[BLOG TOUR] Surviving Broken by Beverly Preston


Bom dia leitores!
Como vocês já devem ter notado, de vez em quando o Doces Letras, participa de alguns Blog Tour internacionais e também publicamos resenhas de livros estrangeiros que ainda não foram publicados por aqui. Isso é um meio de fazer com que os leitores brasileiros que gostam de ler em inglês, tenham chance de apreciar novos livros, e mesmo aqueles que não leiam em inglês, tenham a oportunidade de conhecer novas autoras e sua séries.


Por isso venho trazer para vocês, o Blog Tour de Surviving Broken da escritora Beverly Preston.


Surviving Broken (Book Four) The Mathews Family Series
Sobrevivendo Quebrado (Livro Quatro) A Série Família Mathews

FOI LANÇADO EM 29/09
Blurb
~ Sometimes you have to go through hell to find your heaven ~
Most women have a wish list when it comes to what kind of man they want to date.
JC Mathews used a strict set of guidelines as a safety net to keep herself out of
trouble and out of love.

On hiatus from the bright lights and speculative gazes of her career in the fashion
industry, JC lets her guard down...only to the wrong man. After escaping Italy and
the hands of her abuser, she returns to Malibu to recover. The last thing she expects
to find is a large, gorgeous intruder swimming naked in her pool.

Reed Rider left Texas and his broken heart behind in order to settle his aunt’s
affairs after her death. Seeking refuge from the California heat for a midnight swim
in his neighbor’s backyard, he never expects to find the nude silhouette of a
longhaired

beauty standing at the water’s edge.
As their passion ignites and the pages of JC's rulebook fade to grey, she unlocks
her guarded heart to begin a new chapter in her life. When hidden truths are
exposed and secrets unravel, will they survive the threats from their broken pasts?




Sinopse:
"Às vezes você tem que passar pelo inferno para encontrar o seu céu"
A maioria das mulheres tem uma lista de desejos quando se trata de que tipo de homem que querem namorar. 
JC Mathews tem um rigoroso conjunto de diretrizes, como uma rede de segurança para manter-se fora de problemas com o amor. 
No hiato das luzes brilhantes e olhares especulativos de sua carreira na indústria da moda JC deixa seu protetor para baixo ... só para o homem errado. Depois de escapar da Itália e das mãos de seu agressor, ela retorna à Malibu para se recuperar. A última coisa que ela espera para encontrar um grande, lindo intruso nadando nu em sua piscina. 
Reed Rider deixou o Texas e seu coração partido para trás a fim de resolver assuntos após a morte de sua tia. Buscando refúgio do calor da Califórnia para um mergulho à meia-noite no quintal de seu vizinho, ele nunca esperava encontrar a silhueta de um nu 
de cabelos compridos, uma beleza que está à beira da água. 
Conforme sua paixão inflama e as páginas do livro de regras de JC se desvanece ao cinza, ela desbloqueia seu coração guardado, para começar um novo capítulo em sua vida. Quando verdades ocultas são expostas e segredos são desvendados, eles vão irão sobreviver as ameaças de seus passados ​​quebrados?


Leia um trecho em inglês:

