[RESENHAS] O Maravilhoso Agora - Tim Tharp - Editora Record


Boa noite leitores!
Finalzinho de domingo, maior friozinho, chuvinha fina...
Que tal uma nova resenha pra animar?


O MARAVILHOSO AGORA - TIM THARP

Ficha Técnica:
Autor: Tim Tharp
Tradutor: Juliana Romeiro
EAN: 9788501403902
Gênero: Romance estrangeiro
Páginas: 320
Editora: Record
Preço: R$ 30,00

Sinopse:
Sutter Kelly é O Cara, o rei das festas. Porém, diferente dos amigos adolescentes, não está preocupado com o futuro, está mais interessado em viver o agora. Com um 7Up batizado nas mãos ele está pronto para qualquer coisa. Mas nem tudo anda bem para ele. Vive discutindo com a mãe, o pai há anos não dá notícias, e sua namorada Cassidy lhe deu um pé na bunda. Em meio a esse caos, a doce Aimee pode despertar Sutter para outra realidade. E, pela primeira vez, ele tem o poder de fazer a diferença na vida de alguém, ou de arruiná-la para sempre.

SITE / GOODREADS / RECORD / SKOOB / SARAIVA


*Curiosidade: ESTE LIVRO DEU ORIGEM AO FILME THE SPECTACULAR NOW.

Sobre o autor:

Tim Tharp vive em Oklahoma, onde ele escreve romances e ensina no Departamento de Humanidades na Rose State College. Além de ganhar um BA da Universidade de Oklahoma e um MFA da Universidade de Brown, Tim Tharp já foi uma fábrica de mão, trabalhador da construção, a ajuda psiquiátrica, caroneiro de longa distância, e balconista numa loja de discos. Seu primeiro romance, Cair Escuro (Milkweed Press), foi agraciado com o Prêmio Nacional de Ficção Milkweed. Knights of the Hill Country (Knopf Books for Young Readers) é o seu primeiro romance para jovens adultos e foi nomeado para Melhor Livro da American Library Association da lista de 2007. O novo romance YA de Tim, The Spectacular Now (Knopf Books, novembro de 2008) foi um dos finalistas para o 2008 National Book Award.
SITE / GOODREADS


O Maravilhoso Agora, foi um desses livros, que você pega para ler sem grandes expectativas, querendo somente passar um tempo longe da realidade e quem sabe se divertir um pouco. Infelizmente isto não aconteceu comigo. Não estou dizendo que o livro é ruim nada disso. O que quero dizer é que a imagem da capa que nos traz um casal na maior paz, curtindo o seu momento a dois + a sinopse me deram uma falsa impressão do que eu iria encontrar no livro. Eu nunca li nada deste autor antes, e também procurei não ler nenhuma resenha, sendo assim não tinha nenhuma ideia do que esperar desta história.

O livro nos fala sobre Sutter, um adolescente de 17 anos que tem alguns problemas com a família, bebida, que não consegue se ajustar bem na sociedade e não consegue encarar seus problemas de frente. Mas, o interessante é que mesmo com toda esta carga, me peguei gostando do personagem, torcendo por ele, me senti ligada a ele em várias cenas do livro, e querendo muito que ele conseguisse superar seus problemas e fosse feliz. 

A história nos é contada do ponto de vista de Sutter. O que a meu ver, foi uma grande sacada do autor, pois se você conhecesse Sutter sobre o ponto de vista de qualquer outro personagem, poderia não gostar muito dele. Mas por estar em sua cabeça, você pode ver as coisas que o fazem tão confuso, você se sente ligado a ele como um personagem. Eu senti pena dele, torci por ele, mas teve momentos que eu queria sacudi-lo, dar uns bons sopapos nele... Há essa grande dicotomia entre a forma como Sutter vê a si mesmo, e a maneira como o mundo o vê. Desta forma, fiquei satisfeita pela história ser contada em primeira pessoa, porque ele fez essa divisão ainda mais clara. Sutter se vê como o Rei das festas, um cara do bem, que se dá bem com todos e que sempre faz as coisas serem divertidas. No início foi fácil para eu acreditar, mas em seguida, as rachaduras começam a aparecer. Torna-se claro que os seus colegas o vêem como uma piada, alguém que leva as coisas longe demais. Ele não é tão engraçado ou divertido como ele pensa que é.

Tudo em sua vida parece ir mal, até que ele conhece Aimee, uma jovem inteligente, mas muito retraída, sem nenhum traquejo social. Com a introdução deste personagem, achei que as coisas iriam engrenar para melhor e que Sutter pudesse enfim ter achado seu caminho, e que ela pudesse ajudá-lo de alguma maneira. Afinal Aimee me pareceu ser equilibrada, centrada. E eu acreditei que não importasse o quanto sua vida era insatisfatória em casa, ela teria uma boa cabeça para lidar com isso. Mas, não foi bem o que aconteceu. Ao contrário do que eu esperava, Aimee foi se abrindo para novas experências, e ficando muito parecida com Sutter, o que de certa maneira não foi bom para nenhum dos dois.

