[RESENHA] - Trono de Vidro - Sarah J. Maas - Galera Record


Boa noite leitores!
Trazendo para vocês, mais uma resenha fresquinha e quentinha... Saindo do forno...


Hoje vou falar sobre o livro Trono de Vidro, que recebi do Galera Record para resenha.
Quem passa por aqui, e costuma ler as minhas resenhas, já percebeu que não curto muito o gênero distópico.
Por isso, quando o livro chegou aqui em casa, eu relutei um pouco em iniciar a leitura, e andei passando alguns livros na frente dele.
Por isso, foi meio surpreendente para mim, ter gostado do livro.
Não vou dizer que amei, porque é questão de gosto mesmo. Mas, o livro convence. Tem uma ótima narrativa, e muita ação.



TRONO DE VIDRO

Ficha Técnica:
Autor: Sarah J. Maas
Título Original: Throne of Glass
Editora: Galera Record
Tradutor: Bruno Galiza, Lia Raposo, Rodrigo Santos e Mariana Kohnert
EAN: 9788501401380
Gênero: Juvenil
Páginas: 392
Preço: R$ 40,00

Sinopse:
Nas sombrias e sujas minas de sal de Endovier, uma jovem de 18 anos está cumprindo sua sentença. Celaena é uma assassina, e a melhor de Adarlan. Aprisionada e fraca, ela está quase perdendo as esperanças quando recebe uma proposta. Terá de volta sua liberdade se representar o príncipe de Adarlan em uma competição, lutando contra os mais habilidosos assassinos e larápios do reino. Endovier é uma sentença de morte, e cada duelo em Adarlan será para viver ou morrer. Mas se o preço é ser livre, ela está disposta a tudo.
Para Comprar: SARAIVA - CULTURA 


Capas Estrangeiras 


Sarah J. Maas 

Sarah J. Maas nasceu e cresceu em Nova York, desde a sua infância ela era fã de histórias e começou a escrever com a idade de dezesseis anos. Trono de Vidro nasceu de uma experiência de escrita no qual Sarah repensou o conto de fadas da Cinderela . Graduou-se Magna Cum Laude, no Hamilton College com uma licenciatura em Escrita Criativa, e um estudo religioso. Atualmente ela vive com o marido no sul da Califórnia. Esta é a sua estréia.


O nome dela é Celaena Sardothien . O príncipe herdeiro vai provocá-la. O Capitão da Guarda irá protegê-la. E uma princesa de um país estrangeiro passará a ser a única coisa, que  Celaena pensou que nunca mais teria: uma amiga.

Todo começo de um primeiro livro de uma série, costuma ser bem moroso, por conta do monte de informação que o autor quer nos passar, para que possamos nos situar na história e saber o que podemos esperar dos próximos livros. E isto é bem típico dos livros de fantasia. Mas, não foi o que aconteceu com este, e ainda bem... kkk

Logo de cara, nós somos recebidos com uma personagem principal incrível . Celaena é uma personagem forte, determinada, e apaixonante, passei a gostar dela e torcer por ela, logo nas primeiras 10 páginas. Ela é muito inteligente, cética, sarcástica, e isso faz com que suas cenas sejam muito ecléticas.

Ela é uma escrava das minas, de acordo com o que nos é apresentado na sinopse do livro.
A história começa com a protagonista Celaena Sardothien definhando numa prisão horrível, as minas de sal de Endovier. Ela passou um ano lá e tem todas as cicatrizes físicas e mentais para mostrar como foi o seu tempo neste lugar.  Ela fica surpresa ao saber que existem pessoas que estão buscando os seus talentos mortais. Principalmente o Príncipe Dorian Havilliard que trouxe todo um contingente de guardas para forçá-la com uma oferta para os seus serviços e se tudo correr bem, a sua liberdade. No entanto, ela terá que mostrar suas habilidades em um torneio e provar-se digna de ser chamada a melhor e ter sobre si o título de Campeã do Rei. A maior desvantagem, é que este mesmo rei foi o único culpado de dizimar sua terra natal e colocá-la em sua situação atual. 

Até que um dia, ela recebe uma proposta, que a faz ter a chance de ser livre novamente. Mesmo desconfiada, ela resolve aceitar e quem sabe mudar o seu destino. A sua participação neste torneio, implica em dedicação, batalhas, e de certa forma envolve muita psicologia humana. Adicione a isso um bom mistério e muita intriga, pois acontecem uma série de assassinatos brutais no castelo. A história contém elementos de fantasia em abundância, o que eu não vou me estender muito, para não estragar sua leitura. 

Eu fiquei imediatamente cativada, querendo saber mais sobre o seu passado, o seu talento como uma assassina, e tudo sobre o mundo de Erilea. (E, claro, sobre Chaol.) Eu gostei de conhecer Celaena ao longo deste livro, especialmente suas tendências de leitora ávida e suas habilidades de luta, que continuamente me impressionaram. 
A história em si é muito boa, e acabei tendo vontade de ler o livro, ansiando pelos próximos capítulos. 

