[RESENHA] Lady Whistledown Contra-Ataca - Julia Quinn - Editora Arqueiro


Bom dia leitores!
Chegando uma nova resenha de romances de época para vocês!

Sinopse:
Com a participação especial da famosa cronista da sociedade criada por Julia Quinn, Lady Whistledown Contra-Ataca é formado pelas narrativas curtas de quatro escritoras consagradas, tendo como fio condutor o roubo de uma pulseira milionária. Seus contos são como pérolas que se unem e formam uma peça de valor inestimável. 
Quem roubou o bracelete de lady Neeley?
Terá sido o caça-dotes? O apostador? A criada? Ou o libertino? Londres está fervendo com as especulações, mas, se ainda restam muitas dúvidas, pelo menos uma coisa é certa: um desses quatro está envolvido no crime.
Crônicas da sociedade de lady Whistledown, maio de 1816




Ficha Técnica:
Julia Quinn | Mia Ryan | Karen Hawkins | Suzanne Enoch
ISBN-13: 9788580417678 | ISBN-10: 8580417678
Ano: 2017 | Páginas: 352 | Idioma: português 


Lady Whistledown Contra-Ataca é um livro com quatro contos que se passam no mesmo universo e tempo dos Bridgertons, a famosa série de Julia Quinn. São contos de época e apresentados por autoras consagradas no gênero. Em todos eles teremos a figura notória de Lady Whistledown, a famosa cronista que sempre deixava a sociedade em polvorosa e de cabelo em pé. São 352 páginas que fluíram deliciosamente rápido e que me deixaram satisfeita e muito saudosa.


Os quatro contos, estão conectadas pelo roubo de uma fabulosa pulseira de rubi, durante um disputado jantar oferecido por Lady Neeley. Todos os presentes se tornam suspeitos e a partir daí, todos as histórias se entrelaçam. 

Em O Primeiro Beijo de Julia Quinn,  Tillie Howard, que está de luto pela morte de seu irmão durante uma batalha, conhece e se encanta por Peter Thompson, que estava ao lado de seu irmão quando do seu último suspiro. O sofrimento mútuo os atrai e eles se apaixonam pelo belo e terno primeiro beijo. Mas nada é tão simples, já que Tillie é uma herdeira e o amigo de seu irmão é um cavalheiro sem dinheiro, que está determinado a não amar Tilly, pois ele não tem os meios para ser um partido "adequado" para ela. Seu conto é bem representado, com uma bela tensão entre o herói e a heroína. Temos uma menção aos Bridgertons e como Tillie certamente irá fazer amizade com Penelope Featherington (lembram-se dela?). Tillie e Peter são personagens carismáticos e nos deixamos encantar por sua história.

A última tentação de Mia Ryan começa com uma premissa interessante. Isabella Martin é a dama de companhia de Lady Neeley há uns dez anos e nos últimos tempos, passou a ajudá-la a organizar suas festas, e as mesmas fazem o maior sucesso. Apesar de se sentir bem exercendo esta função, Isabella está chegando ao seu trigésimo aniversário sem nunca ter sido beijada, uma situação que deseja ratificar. Conforme o dia fatídico se aproxima, Isabella acaba se envolvendo com o lindo Lord Roxbury, um homem conhecido por sua intenção de nunca se casar, mas que para agradar o pai, resolve aceitar a ajuda de Isabella, para realizar uma grande festa onde ele poderá ter a chance de finalmente escolher uma noiva. Será que isto dará certo?


Em seguida temos a contribuição de Suzanne Enoch com O Melhor dos Dois Mundos, que é de longe o meu preferido! Simplesmente delicioso! 
Lady Charlotte Birling sonha com Xavier Matson de uma forma platônica, já que ele nem sabe da sua existência. Ela o espreita enquanto ele passa a cavalo pela frente de sua casa e o aprecia em todos os eventos da sociedade. Quando ele finalmente a percebe e começa a tentar Charlotte com paixão e beijos secretos, eles vão encontrar alguns empecilhos para convencer os pais super protetores de Charlotte, que eles querem se casar e querem ter "O melhor dos dois mundos". Tudo isso por que a prima de Charlotte, doze anos antes, embarcou em um casamento que se mostrou escandaloso. Os pais de Charlotte estão determinados a impedir que ela traga mais escândalo para a família. Charlotte se considera uma garota simples e, à medida que a história se abre, ela relutantemente se deixa atrair para o plano de se casar com um respeitável e insípido cavalheiro. Será que Xavier irá desistir de ter Charlotte em sua vida?

