[RESENHA] Origem | Dan Brown | Editora Arqueiro


     Hoje eu trago para vocês a resenha do livro Origem do escritor Dan Brown publicado pela Editora Arqueiro.





. Dados Sobre o Livro:

- Título original: Origin
- Autor: Dan Brown
- Editora: Arqueiro
- Ano: 2017
- 1ª Edição
- 432 Páginas
- ISBN: 978-85-8041-766-1
- Tradução de: Alves Calado
- Sinopse: Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, chega ao ultramoderno Museu Guggenheim de Bilbao para assistir a uma apresentação sobre uma grande descoberta que promete “mudar para sempre o papel da ciência”.
O anfitrião da noite é o futurólogo bilionário Edmond Kirsch, de 40 anos, que se tornou conhecido mundialmente por suas previsões audaciosas e invenções de alta tecnologia. Um dos primeiros alunos de Langdon em Harvard, há 20 anos, agora ele está prestes a revelar uma incrível revolução no conhecimento… algo que vai responder a duas perguntas fundamentais da existência humana.
Os convidados ficam hipnotizados pela apresentação, mas Langdon logo percebe que ela será muito mais controversa do que poderia imaginar. De repente, a noite meticulosamente orquestrada se transforma em um caos, e a preciosa descoberta de Kirsch corre o risco de ser perdida para sempre.
Diante de uma ameaça iminente, Langdon tenta uma fuga desesperada de Bilbao ao lado de Ambra Vidal, a elegante diretora do museu que trabalhou na montagem do evento. Juntos seguem para Barcelona à procura de uma senha que ajudará a desvendar o segredo de Edmond Kirsch.
Em meio a fatos históricos ocultos e extremismo religioso, Robert e Ambra precisam escapar de um inimigo atormentado cujo poder de saber tudo parece emanar do Palácio Real da Espanha. Alguém que não hesitará diante de nada para silenciar o futurólogo.
Numa jornada marcada por obras de arte moderna e símbolos enigmáticos, os dois encontram pistas que vão deixá-los cara a cara com a chocante revelação de Kirsch… e com a verdade espantosa que ignoramos durante tanto tempo.


Impressionante!

      Origem é a nova obra do autor Dan Brown que está dividindo opiniões, mas particularmente, gostei bastante. Continua sendo enriquecedora e desafiadora, como também senti na leitura dos livros anteriores.

     O personagem  Robert Langdon, o famoso professor de Simbologia de Harvard, já  aventurou-se em histórias que trouxe assuntos polêmicos que envolveu a igreja católica, fatos sobre Maria Madalena, impediu que uma sociedade secreta destruísse o Vaticano, segredos da maçonaria nos Estados Unidos e até ajudou que um vírus mortal não espalhasse pelo mundo.

    Além das aventuras, Dan Brown envolveu o personagem com obras de artes com mensagens ocultas, monumentos importantes que ajudaram nos avanços das histórias e até segredos escondidos que serviram para solucionar os mistérios. Sem esquecer de um assassinato para aumentar a expectativa e despertar ainda mais a curiosidade do leitor.

    Em Origem temos novamente o personagem Robert Langdon,  vivendo novas aventuras e desta vez ele vai desvendar os mistérios em torno da ciência versus religião e ao mesmo tempo, buscar respostas para algumas perguntas que a humanidade sempre  buscou ao logo dos anos.
    Edmond Kirsch é um respeitado cientista da computação e inventor matemático futurólogo. É um gênio da tecnologia, sendo considerado o profeta do mundo tecnológico, acertando suas previsões sobre o futuro da humanidade no ramo da tecnologia.
    Ao fazer uma grande descoberta científica que promete abalar e afetar de maneira profunda todas as religiões do mundo, Edmond Kirsch resolve encontrar com o bispo Antonio Valdespino, rabino Yehuda Köves e o erudito muçulmano Allamah Syed Al-Fadl. Os três homens são os maiores representantes das religiões no planeta, sendo considerados a Santíssima Trindade.