A história é sobre a luta interna e crescimento de Sutter Keely nesta parte específica de sua vida, onde o que ele planejou, não sai exatamente de acordo com o que ele queria. Observamos como Sutter Keely assume Aimee como um projeto dele, para salvá-la de si mesma, mas o que ele acaba aprendendo sobre seus amigos, sua família e sobre si mesmo ao longo do caminho é uma surpresa, para nós e para ele mesmo. 

A leitura é meio lenta já que o livro tem muitas passagens com reflexões por parte dos personagens. Aborda vários temas como alcoolismo, problemas familiares, a importância da amizade, beleza e insegurança, nesta fase da adolescência. 

Eu gostei muito da capa, embora em minha opinião, ela não tenha nada a ver com a história. A diagramação é simples, mas bem feita. Tem uma boa tradução e revisão. 

No geral eu gostei do livro, o autor escreve bem, a leitura é fluida, mas fiquei com a sensação de que faltava algo para que a história fosse realmente boa pra mim. Para que eu fosse completamente fisgada. 

O final foi decepcionante para mim. Não gostei da forma como terminou. 
Honestamente, eu sei que foi a forma mais realista de acabar com a história, mas é absolutamente deprimente a maneira como o autor terminou o livro. 
Muitas questões não foram respondidas, e não conseguimos saber como fica a situação de Sutter, isso me deixou imaginando se não estariam faltando páginas no livro, sei lá... Estranho, mas talvez, esta tenha sido a intenção do autor, nos deixar tirando nossas próprias conclusões. Fazendo nosso próprio final, porque a bem da verdade, na vida real nem tudo é conclusivo, nem tudo tem final feliz. 

Se você não sente falta de romance em um livro, não se importa em ler temas clichês, e não se chateia com um final que não seja o que você espera, com certeza você vai gostar deste livro.
Mas, o principal é que você leia e tire suas próprias conclusões sobre este peculiar livro.
Bjus


12 comentários:

  1. Oie!! Poxa, pela capa, eu esperava uma história sensacional. Tinha gostado tanto!! Muito triste em constatar que não é nada disso. Acho que não vou gostar de ler não :(

    Beijos e boa semana
    Nati

    www.meninadelivro.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Natália.
      Não desanime não... Esta é minha opini~]ao flor. De repente você gosta.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi Lia tudo bem? eu quero muito muito ler este livro! Já vi o filme e me encantei, não gostei de inicio da personalidade de rapaz mas depois até que entendi.

    Ótima resenha
    Beijos Joi Cardoso
    Estante Diagonal

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Joi, eu ainda não assisti ao filme.
      Gostei do livro, o autor escreve bem, tem uma ótima narrativa, mas o final me decepcionou, sei lá, parece ter ficado faltando algo.

      Excluir
  3. Oii,

    Eu me interessei pela sinopse... Daí quando vi a sua resenha vi que desapontou fiquei meio assim :(
    Mas vou deixar anotado para tirar minhas proprias conclusões.

    Beijinhos,
    entrechocolatesemusicas.blogspot.com.br
    EC&M

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Ana Paula, esta é a minha opinião flor, mas conheço pessoas que gostaram muito do livro. Leia e quem sabe você será uma dessas?
      bjus

      Excluir
  4. Olá Lia,

    Essa é a primeira resenha que leio desse livro, apesar de algumas ressalvas fiquei curioso....abraços.

    devoradordeletras.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Marco, confira e de repente você irá gostar.
      Foi uma leitura interessante.

      Excluir
  5. Você é uma das melhores resenhistas que conheço, Lia. Eu adoro suas opiniões, porque são muito claras e abrangentes. Você não se fixa somente na sua experiência durante a leitura, mas principalmente nos motivos que a provocaram, como a estrutura do livro e a narrativa do autor.
    Este livro, em especial, não me atraiu. Achei a história clichê. Ao mesmo tempo, a vida é clichê, não é? E talvez a intenção do autor fosse exatamente essa, trazer um personagem que não conhecesse realmente a si mesmo, com o grande clichê que temos. Quem vê a si mesmo como os outros o veem? Difícil ter essa capacidade. Por vezes, nos achamos melhores ou piores do que os outros nos acham.
    Adorei saber que o livro aborda isso, mas não me encantou… Se tivesse aquele "quê" a mais, sabe?
    Adorei sua resenha, flor.

    http://www.myqueenside.blogspot.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Fran, você é uma linda!
      Eu fico babando nas suas resenhas... Viu como são as coisas? kkkk
      Eu gostei do livro, mas realmente não me conquistou. Ficou abaixo das minhas expectativas.
      Bjus flor

      Excluir
  6. Ainda estou me decidindo a ler o livro, estou com um olho lá e outro cá.A história parece bem comum e pouco atrativa.É ruim fazer um pré julgamento, mas história deprimente... e pra pensar se deve ou não ser lida!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Raquel, o livro é meio denso sim.
      Mas, sempre digo aos leitores que leiam para que possam tirar sua próprias conclusões. De repente, o que não foi legal para mim, pode ser ótimo pra você.
      Obrigado por seu comentário.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!