forte e mais clara, a maneira de Mafi escrever também vai mudando. E isso não me perturbou e nem me impediu de gostar da história.

Ela não usa frases comuns, mas inventa completamente novas comparações que em primeiro lugar, não parecem adequadas mas, elas têm algo especial, único - eu realmente gostei.

A trama foi desconcertante no início, tornando-se mais rápida e mudando novamente de ritmo no final. A maior parte do tempo foi realmente emocionante e eu praticamente voei sobre as páginas. Embora o final tenha sido bom e eu estava satisfeita com isso, ele também foi um pouco simples, muito previsível e a explicação sobre os poderes e esta organização, me lembrou muito de X-Men e, portanto, também a partir daqui a história caiu um pouco no meu conceito - pois achei a explicação sem criatividade, após o grande início que teve com seu estilo único e independente.

Ninguém sabe por que o toque de Juliette é fatal. Enquanto ela não faz mal a ninguém, ninguém realmente se importa. O mundo está muito ocupado se desmoronando para prestar atenção a uma menina de 17 anos de idade.
Doenças estão destruindo a população, a comida é difícil de encontrar, as aves não voam mais, e as nuvens são de cor errada.

No início da história, Juliette está em confinamento solitário por 264 dias, e ela acaba de ficar sabendo que ela terá um companheiro de quarto.
Seu colega de quarto não é uma mulher, no entanto, mas um homem, um que é surpreendentemente bonito.
Em pouco tempo, os dois prisioneiros, Juliette e Adam, são levados a presença de Warner, o líder cruel de seu distrito.
Warner diz a Juliette, que ele quer que ela realize uma tarefa para ele, e designa o seu companheiro de quarto Adam, para protegê-la.
A dinâmica entre os três se intensifica, e os perigos aparecem e ficam fora de controle.

Mas, em troca os personagens realmente caíram no meu gosto.

Juliette mostrou sua força e coragem, e só chorou ou mudou de opinião quando foi adequado. Ok, mais tarde, ela chorou um pouco demais para o meu gosto, depois do meio do livro. Talvez Juliette seja mais do que uma alma torturada no interior de um corpo venenoso. Talvez ela seja exatamente o que o mundo precisa no momento. Juliette tem que fazer uma escolha: ser uma arma. Ou ser uma guerreira. Eu achei o capítulo de abertura impressionante e inesperado. Juliette é a nossa protagonista, e eu só queria dar-lhe um abraço (embora isso provavelmente fosse me matar!). Eu senti sua solidão saindo das páginas e eu não posso imaginar como seria nunca poder tocar em ninguém por medo de magoá-los.

Adam - de quem realmente gosto, é um homem que, tem mais segredos do que um diário adolescente. Sério, e eu acho que ele é *quente* -  ele é o personagem masculino principal que eu iria ter muito prazer em conhecer.  Adam parece simplesmente impressionante, ele tem o coração no lugar certo e, além disso, ele é um lutador forte, um grande irmão e um amante sensual - o que você quer mais? : D
E ele tem uma conexão com Juliette. Ele me inspirou e eu me senti próxima a eles e torci pelos dois, mais do que com outros personagens. A meu ver os "beijos /cenas de amor" foram intensas. Mas, a razão para eu ter achado isso, é provavelmente, porque eu também sucumbi totalmente ao charme dele.

Eu gostei da editora ter mantido a capa original, pois a achei bonita e bem apropriada para a história.

Eu recomendo este livro porque ele é uma nova introdução de uma história interessante, com personagens simpáticos, que eu gostaria de ler mais. Estou muito animada e curiosa sobre a próxima parte.
Bjus








14 comentários:

  1. Eu adorei esse livro.
    Aguardo o segundo volume da série com ansiedade.
    Além disso, a autora é uma fofa!

    Bjs

    ResponderExcluir
  2. Eu adorei esse livro e estou louca pela continuação.
    bjs

    ResponderExcluir
  3. Muito legal!
    Eu também ainda não li esse livro, mas vou ler, com certeza.
    A única coisa que me desanima é saber que tanto o vilão quanto o mocinho são imunes ao poder dela :(
    Bom, li isso por aí! Vamos ver como é :)

    Beijos!
    Karen Soarele

    ResponderExcluir
  4. Sou suspeitíssima para falar desse livro, porque eu gostei bastante. Achei Juliette uma personagem multifacetada, que apesar de sofrer imensamente, não conseguiu perder a humanidade. Estou na ura para ler os próximos. Já estou achando que está demorando demais... Sei não! kkkkkkkkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  5. Tbm acho que a continuação está demorando... Karen, como você ainda não leu, é melhor eu não comentar sobre os poderes dela com você... kkkkkkkkkk

    ResponderExcluir
  6. Também estou ansiosa pela continuação... gostei muito do jogo de palavras, parece que estamos dentro dos pensamentos confusos da Juliette... que diga-se de passagem é uma personagem bastante intrigante...
    O Adam é fofo demais... o sonho de consumo de qualquer adolescente...

    beijos,

    ResponderExcluir
  7. Oi flor, tb estou muito curiosa com o proximo livro, e adorei este, tb lembrei muito de x-man hehe
    concordo com vc em várias coisas que disse, como a narrativa da autora no inicio do livro e as mudanças, eu tb nao me importei..
    Adorei o Adam

    bjs
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
  8. Pois é Camila, eu realmente não me incomodei com a escrita dela. Achei bem inovadora...

    ResponderExcluir
  9. A capa deste livro é muito TOP.. típico que se compra pela capa

    Me visita?
    Guilherme Kunz
    www.tematoa.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  10. Oi Guilherme, obrigado pela visita. Já visitei também.

    ResponderExcluir
  11. oi,
    a capa é linda!!
    já li e amei!! e mais especial ainda porque eu conheci a autora, tenho meu livro em portugues e o meu hardcover em ingles ambos autografados
    A Tahereh é uma fofa!!

    http://www.lostgirlygirl.com

    bjos

    ResponderExcluir
  12. Flor, amei a resenha e até ler sua resenha o livro não tinha me chamado muito a tenção, agora to vendo que vou ter que dar um jeito de lê-lo. bjs
    Eykler

    www.aghridoce.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
  13. Olá Agridoce, que bom que minha resenha tenha feito você se interessar pelo livro. Você vai gostar, Bjus

    ResponderExcluir
  14. Apesar de ter conversado um pouquinho com a Tahereh Mafi, ainda não li este livro, pois que resenhou na Tribo foi a Mirela. Gostei da resenha Lia.

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!