[RESENHA] Morgenstern - Kelly Hamiso - Novo Século


Bom dia seus lindos!


Preparados para me acompanhar numa história fascinante, envolvente e que me deixou à nocaute?
Vem comigo...




MORGENSTERN

Ficha Técnica:
Autor: Kelly Hamiso
Gênero: Romance
Selo: Talentos da Literatura Brasileira
Edição: 1
ISBN: 9788542809022
Páginas: 368
Data de Publicação: 08/2016
Subtitulo: Não
Sinopse:

Sarah Vega é uma jovem dedicada aos estudos e à família. Além de estudar Fisioterapia, ajuda a mãe no carrinho de cachorro-quente e cuida do pai cadeirante. Um amor incondicional que ela só compartilha com os fiéis amigos. Paciente, está à espera do homem certo, alguém que fará a diferença em sua vida. Há quem diga que esse homem é Andreas, um rapaz charmoso e atencioso, completamente apaixonado por Sarah. Ela, apesar de querê-lo bem, não sente o mesmo. Uma inesperada visita a uma academia faz seu mundo virar de cabeça para baixo. Quando se depara com o campeão de MMA Hans Scheidemann – a Muralha Alemã –, Sarah se vê envolvida em um turbilhão de paixões e dúvidas. Afinal, Hans tem seus segredos, capazes até mesmo de colocar a garota em perigo. Tudo se complica ainda mais quando uma vidente lhe faz uma revelação inusitada: Sarah tem um dom especial e faz parte de um seleto grupo – as Estrelas da Manhã – do qual depende o equilíbrio do mundo. Numa trama tão alucinante quanto comovente, repleta de romance, esoterismo, ação e emoções à flor da pele, Sarah terá de fazer as escolhas certas. Disso depende não apenas seu futuro, mas o de toda a humanidade. 


Eu já tinha visto e lido sobre este livro em algumas redes sociais. Os comentários sempre elogiosos começaram a me deixar curiosa. Fora que a capa é linda e a sinopse instigante. Mas, como sempre tenho muitos e muitos livros na lista, ia sempre deixando para comprar depois. Até que recebi a proposta da Agência Lilian Comunica de ler e resenhar aqui no blog, dando a minha opinião honesta sobre ele. Claro que topei na hora!!! E aproveito para agradecer a oportunidade de conhecer uma história tão diferente e tão marcante!

Abaixo deixo com vocês um pouquinho da história, porque se contar muito estraga a emoção da leitura e os sentimentos que me acompanharam durante a leitura e que ainda me acompanham depois de dois dias.

Esqueçam tudo que já leram nos romances. A história foge totalmente aos clichês que estamos acostumados. O livro é contado em terceira pessoa, algo que gosto muito por abranger melhor a mente de todos os personagens e nos dar uma visão como um todo da história.

Sarah Vega é uma jovem linda e cativante de 23 anos. Inteligente, estudante de fisioterapia, trabalha na ala de fisioterapia de um hospital, ajuda a mãe na venda do cachorro-quente e ainda encontra tempo e energia para se dedicar aos cuidados do pai que é cadeirante, e pelo qual ela abre mão de ter um relacionamento amoroso, já que todo o seu tempo livre é para ele. Mesmo assim encontra tempo para fazer novos amigos, cuidar daqueles que já lhe acompanham e cultivar a bondade por onde passa. Sarah é uma protagonista como poucas. leal, verdadeira, amiga, está sempre pronta a ajudar a quem precisa, tem muita garra, e sabe impor sua opinião quando necessário. É forte, determinada e sempre busca dar o seu melhor em qualquer relacionamento. A personagem me ganhou logo de cara, e minha interação e admiração por ela só fez crescer durante a leitura.