     Neste encontro com os líderes, Edmond apresenta um esboço de um anúncio que irá compartilhar com a população mundial durante um evento no Museu Guggenheim, em Bilbao, norte da Espanha. Como previsto os líderes religiosos ficaram incomodados com a descoberta de Edmond, pois não costumam abrir mão de seu poder da crença e tinham certeza que afetaria o futuro da fé.
     Então Edmond resolve convidar  um grupo de  pessoas para o evento no museu para apresentar sua descoberta da humanidade. Um desses convidados é o professor Robert Langdon, pois cerca de vinte anos antes, Edmond  tinha sido um dos principais alunos de Langdon com um grande interesse  em códigos,cifras e linguagem dos símbolos.

     No momento que  Edmond começa a revelar sua descoberta, ele é assassinado com um tiro na cabeça, na frente dos convidados e o professor Robert, juntamente com a diretora do museu Ambra Vidal, precisam desvendar uma senha para revelar o segredo de  Edmond.
     Origem segue o mesmo caminho dos livros anteriores do autor, trazendo vários fatos históricos e lugares maravilhosos para o leitor apreciar durante a leitura, por isso aconselho que leia o livro com calma, se aventurando juntamente com o personagem, sem devorar o livro rapidamente. Pois a história tem muitos detalhes e  às vezes é preciso fazer  uma pausa para pesquisar as referências que ele faz sobre os locais para compreender melhor o enredo que Dan Brown quer mostrar para seus leitores.

     Não tem como duvidar Dan Brown sabe conduzir a trama com muito estilo e cuidado. Eu fiquei grudada na história, tentando resolver o enigma e toda a conspiração.

     A diagramação está simples, mas impecável nas folhas amareladas do papel Pólen. A capa com tons azulados e com alto relevo, particularmente adorei a capa com o símbolo em destaque. Acho que o livro merecia capa dura, no entanto, é uma edição muito bonita. A edição também contém algumas ilustrações de símbolos.

    Enfim, se você gosta de história com mistério, conspiração e simbologia, é um livro que vale a pena ler.

Livro oferecido gentilmente pela Editora Arqueiro.


“Como eu disse aos meus colegas, o devoto sempre pode se beneficiar de ouvir os incrédulos. É escutando a voz do diabo que podemos apreciar melhor a voz de Deus.”  ( pág. 13 )
“Langdon hesitou. Será que o computador de Edmond acaba de parafrasear a Bíblia? Imaginou se não seria mais adequado citar Nietzsche: Quem luta contra monstros deve ter cuidado para não se tornar também um monstro.”  ( pág. 239 )
“Estamos num momento singular da história – continuou Edmond. – Um tempo em que o mundo parece ter virado de cabeça para baixo, e nada é exatamente como imaginávamos. Mas a incerteza é sempre a precursora da mudança radical; a transformação  é sempre precedida  pela revolta e pelo medo.”  ( Pág. 385 )

    . Sobre o Autor:



     Dan Brown é o autor de suspense mais popular da atualidade, com mais de 150 milhões de livros vendidos. Seu mega-seller O Código Da Vinci atingiu a marca de 80 milhões de exemplares em todo o mundo. Ele também escreveu Inferno, Anjos e Demônios, Fortaleza Digital, Ponto de Impacto e O Símbolo Perdido. Dan é casado com a pintora e historiadora da arte Blythe, que colabora nas pesquisas de seus livros. Ele mora na Nova Inglaterra, nos Estados Unidos.


Kênia Candido:
Eu sou dona do blog Histórias Existem Para Serem Contadas. Mineira completamente apaixonada por livros, filmes e seriados de TV.

4 comentários:

  1. Olá, tudo bem? Este livro está sendo bastante comentado ultimamente, então estou curiosíssima para lê-lo, principalmente por ser de um autor tão elogiado. Adorei tua resenha, pretendo ler o livro em breve!

    Beijos,
    Duas Livreiras

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Larissa.
      A Kênia sempre nos traz ótimas dicas de leituras. Que bom que curtiu e espero que consiga ler.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi, Lia!
    Dan Brown tem que dar cutucadas na religião, senão não é ele! E pelo jeito ele está passeando pela Europa a cada livro, porque eles são sempre ambientados em algum país europeu.
    Irei atrás dos enigmas!! (rs*)
    Beijus meninas!!

    ResponderExcluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!