[RESENHAS] Amor Fora de Hora - Katarina Mazetti - Lua de Papel/Leya


Bom dia leitores!
Mais uma resenha saindo do forno...
Hoje vou falar sobre o livro Amor Fora de Hora de Katarina Mazetti, e que foi publicado aqui no Brasil pela Editora Leya sob o selo Lua de Papel.

Amor fora de hora - Katarina Mazetti

Ficha Técnica:
Título original: Grabben i graven brevid
Selo: Lua de Papel/Leya
Páginas: 176
ISBN: 9788563066770
1.ª edição: 2011-10-01

Sinopse:
Uma jovem mulher, amante dos livros, e um rapaz do interior se esbarram repetidamente no cemitério. Um local completamente inusitado para um encontro. Certo dia, um sorriso nasce nos lábios dos dois e eles ficam deslumbrados um pelo outro. É o início de uma paixão irrefreável. Com um romantismo agitado e um humor revelador, este livro combina o choque de culturas com uma história de amor terno e desenfreado.


SITE - EDITORA - SKOOB

Capa original do livro:



Sobre a autora:

Katarina Mazetti, é casada, mora em Lund, e tem quatro filhos adultos.
Já foi professora, uma repórter de rádio e atualmente é escritora.
"Desde que eu comecei a escrever um pouco tarde na vida, eu não tenho nenhuma idéia do que eu posso e não posso, então eu decidi testar o maior número de gêneros possível. Agora eu incluir um romances escritos, contos, ficção policial, livros infantis, livros de jovens adultos, colunas regulares, fábulas, calendário do advento, um romance histórico, um livro de leitura para o ensino médio, um Manual dos Mártires e um musical baseado em uma tese de doutorado em sociologia. Restos incluem uma ciência-ficção, livro de ficção sobre os pilotos do sexo feminino e libreto de ópera, todos durante o trabalho.

Gosto de escrever livros. Você começa a decidir como as pessoas devem ser eo que deve acontecer, mas isso pode nunca ser de outra forma.
Contato: SITE 




Ao iniciar a leitura, senti uma certa dificuldade com a escrita da autora, com sua maneira peculiar de contar sua história, talvez por ela ser sueca, e que eu me lembre, ainda não ter lido nada de uma escritora deste País, ou talvez pelo tipo de humor meio seco, com uma escrita lenta, meio arrastada, sei lá. Só fui realmente engrenar na história depois de alguns capítulos, mas o que posso concluir, é que valeu a pena ter dado uma chance para esta leitura, e ao término do livro, ter apreciado a história, mesmo que não tenha sido com muito entusiasmo...
Mas, como sempre digo ao meus leitores e amigos, gosto de me aventurar em histórias diferentes, mudar de ares de vez em quando, e sendo assim sempre vale a pena ter uma nova experiência literária.

Benny e Desirée, são completamente diferentes, vêm de mundos diferentes, e parecem ser duas pessoas que nunca irão se entender, daquelas que basta olharmos uma vez, para sabermos que não têm chance de ficarem juntos.
Mas, é aí que estamos completamente enganados, a química entre eles surge de repente, e a partir daí tudo o que eles querem é tentar encontrar uma maneira de fazer com que a relação deles consiga funcionar.
Eles são de meia idade e ambos bastante definidos em seus estilos de vida, mas estão loucamente apaixonados.
Desiree, acaba de perder o marido, e Benny é um agricultor que nunca foi casado.

Desiree apesar de ter sido casada, nunca teve realmente amor por seu marido, não o amor que envolve sentimentos conflitantes e paixão. Nunca sentiu por seu marido o que vem sentindo por aquele cara, que sempre vê lá no cemitério... É isso aí leitores. Os dois se conhecem num cemitério. Desirée costuma visitar sempre o túmulo de seu marido por se sentir sozinha e meio perdida depois de sua morte... Do outro lado temos Benny, um homem de trinta e poucos anos, que perdeu sua mãe há algum tempo, e sente muita falta dela, se sente muito sozinho.

No início os dois se olham com desconfiança, se estranham. Um não consegue imaginar o que o outro faz sempre ali. Sentem até uma certa antipatia um pelo outro.
Mas, basta um pequeno acontecimento, um sorriso trocado, para que todo o mundo deles fique diferente, para que os dois se sintam diferentes, e que a partir daí, não parem de pensar um no outro e de sentirem vontade de estar sempre juntos.

Mesmo assim, nada é muito fácil para este casal. Desiree não se sente pronta para assumir uma relação séria novamente,, ela não gosta de cozinhar, não quer ser uma dona de casa, e muito menos viver em uma fazenda.
Enquanto que Benny precisa de alguém que possa ajudá-lo na fazenda, alguém em quem se apoiar nesta vida dura de fazendeiro que ele leva.