Também gostei muito dos outros personagens apresentados. Cada um deles muito bem construído e caracterizado. Todos de alguma forma e em algum momento têm sua importância na história ou em algum dos acontecimentos. Os que mais se destacam na minha opinião:
Gil: melhor amiga de Sarah. Sempre de bem com a vida, animada e brincalhona. Aquelas amigas que a gente leva pra sempre! 
Paulo: namorado de Gil e amigo de Andreas.
Andreas: Um jovem lindo com uma ótima situação financeira, mas que é bem reticente em falar de sua vida pessoal e sua família. Apaixonado pela Sarah e que está sempre por perto quando ela precisa. Não desiste de ter esperanças de um dia ser dono do coração dela.
Sr. Antonio: Melhor amigo de Hans(como um pai) Um dos personagens mais lindos e fofos que já tive o prazer de conhecer em uma história. De uma força e beleza interior maravilhosas. Que maravilhoso seria se todos nós pudéssemos ter uma amigo como ele. 
Erika e Montanha: amigos de Hans, lutadores e sempre prontos a estarem com Hans no que ele precisar.
Seu Átila: pai de Sarah. Ele é uma figura! Seu mau humor, preconceito e falta de boa vontade, são tão sem noção que chega a ser engraçado às vezes. Me fez rir em algumas situações.
E por último Ramom, uma das almas mais lindas e doces que já conheci. Ramom é daqueles que dá a vida por quem ama.

Agora preciso falar de Hans Scheidemann - a Muralha Alemã. Hans é daqueles personagens matador! Me conquistou em sua primeira aparição no livro! Um homem de 36 anos, super dedicado ao esporte, centrado, responsável e todo certinho. Um cara que sofreu uma grande decepção amorosa na adolescência, e foi algo tão forte que o acompanhou pra toda a vida. Por isso era adepto de uma noite e nada mais. Não tinha coragem nem força necessária para dar seu coração novamente. Tinha muito medo de se machucar. Totalmente focado em sua academia. Isso até conhecer Sarah, e suas convicções irem à lona por ela.
 - Não plante em mim falsas esperanças. Já estou velho demais pra isso. Eu não sou o tipo de homem que se ilude facilmente, você sabe. Minha vida é isto aqui... - Deslizou as mãos pelas cordas do ringue. - Isso me motiva, faz parte de mim e faz com que me sinta vivo. O dia em que eu não puder mais lutar, vou preferir morrer.(Pág. 122)
Nunca curti assistir a lutas de boxe, que dirá MMA, que eu acho uma coisa forte e violenta demais pra perder meu tempo. Tá, este é meu lado racional falando. Meu lado seguro de quem sabe ter uma opinião formada sobre o assunto. Mas... Se eu tivesse a oportunidade de conhecer o Hans Scheidemann, com seus 1,95 m, pesando 120 quilos de puro músculo, cabelos loiros, Olhos verdes e um olhar matador... Vocês acham, que o fato dele ser um lutador desse esporte ia me segurar? Que eu ia deixar de aproveitar? Nem morta meninas... (Aqui o lado de periguete literária falando) rsrsrsrs
 - A luta é um esporte, não somos gladiadores. E eu não odeio o meu adversário, só quero vencê-lo. Você me surpreendeu... Então não viu a luta como dois brutamontes trocando socos pra saber qual é o melhor. - Antes de ver de perto eu achava isso. Eu achava um esporte muito violento.  - Violência é o que a gente vê nos noticiários por aí. Ali no tatame é um esporte em que dois atletas estão técnica e fisicamente preparados para a luta.  Ela o encarou em silêncio, pensando naquela lógica e sorriu. (Pág. 107)
Desde o momento em que Hans e Sarah se veem pela primeira vez, podemos sentir a química, a força que os unirá. Sarah não consegue se livrar da sensação que teve ao perceber o olhar sério e forte de Hans. E Hans mesmo tentando lutar contra, por conta da diferença de idade, e de seu medo de se envolver, não consegue parar de pensar em Sarah. 