Reed slouched against the hood of a fully restored 1969 black Camaro. His comfortable confident
composure hung on him like a favorite pair of jeans, perfect in all the right places. Standing in the sunlight,
his wavy hair took on a golden hue against his black tshirt.
His lips pulled into a timid grin, accentuating
the fine laugh lines surrounding his eyes.
The man looked absolutely virile, renewing her confidence to an alltime
high. She’d been so flustered and
nervous previously around Reed she couldn’t completely act like herself. “That’s it,” she mumbled to
herself, marching toward his car. “He has the nerve to come over here looking that damn good. Patience
is a virtue my ass.”
Unable to contain the huge smile plastered to her face, JC sauntered right up to him and kissed him on the
cheek. Their legs brushed as she stood between his thighs and the rasp of his trimmed beard sent a rush of
exhilaration straight to her core. “Reed Rider, I’ve got three things to say to you.”
His jaw turned rigid under the heat of her kiss. “I’m listening, JC Mathews.”
“First, if my mom were here, she’d push me out of the way to get into the front seat of your car. Second,
you’d better be prepared. And third,”—she held out her hand and wiggled her fingers—“I wanna drive.”
There was no need to go into detail of what she meant by prepared. Judging by the dazzling white smile
broadening across his face, he knew exactly what she meant.
He dangled the keys in front of her. “You can’t, it’s a stick.”
Snatching the keys from his fingers, she whispered in his ear, “I’m very good with sticks.” She sashayed
to the driver’s side of the car. “Oh, one more thing, Reed Rider. You look fucking amazing.”
He stood frozen, peering at her from over the roof of the car with his mouth hung open.
She climbed into the driver’s seat. “Are you coming?”
A deep chuckle escaped his throat. “Yes, ma’am.”
The car started with a low rumble and deep thunderous vibration when she turned the key. Pulling out of
the driveway, she reached over Reed and tugged on his seatbelt. “You might want to buckle up. Darlin’.”
Reed’s Camaro flew from 0mph to 60mph in a matter of seconds, leaving him hanging on for dear life.
“Don’t wrap my car around a pole,” he warned fretfully. “How the hell did you learn how to drive like this
in that sardine can of yours?”
“I dated a race car driver.” She shot him a sideways timorous grin.
“What happened?” he asked in a condescending tone.
JC tossed her hair to the side and flashed Reed a sexy smile. “He wasn’t near as much fun as his cars.”
This provoked a laugh from him.
“Something else you should know about me, Reed, if you don’t already. I’ve dated…a lot.” Her voice
cracked exposing a hint of insecurity. “It’s not something I’m proud of nor am I embarrassed of, but
seeing how you’re such a gentleman, I think you should know what you’re getting yourself into.”
Resting his hand on her headrest, he twirled a lock of her hair between his fingers. “Let me get this
straight. From what I can see, you can shoot whiskey, you like to swear a bit, you know how to drive, and
you can be very feisty. Am I right so far?”
Her heart thundered right along with the motor. “Yep.” She nodded.
He tucked her windwhipped
hair behind her ear, tenderly tracing her lobe. “JC darlin’, if you tell me you
like to chase women, I might just cry.”
JC gasped, her nose curled into a snarl. She slammed on the brakes, sending his Camaro into a controlled
fishtail slide, ending with an abrupt stop and Reed’s fingers clinging to the dashboard.
“Reed Rider!” she growled. “I was not kissing that woman. She totally tricked me right in front of the
paparazzi. If you want to know something about me, then ask! And if you’re going to Google me, do it
sitting next to me so I can at least explain the photos. Most of them are complete bullshit!”
The car sat sideways in the middle of the empty street. Reed blinked repeatedly, opening his mouth to say
something then closing it. JC clenched the steering wheel forcefully to keep her hands steady.
He cleared his throat. “I don’t know what you’re talkin’ about. I didn’t Google you. I was only making a
joke. You know the old saying, drink, drive, chase women.” A long pause filled the space between them
followed by a devilish chuckle, “But I will now. Let’s turn around. That sounds much better than
shopping.”
“Oh…my…God.” She buried her face in her hands, mumbling, “Never so embarrassed…I am not turning
around. We’re going shopping.” She put the car in gear and headed down the street.
“I’m waiting. This I gotta hear!” he probed sardonically. “What were you on? Inquiring Minds Want To
Know?”
“And a few others,” she admitted hesitantly.


Leia em Português (Tradução Google Tradutor):