A antologia fecha com o conto O Único para Mim de Karen Hawkins, sobre um lorde escandaloso e sua esposa. Sophia casou-se com Max, Visconde Easterley, doze anos antes e foi abandonada logo após o casamento quando, ao invés de se defender contra acusações de trapaça em um jogo de cartas, Max fugiu para o continente. Finalmente, depois de passar anos como vítima de piedade e fofocas, Sophia decide seguir em frente com sua vida e envia a Max uma carta exigindo uma anulação. Em uma virada inesperada, Sophia não recebe os papéis de anulação, mas encontra-se frente a frente com um marido determinado a conquistá-la novamente. Os eventos que levaram ao afastamento entre Max e Sophia pareceram um pouco imaturos pra mim, mas foi muito bom acompanhar a história deles e ver como as coisas foram se desenvolvendo pra que pudessem encontrar seu equilíbrio e se livrar de todo o rancor. Foi a história mais divertida. O casal tem diálogos bem humorados e espirituosos e suas brigas são empolgantes.

Eu gostei muito da maneira como as autoras conseguiram dar andamento aos contos como se fossem uma só. É claro que cada uma das autoras deixa a sua marca, mas de forma tão sutil, que quase não nos atemos a isso durante a leitura. Gostei da oportunidade de conhecer a escrita das outras autoras e com certeza irei procurar saber mais sobre elas. 


Não sei se fui a única, mas achei Lady Whistledown muito mais ácida, e até mesmo maldosa em algumas crônicas suas, o que me fez ter vontade de reler Os Bridgertons para ver se ela sempre usou este tom e eu que nunca reparei. Mesmo assim ela continua sendo perspicaz, inteligente e seus comentários continuam causando grande furor entre a sociedade. 

Essas histórias brilham com paixão, humor, um pouco de suspense e tudo feito para encantar os leitores. Cada história é lindamente escrita com personagens completos e linhas de tramas fluidas. Esta é uma coleção divertida que é rápida de ler e que nos deixa com uma ótima sensação de nostalgia ao terminar. Recomendo.
Bjus

Lia Christo:
Carioca da gema, romântica incurável, leitora compulsiva, perseguidora de sonhos, e louca pela vida!

14 comentários:

  1. Oi, Lia. Agora que você citou que consegui ligar Lady Whistledown a Pelenope, acho que não tinha percebido a conexão até agora kkkk
    Eu tenho o livro e estou mais do que ansiosa para ler, mesmo que contos não me agradem muito. Amo a Julia Quinn e tudo o que vem dela geralmente é bom.
    Beijos!
    http://www.suddenlythings.com/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Miriã.
      Que bom que conseguiu captar... rsrsrsrs
      Eu adoro os livros da Julia Quinn e gostei muito da oportunidade de conhecer estar outras autoras.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi Lia, tudo bom?
    Eu tô com esse livro aqui pra ler de tantas indicações boas que recebi! Uma das minhas metas pra 2018 é ler romances históricos; vou começar com a Julia Quinn assim que acabar a Jornada MLV e pretendo seguir para outras autoras consagradas do gênero.
    Adorei a resenha, fico muito feliz por saber que vai ser uma leitura boa!

    Beijos,
    Denise Flaibam.
    www.queriaestarlendo.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise.
      Obrigada. Fico satisfeita em saber que você gostou da resenha. Se jogue mesmo nos romances de época e históricos, tenho certeza que vai ficar viciada como eu! rsrsr
      Bjus

      Excluir
  3. Oi, Lia!
    Eu amava a Lady Whistledown. Fiquei tão triste quando ela parou de aparecer :(
    Esse livro está na listinha do mês.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Lu.
      Eu também amava e ela fazia toda a diferença nos livros que dava seus pitacos!
      Espero que consiga ler o mais breve possível. A leitura é rápida e gostosinha.
      Bjus

      Excluir
  4. Oie
    Eu adorei ler este livro, sentia saudades desta personagem. E os contos são muito bons e se interligam.

    Beijinhos
    https://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa.
      Também curti muito a leitura!
      Beijokas

      Excluir
  5. Oii Lia, nunca li nada do gênero, prometi a mim mesma que esse ano vou ler, mas morro de medo de não gostar, mas vejo que tem muita coisa boa de romance de época né
    - Beijos,Carol!
    http://entrehistoriasblog.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Carol.
      Eu sou suspeita, pois amo romances de época e históricos. São os meus preferidos. Para quem vai iniciar, eu recomendaria Sarah MacLean, Julia Quinn, Lisa Kleypas. Mas também temos ótimas autoras nacionais deste gênero, entre elas indico: Babi A. Sette, Roxane Norris e Sívia Spadonni.
      Depois que ler algum, me conte se curtiu.
      Bjus

      Excluir
  6. Olá Lia, tudo bem?
    Eu não sou muito fã de contos, mas da Julia Quinn talvez eu dê uma chance!
    Beijos <3
    https://estanteclassica.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nívea.
      Eu também não costumo ler contos, mas este não tinha como resistir! kkk
      Bjus

      Excluir
  7. Oi Lia, a Lady Whistledown está um tanto ácida sim hehehehehe mas tb preciso reler Os Bridgertons para lembrar se ela sempre foi assim. De todas as formas eu adorei so contos e o da Enoch foi meu preferido tb!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi.
      Lady Whistledown estava afiadíssima nestes contos... kkkkk
      Tivemos o mesmo gosto em relação ao preferido! Eu simplesmente amei e queria um livro de umas 300 páginas dele. Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!