[RESENHA] A Estrangeira - Chirlei Wandekoken - Pedrazul Editora


Olá pessoal!
Chegando resenha fresquinha! Hoje vou deixar minhas impressões sobre um lindo romance histórico.
Vem comigo...

A ESTRANGEIRA


Ficha Técnica:
Título: A Estrangeira
Autora: Chirlei Wandekoken
ISBN: 978-8566549-39-3
Número de páginas: 340
Idioma: português
Editora: Pedrazul
Sinopse:
Casamentos entre primos eram tradicionais entre duas nobres famílias inglesas.A aliança, que havia começado há muitos séculos a fim de fortalecer a família inglesa contra um clã escocês, agora incomodava o atual conde de Northumberland. Quando ele achava que este era seu maior problema, chega à casa do Lago Green, em Alnwick, a sobrinha de um falecido escudeiro de seu pai.Na primeira metade do século XIX, na Prússia cheia de guerrilhas, uma jovem sem meios aceita se casar sem amor. Mas no dia do casamento algo terrível acontece. Forçada a viver em cativeiro, ela foge para a Inglaterra à procura de seus parentes. Porém, nada é como ela esperava. Não havia tia, nem tio e nem primos à sua espera. O encontro entre Eliza e o cavalheiro que herdara de seu antepassado, além do apelido, o ímpeto e a beleza, vai desenterrar antigos segredos, pois fala-se no condado que os membros do clã inglês, além de terem a estranha tradição de se casarem com primos, no passado casavam-se com seus próprios irmãos. Inspirado na Batalha real de Otterbourne, A Estrangeira, 340 páginas, narra duas histórias de amor que, embora separadas por 442 anos, se entrelaçam num verdadeiro turbilhão de emoção e mistério.




A Estrangeira, é um romance histórico e o primeiro livro da Série O Quarteto do Norte de Chirlei Wandekoken. Até o momento é o único livro publicado em físico. Os outros quatro livros da série somente em e-book na Amazon. Este foi meu primeiro contato com a escrita da autora, e com certeza depois de terminar esta leitura, preciso ler os outros livros da série. Caso queira saber mais ou adquirir os livros, clique neste link.

De uma forma envolvente, Chirlei vai tecendo sua trama, onde ficção e fatos históricos se misturam de uma forma primorosa. Uma leitura agradável, que nos leva por uma Inglaterra, cheia de mistérios, segredos, batalhas e conquistas, nem sempre justas mas que dão vida ao enredo. 


Duas famílias (os Douglas e os Northumberland) que têm suas vidas e seus destinos entrelaçados de forma nada convencional, já que na época era comum o casamento entre primos e arranjos nem sempre considerados normais, o que de certa forma podemos acompanhar através do tempo. Durante a leitura e ao desenrolar da história pude perceber que nem sempre o amor é suficiente, para resolver os problemas. Temos que lutar e muito por aquilo que queremos e pelo que desejamos alcançar.

Como podem ler na sinopse, a história é dividida em duas partes, uma no século XIX e outra parte há 400 anos atrás. Eu não costumo gostar de histórias que se alternem asssim, pois nem sempre as coisas são bem explicadas, e por muitas vezes ficam cansativas. Graças a Deus para minha sorte isto não aconteceu em A Estrangeira. A autora soube dosar bem os fatos e acontecimentos, entremeando a narrativa com algumas cartas do passado, ajudando a elucidar alguns fatos. O que foi o suficiente para que eu me sentisse instigada a continuar a leitura. 

Eliza Schumacher, nossa protagonista tem sua história contada no século XIX, em 1830. Uma jovem cercada de mistérios e que tem em seu passado algo obscuro e que poderá lhe trazer muitos dissabores. Ao se ver perdida e sem ter com quem contar nossa mocinha é obrigada a aceitar a proteção de um certo Conde sedutor e grande guerreiro.

Edward, nono conde de Northumberland, é conhecido em Londres por lorde Hotspur, e será ele a colocar Eliza sob sua proteção, já que o pai de Elisa era um fiel escudeiro que também era protegido de seu pai. Lorde Hotspur, é considerado um grande guerreiro, aquele que não foge de uma batalha e que sabe ser feroz quando preciso. 


Aos poucos, a ligação destes dois, passará de simples amparo, para algo mais forte. O amor irá surgir aos poucos de forma cálida mas insidiosa e acompanhamos sua luta para poderem ficar juntos, mesmo contra todo o segredo terrível que os envolve e contra aqueles que por diferenças de classe, não achem adequado esta união.

Foi uma delícia acompanhar o desenrolar desta relação e o crescimento dos personagens ao longo da história. Nos sentimos totalmente apaixonados por este casal e torci muito para que tudo fosse esclarecido e que eles conseguissem enfim ficar juntos e em paz.

Quanto a parte técnica do livro: A capa é bonita e clássica. A diagramação está caprichada com detalhes de fontes a cada início de capítulo, como também uma citação. Também temos notas de rodapé, o que foi muito útil durante a leitura. Mais um belo trabalho por parte da Pedrazul.

Eu sei que não contei muito da história, mas qualquer coisa a mais que eu contasse, fatalmente poderia soltar algum spoiler, algo que não queria fazer, para que vocês não perdessem o fascínio da leitura.


Se você gosta de romances históricos com uma narrativa envolvente, com reviravoltas, surpresas, assuntos considerados polêmicos, e fatos históricos bem pesquisados, tenho certeza que irá se encantar da mesma forma que eu. Uma leitura mais que recomendada.
Bjus

Curiosidade: O nome da personagem Eliza Schumacher é uma homenagem que Chirlei fez à sua bisavó, que veio de Berlin para o Brasil.


Um comentário:

  1. Oi Lia.

    Eu adorei sua resenha amiga. Eu tenho ele em formato digital, mas ainda não tinha ficado animada em lê-lo. Gosto demais quando o personagem vai crescendo durante a história e vai adquirindo amadurecimento. Está lista de leitura.

    Bjão
    http://historiasexistemparaseremcontadas.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!