A escritora Katarina Mazetti escreveu o livro em capítulos alternados, o que nos dá uma melhor visão do que cada um dos personagens estão sentindo, e acho que no caso desta história ficou perfeito, fez mais sentido ser assim.

A história é um pouco doce, em alguns aspectos, e até um pouco fascinante em outros. Mas, no final fica-se a sensação de algo meio confuso, como aqueles filmes que vemos e no final não sabemos se gostamos ou não, ou nem sequer sabemos se entendemos... kkkkkkk

Há uma personagem bem estranha neste livro, a Sra. Lundmark que vem a ser amiga de trabalho de Desirée. Elas trabalham juntas na biblioteca, mas na verdade nem se conhecem direito. A Sra. Lundmark optou por retirar-se da interação real com as pessoas, e preferiu apenas observá-los. Apesar de sua personagem ser um pouco trágica, de certa maneira, ela também ajuda Desirée a perceber  o que ela não quer em sua vida.

A história de amor dos dois tem um certo charme, mas é imperfeita, o final não é muito satisfatório, nada a ver com os romances que estamos acostumados a ler.

Avaliação final:
Eu gostei das observações mordazes que a personagem Desiree costuma fazer, e da capacidade de Benny para a devoção.
Gostei do fato dos capítulos serem alternados e algumas vezes até nos mostrando os mesmos fatos na visão dos dois personagens. Assim o leitor poderia ver claramente como é fácil e muitas vezes mal interpretado as ações um do outro.
Não gostei muito do fato de Desiree não ter compromisso com nada, ela tende a ser egocêntrica e até mesmo ingrata em algumas situações.
Benny, por outro lado, fica parecendo um cão fiel, daqueles que mesmo que seu dono não seja bom com ele, sempre volta para uma lambida na mão ou um tapinha na cabeça. O último capítulo me decepcionou, já que sou uma romântica incurável.
O livro tem algumas partes encantadoras e divertidas, e eu pensei que o desenvolvimento dos personagens foi bem-feito na maior parte da história.

A capa é bonita, mas não acho que tenha muito a ver com a história. A fonte usada, a cor e textura das páginas, são bastante satisfatórias. A revisão não apresenta erros. Enfim um belo trabalho de edição.

Quero agradecer a Editora Lua de Papel, por me enviar esta cópia do livro para resenhar e poder compartilhar com vocês, a minha opinião.
Eu gostei de ler e com certeza gostaria de recomendar este livro aos meus leitores!
Bjus


Lia Christo:
Carioca da gema, romântica incurável, leitora compulsiva, perseguidora de sonhos, e louca pela vida!

10 comentários:

  1. Huuuumm... Existe um equilíbrio. Uma vontade de ler pelas coisas boas apresentadas, e de esperar mais um pouco. Gosto de romances, o amor está em alta. Mas, um final em aberto me deixa...louca!
    Vamos dá uma chance né?

    Valeu a dica, bjos
    Ni
    Cia do Leitor

    P.S.: Tem resenha fresquinha lá no blog. Dá um pulinho lá vai!
    http://ciadoleitor.blogspot.com.br/2014/02/resenha-albertine-de-decio-gomes.html

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. OI Ni, a premissa da história até é legal, mas a meu ver ficou faltando alguma coisa. Obrigado pela visita, bjus

      Excluir
  2. Oi Lia!!!
    Já me indicaram esse livro e falaram bem dele, mas depois de ler sua resenha fiquei pensando um pouco mais sobre ele, e se ele vem ou não para a minha estante...

    Bjo
    Luh Figueiredos
    Biblioteca da Luh

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luh, é questão de gosto mesmo... Pra mim a história não foi tão impactante, mas tem lá seus bons momentos.
      Bjus

      Excluir
  3. Também não li nenhum livro de nenhum autor sueco, mas parece ser uma experiência bem diferente.
    A história parece ser algo bem simples e doce, gostaria muito de ler.
    Adorei sua resenha!

    Beijos invernode1996.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Foi uma leitura diferente e interessante Monique, acho que vale a pena ler.
      Bjus

      Excluir
  4. Parece que faltou um desenvolvimento melhor da autora né? A idéia em si parece bacana! Talvez um dia eu leia... Se por acaso o livro vier parar em minhas mão. Mas não entra na lista de desejados!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Pois é Gabi, foi isto mesmo que aconteceu. Muito diálogo, alguns sem noção e pouco desenvolvimento da história em si.
      Uma pena porque poderia ter sido um livro delicioso.
      Bjus

      Excluir
  5. amor fora de hpra, deve ser comico, pq desde qdo um encontro em um cemiterio é interessante. so lendo pra ver
    obrigado

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carlos, obrigado por sua visita e comentário.
      O livro tem alguns lances engraçados. Como você falou só lendo mesmo... kkkkk

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!