E também temos... o romance. Este romance que sempre queremos ver nos livros. Não é uma grande parte da história, porque há tantas outras nuances para o enredo, mas eu gostei. Temos um triângulo amoroso. Eu sei, você deve estar pensando... De novo? Normalmente eu estaria como vocês, porque, fala sério, triângulos amorosos... Mas ... neste caso gostei. 
Mesmo nisso,  Sarah J. Maas consegue se sair bem. E confesso que não pude escolher um lado. Eu gostei dos dois rapazes. Comecei torcendo apenas para Chaol, mas Dorian cresceu no meu conceito. Eu ainda estou pendendo mais para o lado de Chaol, mas também estou muito dividida. E isso, é o que é preciso para fazer um bom triângulo amoroso: não ser fácil fazer uma escolha clara de quem não gostamos. Eu me coloquei no lugar do Celaena e eu ate tentei me decidir, mas também falhei. As cenas românticas com os dois rapazes são de matar... No bom sentido claro.

O que eu mais gostei, sobre estes dois personagens. foi principalmente a profundidade de caráter que foram dadas a eles. Eu gostei muito das caracterizações de Sarah J. Maas. 
Em vez de Dorian ser somente um príncipe, sem outra adição à sua personalidade, você lentamente, vai realmente conhecê-lo: o que são os seus princípios, como ele luta com seu pai e muito mais. E então Chaol ... Chaol tem uma couraça, mas tem aqueles raros momentos, em que ele permite que Celaena tenha vislumbres do que ele realmente é ... Ele é um homem muito interessante e eu não posso esperar para saber mais sobre ele. 

O estilo de escrita é fluida e cativante, e faz desta uma leitura ainda mais atraente do que eu poderia supor. Os testes e as batalhas contidas do início ao fim do livro são absolutamente cheias de ação. Há algumas reviravoltas divertidas inseridas pela autora na história principal e isso, ajuda na criação do clímax da história, e nos ajuda a ter uma ideia do que esperar dos próximos livros. Eu apreciei este aspecto do livro. De certa maneira isso o deixa mais leve.

Pensei muito, sobre qual seria a falha deste livro, que eu pudesse apontar, mas considerando que ele é praticamente um dos primeiros livros de distopia que leio, não lembro de nada que tenha realmente me incomodado durante a leitura. Sua tradução, diagramação, a capa, está tudo impecável. Um belo trabalho de produção da Galera Record.

Eu recomendo a leitura, para todo aquele jovem leitor, que gosta de ficção com fantasia, ação, romance e que também curta um distópico.

Curiosidades:
Andei pesquisando e descobri, que antes deste livro, teve quatro livros lançados, que são um prequel da série. Estas quatro novelas irão nos fornecer as informações cruciais sobre a protagonista, bem como vai dar ao leitor uma clara ideia de como a protagonista chegou nesta situação que está descrita na sinopse deste livro.

 1) O assassino e o Senhor Pirata
 2) O assassino e o Deserto
 3) O Assassino e o Submundo
 4) O Assassino e o Império

Confira o Book Trailer legendado
Créditos do Book Trailer: Diário de Escritora




10 comentários:

  1. Que resenha legal Lia !!!! Eu estava ouvindo opiniões divergentes sobre esse livro,a capa e a sinopse me atraíram muito,e agora seu o que vou encontrar na trama.]

    A Record arrebenta mesmo nos lançamentos.

    bjssss

    Bianca

    ApaixonadasporLivros

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Bia, que bom que gostou amiga. Curto muito saber a sua opinião.
      Eu me surpreendi com o livro, e para você que gosta deste gênero, acho que vai se surpreender ainda mais.

      Excluir
  2. Oi Lia, eu adorei este livro, a personalidade da assassina foi o que mais gostei, tb gostei da fantasia que a autora incluiu e esses dois Dorian e Chaol, eu tb não sei para qual lado eu vou hehe
    Parabéns pela resenha!!
    http://dailyofbooks.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Camila, eu também fiquei cativada pela personalidade da personagem principal. Ela tem uma força de caráter admirável.
      E os meninos são mesmo uma decisão difícil... kkkkkk

      Excluir
  3. Oi, Lia eu já li várias resenhas deste livro e estou começando a me interessar em lê-lo, se bem que quase não tenho lido fantasia ,porém este me parece especial. ´Ótima resenha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Verônica, leia sim. Acho que ele vai cair nas suas graças.
      Bjus

      Excluir
  4. OI Lia.

    Nunca tinha visto este livro, mas por sua resenha fiquei bem curiosa e bem ser muito bom. E a personalidade da personagem me interessou muito.

    Parabéns pela resenha.

    Beijos da Fê
    http://fernandabizerra.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fernanda, eu recebi através da parceria e confesso, que se não tivesse sido assim, de repente teria deixado de ler uma boa história.
      Bjus

      Excluir
  5. Adorei a resenha! A capa já havia me chamado a atenção nas livraria e blogs por aí! Essa é a primeira resenha que leio e adorei! Por ser um livro de fantasia e que tem detalhes que eu aprecio vai pra lista!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Gabi, vlw pela visita. E acho que este livro vai te agradar. Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!