A relação do Hans com a Sarah é bonita de acompanhar, pois os dois vão se envolvendo naturalmente sem afobações e o relacionamento vai amadurecendo, crescendo e se intensificando a medida que nova etapas e contratempos são ultrapassados pelo casal. E que contratempos! O casal passa por muitas coisas. Os pais de ambos são contra o relacionamento, por conta da diferença de idade. Inimigos ocultos tentando destruir sua relação. Os amigos não colocando muita fé neles, enfim uma sucessão de problemas e acontecimentos, que só mesmo um amor verdadeiro poderia suportar e sair vitorioso!
 Ela sorriu e ergueu os pés para alcançar seus lábios. Beijaram-se, e Sarah sentiu todas as sensações que havia imaginado que sentiria quando encontrasse o cara certo: a disritmia, o gosto do beijo, o cheiro da pele e a necessidade do corpo. Ambos munidos de sentimentos verdadeiros e compartilhando sensações até então desconhecidas, não era uma armadilha e nada era artificial. Sarah abaixou os calcanhares e abriu os olhos. Hans a encarou por um tempo e, deslizando os polegares por seu rosto, confidenciou: - Não estava mais aguentando essa indecisão.(Pág. 125)
 Ele sorriu, entendendo e a abraçou fortemente, dando-lhe um beijo na fronte: nocaute na Muralha Alemã. (Pág. 127)
Não posso deixar de falar do dom que a Sarah tem,  que é algo lindo, mas que tem o poder de mudar e transformar a sua vida e a de todos com quem ela se relaciona.
 - Acho que o sol é o olho de Deus - explicou ela -, ou uma de suas formas de ficar próximo a nós. Nunca falta, está sempre lá, nos observando, pode ver todos e não podemos viver sem ele. É nossa fonte de vida e nos mantém conectados à natureza. - Sarah olhou para baixo e sorriu acanhada, pensando que aquela sua filosofia soaria infantil para um homem de trinta e seis anos, mas sentiu a necessidade de ser verdadeira. Inocentemente, não fazia ideia de que a cada palavra que dizia, fazia Hans se tornar ainda mais fascinado. (Pág. 138)
Achei muito fofo a maneira como Hans apelida a Sarah, Morgenstern, que dá nome ao livro. Claro que procurei o significado antes mesmo do Hans explicar no livro, e é muito bonito a simbologia que ele faz. Também tive que ouvir a música Zerstören, que é a música que o Hans usa antes de começar suas lutas. Uma música forte, com uma letra densa, tensa, mas que para Hans e seu Antônio tinha um significado de Força, seguir em frente, se superar!
 - Você é linda Morgenstern! - Onde você esteve todo esse tempo? - Sarah sussurrou. - Esperando por você. (Pág. 147)
O livro tem uma grande carga de emoção, de sentimentos, que meu deixou completamente entregue a leitura. Não tinha vontade de largar. A cada capítulo mais uma reviravolta, um acréscimo a história. A autora consegue nos deixar completamente cativos de sua escrita. Não por ficar enrolando e deixando todas as surpresas e desfechos para o final. E sim por conseguir manter a nossa total atenção, mesmo que tudo vá se resolvendo e nos sendo revelado aos poucos, de uma maneira coerente, bem amarrada. Se engana quem possa pensar que isto nos desmotiva a continuar a leitura, pelo contrário a trama é tão bem feita que você não quer parar de ler até que chegue ao seu final. No meu caso confesso que nos capítulos finais já estava lendo com o coração na mão, com medo de que as coisas não acontecessem, não fossem aquilo que eu tanto desejava para os dois. Infelizmente não posso contar mais pois estaria dando spoiler. Tudo na história está conectado com algo que acontecerá adiante, sendo assim tudo que eu contar, pode atrapalhar a surpresa de quem for ler. 


Quanto ao livro: As páginas são amareladas, as fontes são pequenas, mas não incomodam, a revisão e a diagramação estão perfeitas, impecáveis. A capa é simples com o título em relevo. Achei linda! Um belo trabalho de publicação por parte da editora.

Toda vez que um livro me toca desta forma, sinto imensa dificuldade de fazer sua resenha, por isso eu não sei se consegui passar para vocês tudo que senti ao ler, toda a carga de sentimentos que esta história me passou. Eu amei o livro! Uma das melhores leituras da vida! 