Reed largado contra o capô de um totalmente restaurado Camaro preto 1969. Sua confortável confiante compostura pendurado em cima dele como um favorito par de jeans, perfeito em todos os lugares certos. De pé na luz solar, seu cabelo ondulado assumiu um tom dourado contra sua camiseta preta. 
Seus lábios puxados em um sorriso tímido, acentuando as linhas de expressão finas ao redor de seus olhos. 
O homem parecia absolutamente viril, renovando a sua confiança a um alltime 
elevado. Ela estava tão nervosa e nervoso anteriormente em torno de Reed ela não poderia completamente agir como ela. "É isso aí", ela murmurou para si mesma, marchando em direção ao seu carro. 
"Ele tem a coragem de vir aqui olhar que muito bom. paciência 
é uma virtude minha bunda ". 
Incapaz de conter o enorme sorriso estampado no rosto, JC passeou até ele e beijou-o na bochecha. Suas pernas escovado enquanto ela estava entre as coxas e a grosa de sua barba aparada enviou uma onda de alegria direto para o seu núcleo. 
"Reed Rider, tenho três coisas a dizer para você." 
Sua mandíbula virou rígida sob o calor de seu beijo. "Eu estou ouvindo, JC Mathews." 
"Em primeiro lugar, se a minha mãe estivesse aqui, ela ia me empurrar para fora do caminho para entrar no banco da frente de seu carro. Em segundo lugar, 
é melhor você estar preparado. E em terceiro lugar, "- ela estendeu a mão e balançou o fingers-" Eu quero dirigir ". 
Não havia necessidade de entrar em detalhes sobre o que ela quis dizer com preparado. A julgar pelo sorriso branco deslumbrante ampliando em seu rosto, ele sabia exatamente o que ela queria dizer. 
Ele balançou as chaves na frente dela. "Você não pode, é um pedaço de pau." 
Pegando as chaves de seus dedos, ela sussurrou em seu ouvido: "Eu sou muito bom com as varas." Ela escorregou para o lado do motorista do carro. "Ah, mais uma coisa, Reed Rider. Você olha porra incrível. "
Ele ficou congelado, olhando para ela por cima do teto do carro com a sua boca estava aberta. 
Ela subiu no banco do motorista. "Você vem?" 
Um riso profundo escapou de sua garganta. "Sim, senhora". 
O carro começou com um estrondo ensurdecedor baixa vibração e profunda quando ela virou a chave. Retirando da entrada da garagem, ela estendeu a mão Reed e puxou o cinto de segurança. "Você pode querer o cinto de segurança. Darlin '". 
O Camaro de Reed voou de 0 mph a 60 mph em uma questão de segundos, deixando-o pendurado em sua preciosa vida. 
"Não enrole o meu carro em um poste", avisou, impaciente. "Como diabos você aprendeu a dirigir assim? "
"Eu namorei um motorista de carro de corrida." Ela lançou-lhe um sorriso tímido de lado. 
"O que aconteceu?", Ele perguntou em um tom condescendente. 
JC jogou o cabelo para o lado e mostrou a Reed um sorriso sexy. "Ele não estava perto de ser tão divertido quanto seus carros." 
Isso provocou uma risada dele. 
"Outra coisa que você deve saber sobre mim, Reed, se você não já. Já namorei ... muito. "Sua voz rachado expondo uma pitada de insegurança. "Não é algo que eu me orgulho nem estou envergonhada, mas vendo como você é um cavalheiro, eu acho que você deve saber no que você está se metendo. "
Descansando a mão em seu encosto de cabeça, ele girou uma mecha de seu cabelo entre os dedos. "Deixe-me ver se em linha reta. Pelo que posso ver, você pode disparar uísque, você gosta de juro um pouco, você sabe dirigir, e você pode ser muito mal-humorada. Estou certo até agora? "
Seu coração trovejou junto com o motor. "Sim". Ela assentiu com a cabeça. 
Ele enfiou a mecha de cabelo atrás da orelha, com ternura traçando seu lóbulo. "JC querida, se você me disser que gosta de perseguir mulheres, eu só poderia chorar. "
JC engasgou, o nariz enrolado em um grunhido. Ela bateu o pé no freio, enviando o seu Camaro em um ambiente controlado fishtail slide, terminando com uma parada brusca e os dedos de Reed agarrados ao painel. 
"Reed Rider", ela resmungou. "Eu não estava beijando aquela mulher. Ela me enganou totalmente bem na frente do paparazzi. Se você quiser saber alguma coisa sobre mim, então pergunte! E se você vai ao Google, fazê-lo sentado ao meu lado para que eu possa, pelo menos, explicar as fotos. A maioria delas são uma porcaria! "
O carro estava lateralmente no meio da rua vazio. Reed piscou várias vezes, abrindo a boca para dizer alguma coisa, então a fechou. JC apertou o volante com força para manter as mãos firmes. 
Ele limpou a garganta. "Eu não sei o que você está falando. Eu não procurei você no Google. Eu só estava fazendo uma piada. Você conhece o velho ditado, beber, dirigir, as mulheres da perseguição. "Uma longa pausa encheu o espaço entre eles 
seguido de uma risada diabólica ", mas vou agora. Vamos virar. Isso soa muito melhor do que compras. "
"Ah ... meu ... Deus." Ela escondeu o rosto entre as mãos, murmurando: "Nunca me senti tão envergonhada ... Eu não estou voltando. Nós vamos fazer compras. "Ela colocou o carro em marcha e desceu a rua. 
"Estou à espera. Isso eu tenho que ouvir! "Sondou com ironia. "O que você estava? O que as mentes curiosas querem agora? "
"E alguns outros", admitiu ela, hesitante.


Espero que tenham gostado da oportunidade de conhecer mais uma série que promete boas leituras.
Bjus


Nenhum comentário:

Postar um comentário

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!