Kelly Hamiso conseguiu me surpreender e muito com sua história diferente, muito bem desenvolvida e que termina de uma forma surpreendente! Espero sinceramente que vocês possam dar uma chance de conhecer Morgenstern e que voltem para me contar tudo o que ela despertou em vocês!

Eu sei que coloquei muitos e muitos quotes na resenha, mas eles não são nem a metade, de todos que separei! Pra finalizar vou deixar um quote do seu Antônio, para que possamos todos refletir!
 - Um bom cobertor de orelha nos faz sentir vivos, velho amigo. Porque quando a velhice realmente chegar, tudo que você julga importante agora passará a ser mera lembrança. Já o amor, Campeão, ele é eterno, não envelhece e nos faz sentir verdadeiramente vivos. Deus nos fez de amor. Não podemos passar a vida vazios desse sentimento. (Pág. 122)


12 comentários:

  1. Oi, Lia!
    Menina, você descreveu o Hans e só me veio na cabeça do Alexander Skarsgard no filme Tarzan.
    Eu só vejo elogios a esse livro e sua resenha é mais uma me aguça mais a vontade de ler.
    Beijos
    Balaio de Babados

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Luiza.
      Eu pensei em outro para o Hans kkkkkk Mas é um modelo tudo de bom também! rsrsrs
      Espero que tenha a oportunidade de ler. Amei o livro.
      Bjus

      Excluir
  2. Oi Lia
    Só de saber que foge dos clichês eu já fiquei curiosa, a trama parece ser muito boa e envolvente. Ainda não conhecia o livro e os quotes me deixaram mais curiosa.

    Beijinhos
    http://diariodeincentivoaleitura.blogspot.com.br/

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Nessa.
      Eu gostei muito do livro! A escritora criou uma trama bem diferente e apaixonante!
      Bjus

      Excluir
  3. Oi! Curti muito seu blog, cada postagem é melhor que a outra! Quando tiver a oportunidade de ler esse livro com certeza aproveitarei hahaha :)

    Blog: O Planeta Alternativo

    Instagram: @OPlanetaAlternativo

    Facebook: /OPlanetaAlternativo

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Walter. Seja bem-vindo!
      Eu curti muito o livro e espero que tenha a oportunidade de ler.
      Bjus

      Excluir
  4. Olá, Lia.
    Eu já tinha visto esse livro por ai também, mas ainda não tinha lido nenhuma resenha dele. Mas infelizmente não me interessei em ler. A capa é bem sem graça e mesmo você falando que foge dos clichês, ainda assim achei bastantes, principalmente na parte do protagonista masculino. Que por sinal é o tipo de homem que não gosto muito hehe.

    Prefácio

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Sil.
      Que pena! Mas é questão de gosto mesmo.
      Obrigada pela visita.
      Bjus

      Excluir
  5. Oi
    eu também já vi falarem super bem desse livro e agora você fez essa resenha mega positiva, tenho muita curiosidade de ler e como você sempre dou preferências a outros livros, agora quero conhecer esse lutador.

    momentocrivelli.blogspot.com.br

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Denise.
      Espero que consiga ler amiga.
      O livro tem uma história e uma mensagem lindas!
      Bjus

      Excluir
  6. Oi Lia!! É tão bom quando a gente adora um livro, quando ele mexe com a gente! Pela resenha parece ser daqueles realmente envolventes! Acho que é um tipo de leitura que eu vou adorar! E parabéns pela resenha, eu adorei!

    Bjs, Mi

    O que tem na nossa estante

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Mi.
      Muito obrigada por seu comentário. Realmente o livro conseguiu me deixar totalmente envolvida, e amei a leitura.
      Bjus

      Excluir

Olá ao passar por aqui, deixe um comentário. É sempre uma delícia poder conhecer sua opinião.
Obrigado por visitar e comentar no Doces Letras!